duas pessoas analisando a venture capital

Venture capital: o que é e como conseguir esse investimento para o seu negócio

podemos definir Venture Capital, como uma modalidade de investimento em que é composta por investidores e fundos de investimento de risco.

Muitos empreendedores almejam o tão esperado momento de buscar investimento para o seu negócio. Sendo assim, existem várias alternativas disponíveis no mundo do empreendedorismo para suprir essa demanda. Já falamos um pouco sobre o investimento anjo e agora chegou a hora de explicarmos mais sobre uma outra alternativa: O Venture Capital!

Assim como todas as modalidades de investimento, aderir ao Venture Capital, ou VC (abreviação do termo), depende muito do grau de maturidade em que a empresa se encontra. Por isso, é preciso saber como esses investidores operam, pois gastar energia em busca desse recurso em um momento que seja inoportuno pode gerar perda de tempo para ambas as partes.

Até porque, independente do investimento escolhido, a tendência é que o investidor ou o fundo de investimento se tornem grandes aliados da empresa, e ajudarão não somente com o dinheiro, mas também dando apoio na gestão e nas tomadas de decisão. Então, é importante que você não queime suas fichas nesse processo.

Sabendo que muitos empreendedores possuem dúvidas sobre como funciona essa modalidade de investimento, preparamos esse conteúdo exclusivo orientando sobre como ela funciona.

Ficou interessado em conhecer esse investimento, que é um dos mais procurados dos últimos anos? Então, continue acompanhando a leitura conosco!

O que é Venture Capital?

Resumidamente, podemos definir Venture Capital, como uma modalidade de investimento em que é composta por investidores e fundos de investimento de risco. Sendo assim, é muito comum que eles invistam em empresas de pequeno e médio porte, as PMEs, as quais possuem um potencial de escala que foi comprovado, juntamente com um faturamento que seja relevante.

Na prática, podemos dizer que essa modalidade de investimento aplica recursos em negócios que possuem uma expectativa de crescimento acelerado e também com um alto grau de rentabilidade.

Saiba que a partir do momento em que esse investimento acontece, o fundo que fez o aporte passa a fazer parte do quadro societário da empresa.

Mais do que aplicar dinheiro, é muito comum que haja o compartilhamento de conhecimento, principalmente sobre assuntos relacionados a gestão do negócio, do fundo com o empreendedor e sua equipe.

Ou seja, se por um lado há os investidores anjo que estão investindo em empresas pequenas, em estágio inicial, há os fundos que investem em negócios que já são um pouco maiores, já provaram que possuem potencial de crescimento e precisam de dinheiro justamente para acelerar sua operação e sustentar seus planos de expansão e crescimento.

Por esse motivo, podemos dizer que o grande objetivo dessa modalidade de investimento é fornecer apoio para que as empresas possam alcançar o máximo do seu potencial.

Geralmente, no Brasil, os fundos de VC investem de R$2 a R$10 milhões em empresas, mas isso varia muito de fundo para fundo, sendo que a realidade da empresa influencia nessa questão também. Então, não há exatamente um valor exato que seja regra para investir nessa modalidade.

Saiba que um investimento VC pode ser realizado de diversas maneiras: por companhias de participações, fundos de investimentos ou até investidores individuais. Porém, o mais comum é que os investidores se unam em fundos para terem mais força para adquirir as cotas de participação das empresas investidas.

Quais são os benefícios de optar por um Venture Capital?

Obviamente que antes de mais nada, é preciso entender se a empresa está em um estágio de maturidade em que os fundos de Venture Capital costumam realizar o investimento.

Além disso, é preciso que seja avaliado os benefícios que esse tipo de parceria pode oferecer para decidir se valerá a pena lançar uma rodada de captação de investimento.

Para facilitar esse entendimento, separamos aqui alguns benefícios para você compreender melhor essa questão:

1. Apoio na gestão da empresa

No geral, quando um fundo de Venture Capital investe em uma empresa, é formada uma parceria de modo que é disponibilizado vários recursos, dentre eles o apoio na gestão da empresa.

Esse apoio pode vir desde mentorias dos sócios do fundo para os empreendedores e colaboradores da empresa, juntamente com a facilidade em acessar a rede de contatos do próprio fundo, até a disponibilização de colaboradores para assumir cargos estratégicos na empresa, tal como diretores e coordenadores, se houver essa demanda.

2. Investimento financeiro

Obviamente que não poderíamos deixar de citar o próprio investimento financeiro que os VCs realizam.

Aliás, esse é um dos principais interesses das empresas, pois elas possuem uma alta capacidade de crescer, mas isso pode ficar travado devido a falta de capital para sustentar esse plano de expansão.

