vídeos infantis no youtube

O que muda no Vídeo Marketing com a nova regra de vídeos infantis no YouTube?

Após receber uma multa milionária por exibir anúncios personalizados em vídeos infantis no Youtube, ele decide mudar suas políticas de publicidade e afeta o trabalho de milhares de produtores de conteúdos. Isso gerou reações de Youtubers ao redor de todo o mundo.
Cursos de Marketing DigitalPowered by Rock Convert

Quando o Youtube surgiu, passou a suprir uma lacuna deixada por canais de TV, que, até então, representavam a forma de entretenimento mais utilizada, especialmente por menores. O sucesso foi tanto que eles identificaram a oportunidade de desenvolver vídeos infantis no Youtube, sustentando seus próprios canais.

O problema é que a plataforma de vídeo mais famosa do mundo recebeu multa e notificações de um órgão regulamentador, sendo forçada a mudar suas políticas de publicidade direcionada ao público infantil. Se você trabalha com marketing de vídeo deve compreender bem tais mudanças. Por isso preparamos este post.

Descubra a partir de agora o que motivou a mudança, as novas regras, o impacto gerado aos produtores de conteúdo e suas reações mundo afora!

O que motivou a necessidade de mudanças nas regras?

De acordo com os aplicadores da Lei federal norte-americana COPPA (Children’s Online Privacy Protection Act), responsável pela proteção à privacidade de crianças online, o Youtube estava coletando dados de menores para estratégias de segmentação de anúncios. Isso acontecia sem o consentimento dos pais, o que é ilegal.

Mesmo com a criação do Youtube Kids, a maioria das crianças e adolescentes continuaram acessando a plataforma principal, direcionada aos adultos, consumindo conteúdos impróprios para a idade. Consequentemente, são coletados dados de geolocalização, identificação do dispositivo e número do telefone dos menores.

Mesmo intensificando uma campanha de conscientização sobre o problema, o Google, empresa detentora do Youtube, recebeu uma multa de US$ 170 milhões em setembro de 2019, aplicada pela FTC (Federal Trade Commission).

Segundo a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos, o Youtube violou a lei COPPA ao rastrear crianças que usavam a internet ativamente. Agora, a FTC quer acompanhar o processo mais de perto e regulamentar os vídeos que são direcionados ao público infantil.

O que mudou na política de publicidade para vídeos infantis no Youtube?

Com base nas alegações da FTC, o Youtube tomou medidas rápidas e drásticas. Abaixo, separamos as mudanças mais importantes realizadas na política de publicidade da plataforma. Acompanhe!

Dados gerados por adultos serão tratados como se fossem de crianças

O consumo recorrente de conteúdos infantis por uma conta convencional pode sugerir que uma criança esteja usando a conta de um adulto para assisti-los. Devido a isso, todos os dados gerados por pessoas que consomem esses tipos de vídeo, independentemente da idade, serão tratados como se fossem de menores.

Essa afirmação foi publicada no blog oficial da plataforma pelo presidente global Susan Wojcicki. A nota também diz que essa mudança já deve entrar em vigor nos primeiros meses de 2020.

Anúncios personalizados não serão mais exibidos

Outra mudança de grande impacto informada pelo presidente do Youtube é que a plataforma deixará de exibir anúncios personalizados ao perfil do usuário nos vídeos direcionados ao público infantil.

Os anúncios personalizados consideram dados de comportamento de navegação e de direcionamento dos usuários, o que não é permitido aos conteúdos consumidos por crianças e adolescentes.

Os produtores devem classificar os conteúdos

Mesmo com o uso da inteligência artificial, o Youtube delegará a maior parte da responsabilidade pela identificação dos conteúdos infantis para os produtores. Isso quer dizer que, se você produz vídeos para crianças na plataforma, deverá classificá-lo manualmente como conteúdo para menores.

A partir daí, os vídeos com essa classificação terão a coleta de dados restrita e todas as informações geradas serão utilizadas somente para fins operacionais, excluindo o seu uso em estratégias de publicidade.

Powered by Rock Convert

Comentários e notificações serão desabilitados

Assim como o Instagram desabilitou os “Likes”, Susan Wojcicki disse que o YouTube abandonará algumas funcionalidades, como os comentários e configurações de notificações ao usuário.

Por enquanto, essa mudança deve ocorrer somente nos vídeos direcionados ao público infantil, mas nada impede que essa decisão seja estendida a todos os tipos de conteúdo no futuro. Então, ficamos em alerta!

Somente publicidade de contexto será exibida

Com todas essas mudanças, apenas um tipo de publicidade ganhará permissão para ser exibida nos vídeos infantis: a de contexto. Trata-se de um modelo de propaganda associada ao próprio conteúdo exibido, não considerando as informações pessoais e dados de comportamento da audiência.

Isso quer dizer que os anúncios não poderão mais direcionar o público a outros conteúdos e páginas de internet, como acontece nos vídeos desenvolvidos para adultos.

Quais serão os impactos para os produtores de conteúdo?

A FTC fez um acordo com o Youtube para “varrer” a plataforma em busca de canais que produzem e exibem conteúdos claramente desenvolvidos para crianças e adolescentes.

Todos os produtores devem classificar os vídeos como “infantil” e serão notificados, sob o risco de perda do canal, se não o fizerem. Essa classificação é o que impedirá a exibição dos anúncios de segmentação.

Devido às mudanças, muitos Youtubers verão uma queda brusca nas receitas geradas com publicidade, o que é considerado injusto pela maioria dos produtores de conteúdo em atividade.

Nesse novo cenário, os novos produtores, donos de canais pequenos, são os que sentirão o maior impacto nas receitas, pois a maioria deles não está preparada para encarar tais mudanças.

Consequentemente, os Youtubers mais experientes preveem uma redução no surgimento de novos canais, e um grande número de desistências por parte dos jovens produtores.

Como os produtores de conteúdo estão reagindo?

A maioria dos Youtubers está ansiosa com as mudanças que entram em vigor já no início de 2020 e um grupo está se reunindo para protestar sobre a decisão do FTC.

Alguns proprietários de canais infantis, criaram uma petição online no “Change.org”, em circulação nas redes sociais, alegando que a decisão deve gerar prejuízos financeiros aos produtores e que a qualidade dos conteúdos deve cair muito na plataforma.

Ainda, segundo eles, será difícil determinar o que é conteúdo infantil e o que não é. Além disso, dizem que retirar os anúncios personalizados deve fazer mais mal do que bem as crianças. A petição foi criada por Jeremy Johnston, dono do canal J House Vlogs, com aproximadamente 2 milhões de inscritos.

O Youtube sempre passou por mudanças e essa é apenas mais uma. Quem já tem experiência sabe que precisa se manter atualizado, pois as adequações são necessárias para sobreviver num mercado tão competitivo como esse.

Então, agora que você já sabe o que muda no marketing com a nova regra de vídeos infantis no Youtube, deve se preparar para as novas oportunidades que surgirão. Uma boa forma de começar é fazendo cursos específicos da área. Portanto, matricule-se no Curso de Roteiro para Vídeos Web ainda hoje e se destaque nesse mercado!