Você está convertendo seus fãs em clientes?

A dica de hoje foi dada por Seth Godin no seu blog

A dica de hoje foi dada por Seth Godin no seu blog

Um bom pastor talvez consiga fazer com que 70% das pessoas que foram à missa do Domingo façam uma doação. Uma banda de rock adolescente talvez convença 20% da platéia do show a comprar uma camiseta ou um souvenir. Prossionais de e-mail marketing miravam uma taxa de 2%, mas hoje isso é uma aposta alta. Um blogueiro talvez convença 2% dos seus leitores a comprar seu livro (tenho medo disso). E um usuário de Twitter com muitos fãns terá sorte se um de mil clicar no link e comprar alguma coisa (0.1%).

Alguém clicar no “Curti” do Facebook, encaminhar um link e visitas são números que crescem rápido por necessitar de pouco comprometimento. E comprometimento é a essência da conversão. O problema é que comprometimento é assustador (para os 2 lados) e é tão fácil de evitar. Apenas clicamos em outra página e seguimos nossa vida.

Eu acho que existe um muro transparente ainda maior entre a audiência digital e interações diretas e transações comerciais. Quanto mais rápido o trem se move, mais difícil é de prestar atenção, abrir a janela e fazer negócios.

Se todo seu foco está em aumentar o número de espectadores, provavelmente você não irá conseguir a conversão que merece.

Quem acompanha o Saia do Lugar sabe que além de hobby, o blog é uma ferramenta para fortalecer nossa posição de referência em emprendedorismo (leia mais). Ao fazer isso, conseguimos novos usuários pro Empreendemia e vendemos conteúdo como nosso livro sobre desenvolvimento de produtos. Pra nós ficou muito claro que depois de uma audiência razoável, é importante fazer o máximo para conversar essa audiência em negócios.

Vale a pena a mesma reflexão pra sua empresa, principalmente se é uma empresa de internet: será que você não está que nem a seleção brasileira que fez tudo certo e “só” faltou ganhar a Copa?

Enfim, se você quer deixar os editores desse blog felizes e tenha interesse em desenvolver seu produto, você pode comprar nosso livro sobre desenvolvimento de produtos e aumentar nossa taxa de conversão.

Para dicas diárias de como conquistar entusiastas e transformá-los em clientes, assine nosso RSS ou siga-nos no Twitter: @empreendemia.

  • Muito bom o post. Sempre objetivo!
    Gostei principalmente da forma como o Millor fez propaganda do trabalho de vocês sutilmente… hehe. Simplesmente brilhante!
    Acompanho sempre e aprendo sempre!

  • Muito obrigado Érika!

    Propaganda sutil é o que há hehe Por isso é tão importante ter um conteúdo
    bacana.

    Abraços!

    • brunolemos

      nice try

  • Souzaribeiro_34

    Esses novos modelos de negócios parecem promissores e interessantes, mas deixam o inconveniente de entupir a conta de email com propaganda. Tenho usado o site de compra coletiva http://www.cupomdescontao.com.br que é um agregador que abrange a minha região e outro que é mais sobre ofertas nacionais. A vantagem é que você só recebe uma mensagem com as ofertas e depois que o mercado desaquecer e for desaparecendo o excesso de sites ainda continuarei a receber as ofertas. Outra coisa que me preocupa é o que aconteceria se um desses sites fechasse e o que seria feito dos emails recolhidos por eles? Fica aí a questão.