Concretizando a parceria com um fundo de Venture Capital, isso não será mais problema, pois nem precisamos dizer que eles possuem capacidade enorme de injetar dinheiro nas empresas investidas, não é mesmo?

Esse benefício é um dos grandes responsáveis por tornar cada vez mais viável os seus objetivos e planos futuros.

3. Alcance de resultados

Com a entrada de um fundo de VC, a empresa ganha mais uma figura que atuará na cobrança dos resultados que são almejados.

Isso ajudará o negócio a definir as suas metas de maneira consistente e também auxilia na motivação para criar planos mais objetivos para que elas sejam cumpridas.

Pode não parecer verdade, mas saiba que quando há alguém cobrando algo, a tendência é que o comprometimento na entrega seja muito maior.

Então, é possível utilizar esse ponto, que muitas vezes pode ser uma pedra no sapato do empreendedor, a favor do próprio crescimento do negócio sim!

4. Parceria duradoura

Um bom fundo de Venture Capital tem a consciência de que essa parceria não é algo passageiro. Afinal, eles optam por fazer o investimento com o objetivo de obter o retorno a médio e longo prazo.

Isso também ajuda a estimular o mercado, além de ser uma grande aposta em empresas com alto potencial de crescimento.

A questão é que eles sabem que esse crescimento não surge do dia para a noite. Então, pode ter certeza que essa será uma parceria duradoura, o que fornece uma segurança para que o empreendedor e a empresa como um todo possa trabalhar da maneira mais focada possível.

5. Apoio administrativo e fiscal

Com a entrada de um fundo de VC no quadro societário da empresa, existem algumas exigências que precisam ser cumpridas. Geralmente, uma delas é a criação de um conselho que terá o papel de fiscalizar a empresa e dar apoio nas suas demandas administrativas.

Isso é muito bom, pois o processo de decisão ficará cada vez mais descentralizado das mãos dos sócios e haverá mais cabeças para ajudar nas decisões que são importantes para o dia a dia e também para o futuro do negócio.

Todos sabemos que 2 cabeças pensam melhor do que uma, não é mesmo? É exatamente esse o benefício da atuação do conselho em uma empresa!

6. Crescimento acelerado

Por meio do Venture Capital, as pequenas e médias empresas possuem uma real oportunidade de transformarem-se em grandes companhias, pois poderão contar com mais mecanismos para financiar o seu crescimento.

Além disso, haverá muito mais apoio para focar no crescimento, na lucratividade e também na sua sustentabilidade. Soma-se a isso, o fato de que sua governança corporativa poderá melhorar significativamente.

Portanto, podemos dizer que o VC é importantíssimo para o crescimento acelerado do negócio.

O Venture Capital é ideal para a minha empresa?

Essa provavelmente é uma das perguntas que devem estar passando pela sua cabeça, não é mesmo?!

Antes de tentar respondê-la, tenha em mente que esse tipo de investimento é caracterizado por conter um risco moderado.

Então, os fundos de investimentos terão consciência disso e trabalharão para diminuir o máximo possível esse risco. Afinal, é o dinheiro deles que está em jogo, correto?

Por isso, haverá muita cobrança para que os resultados sejam alcançados! Nesse sentido, o nosso conselho seria para você avaliar bem essa questão antes de abrir uma rodada focada em VCs e buscar esse tipo de recurso.

Por isso, sugerimos as seguintes reflexões:

  • Os planos futuros do negócio realmente almejam um crescimento acelerado?
  • A empresa tem a ambição de abraçar esse crescimento?
  • Estou disposto a vender uma parte da minha empresa para um investidor?
  • Estou disposto a ter que lidar com mais sócios?

Se a resposta para todas as perguntas for sim, quer dizer que essa modalidade se encaixará perfeitamente no seu negócio.

Além disso, saiba que para conseguir o tão almejado aporte financeiro de um fundo de Venture Capital, é exigido muita preparação e, acima de tudo, planejamento.

Portanto, não saia de um dia para o outro batendo de porta em porta, querendo apresentar o seu negócio sem que não haja nadar bem estruturado.

Para que você saiba por onde começar, preparamos um passo-a-passo rápido para que você possa fazer isso sem queimar suas fichas com os fundos:

  1. Tenha um bom plano de negócios;
  2. Vista o “chapéu” do investidor e encontre falhas no negócio e trabalhe nos argumentos para quando for questionado;
  3. Defina o valor que será captado e estruture muito bem qual será o plano para sua utilização;
  4. Procure conhecer melhor como esses fundos funciona e verifique se existe sinergia do negócio com os investidores;
  5. Reflita se você e seus sócios estão realmente preparados para se relacionar com outros novos sócios, que serão representantes desses fundos.

Agora que você já conhece melhor os fundos de Venture Capital, saiba o que é a Inscrição estadual: O que é e como fazer