Uma ótima solução para os empreendedores solitários

Uma ótima solução para os empreendedores solitários

Este texto faz parte da coluna da Plataforma Brasil feito especialmente para os leitores do Saia do Lugar.

Este texto faz parte da coluna da Plataforma Brasil feito especialmente para os leitores do Saia do Lugar.

Calma, calma, fiquem tranquilos, não trataremos aqui de questões sentimentais, amorosas, ou de natureza psicológica, mas de trabalho empreendedor, que é estimulante e desafiador, mas como tudo nessa vida, também pode trazer o seu componente de chatice.

E hoje abordarei o maior deles, principalmente para quem realmente está começando do zero, com mínima estrutura e pouco dinheiro. Trata-se da solidão.

A solidão de trabalhar sozinho dentro de casa, de ter que se enfiar num “café” qualquer torcendo para que o “Wi-fi” esteja funcionando naquele dia, iniciar as suas atividades com um olho na porta de entrada (não se esqueça que existem também os empreendedores do crime) e o outro percorrendo a mesa suja do suco deixado pelo usuário anterior. E ainda assim solitário, por mais cheio que o estabelecimento esteja.

No entanto, a proliferação e o desenvolvimento da consciência de que tocar um negócio ou projeto próprio, pode ser muito mais interessante do que a vida corporativa tradicional, trouxeram como consequência algumas soluções que objetivam viabilizar o trabalho solitário, porém com sinergia, troca de experiências e a companhia de outros guerreiros que escolheram a mesma jornada.

Para dar nome ao boi, me refiro ao sistema “coworking”.

galera na hora do cafézinho

 

Você pode encontrar alguns espaços de coworking no Empreendemia:

São Paulo e Campinas: 2 Work

Floripa: Smart Mob

Nas grandes cidades brasileiras, este modelo cresce na medida que o senso de livre iniciativa toma conta da sociedade. Ali existem profissionais liberais, blogueiros, jornalistas e empresários de diversos ramos.

Para encontrar uma opção basta buscar na internet, mas antes de fechar o contrato, algumas observações são essenciais:

  1. Vá ao local e observe a dinâmica no cotidiano normal, de preferência no meio da manhã ou da tarde, quando a maioria dos participantes estarão presentes;
  2. Faça uma lista dos seus questionamentos, e aborde um a um com os administradores;
  3. Observe o sistema de manutenção e limpeza;
  4. Dedique atenção especial para a infraestrutura disponibilizada;
  5. Analise a localização considerando as vias de acesso, e a facilidade para você se dirigir de sua casa até o novo local de trabalho.
  6. Alguns “cowokings” oferecem estruturas fixas de estação de trabalho e armários, garantindo comodidade e agilidade para o seu cotidiano;
  7. Avalie o ruído e perceba se existem excessos que podem prejudicar a sua concentração;
  8. Obtenha informações sobre os ramos presentes de atividade, e pense se poderá obter uma boa sinergia.

Todo cuidado é pouco, mas realmente vale a pena conferir.

Boa sorte.

Para ler outros textos da coluna da Plataforma Brasil no Saia do Lugar, clique aqui.

p.S.: se você tem um espaço de coworking e gostaria de aparecer aqui, escreva para [email protected]

  • Nossa Adorei esse artigo. Realmente é uma boa solução para que empreende sozinho. Esses #cowokings podem ser até mesmo origem de parcerias e ajuda.

  • Nossa Adorei esse artigo. Realmente é uma boa solução para que empreende sozinho. Esses #cowokings podem ser até mesmo origem de parcerias e ajuda.

  • Oi Millor bacana a matéria , nosso Coworking é focado em Mulheres Empreendedoras e atende as considerações indicadas no texto, estamos bem próximos do Metro Conceição (350 mts a pé) e cuidamos para que toda infra seja agrádavel e funcional ao nosso público. Venha conhecer : [email protected] ou [email protected] ou ligue 2619-9190.