tendencias de negócios para 2018

Tendências de negócios para 2018

Mas quais são as tendências de negócios para 2018? Neste post falaremos sobre algumas das previsões para esse ano nas empresas, como a inteligência artificial, a sustentabilidade e o branding.

O ano de 2017 trouxe desafios para muitas empresas brasileiras. A instabilidade política e econômica do país fez com que muitos empresários apostassem em operações mais enxutas, em processos mais ágeis de gestão e em automações capazes de economizar recursos.

Mas quais são as tendências de negócios para 2018? Aqui no Saia do Lugar já publicamos um artigo com as tendências econômicas para 2018. Agora, neste post falaremos sobre algumas das previsões para esse ano nas empresas, como a inteligência artificial, a sustentabilidade e o branding.

São muitas novidades surgindo ou se intensificando no momento atual. Por isso, mais do que nunca, é preciso ficar atento aos movimentos do mercado. Continue lendo para conhecer as principais tendências para 2018 no mundo empresarial!

1. Inteligência artificial

Desde a Siri (assistente virtual do iPhone) até bots (robôs) que automatizam o atendimento a consumidores, a inteligência artificial está se tornando cada vez mais presente no nosso dia a dia. Você já reparou?

A tendência é que, em 2018, um número muito maior de empresas passem a utilizar automações de inteligência artificial para satisfazer seu público. De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, 83% das companhias que apostam nesse tipo de recurso relataram um aumento da retenção de clientes. Além disso, 74% dizem que a velocidade das vendas aumentou.

E não é só isso: esse tipo de recurso permite que os empresários acompanhem, por meio de relatórios, tudo o que acontece em sua empresa. Tudo isso de forma remota e automatizada.

2. Realidade Virtual

Além da inteligência artificial, as simulações virtuais de realidade também estão chamando cada vez mais atenção de pessoas em todo o globo.

Se pararmos para analisar, a realidade virtual significa que a produção de conteúdo está se expandindo para novos tipos de dispositivos. Isso inclui os óculos interativos, por exemplo. E a expectativa é grande: estima-se que esse tipo de tecnologia dominará o mercado em breve.

Por um lado, o alto custo de pesquisa e desenvolvimento ainda é uma barreira de entrada para que as empresas invistam na tecnologia. Em contrapartida, as possibilidades de uso são tão diversas que os líderes de negócio estão cada vez mais interessados. Hoje, já é possível usar realidade virtual em exposições, eventos, treinamentos e onde mais a criatividade permitir.

3. Sustentabilidade

Como empreendedor, você provavelmente já percebeu que o conceito de sustentabilidade vai muito além do cuidado com o meio ambiente. Sustentabilidade, atualmente, tem a ver com equilíbrio e harmonia em todas as ações de uma empresa.

Isso, naturalmente, inclui os já conhecidos cuidados com a produção, os processos e as matérias-primas. Empresas “amigas do ambiente” são bem vistas pelos consumidores. A diferença é que ficar só no discurso já não traz resultado. Hoje em dia é preciso levantar a sustentabilidade como bandeira da organização e incluí-la nos valores da empresa.

Na prática, isso envolve muito mais pontos, como a qualidade de vida dos colaboradores, a atenção no refeitório da empresa e os usos de materiais administrativos. Aqui também entram o networking, os relacionamentos entre a equipe e com fornecedores, que precisam se tornar saudáveis e sustentáveis. Afinal, trabalho e vida pessoal estão cada vez mais integrados.

4. Compras online

Todos sabem que o comércio eletrônico não é nenhuma novidade no Brasil e no mundo. O que nem todos percebem é a velocidade de crescimento das compras pela internet.

Até pouco tempo, a maioria das pessoas ainda fazia a maior parte de suas compras em lojas físicas. Porém, essa realidade está mudando. Em pesquisa do E-commerce Trends (2017), 98,8% dos entrevistados relataram já ter comprado em um e-commerce.

Há cada vez mais pessoas consultando lojas virtuais, blogs e portais para pesquisar e tomar decisões de compra — mesmo que depois a compra seja finalizada na loja física.

À medida em que o hábito de comprar online se fortalece, a tendência é que mais compras sejam finalizadas ainda na internet. Mesmo grandes lojas tradicionais já estão apostando com toda força no e-commerce. E quem não fizer o mesmo em 2018 vai ficar para trás rapidamente.

5. Trabalho a distância

Com a expansão da internet para todos os tipos de plataformas e dispositivos, o trabalho remoto e home office nunca foram tão possíveis. Em muitas empresas, a maioria dos funcionários realiza praticamente todas as suas tarefas em frente ao computador.

A partir da disponibilidade da internet, isso significa que essas mesmas atividades podem ser feitas de casa, a partir de um café ou mesmo em um espaço de coworking.

Os softwares de gestão, os aplicativos e as diversas plataformas usadas por quem trabalha em frente ao computador também caminham nessa direção. Atualmente, os fabricantes de softwares e ferramentas empresariais apostam em soluções na nuvem, pois podem ser acessadas de qualquer lugar.

Como a sua empresa está se preparando para esse novo formato de trabalho? É preciso ter uma gestão bem alinhada, em que cada colaborador conhece bem sua função e é capaz de administrar suas próprias tarefas. Hoje, empresas que contratam remoto têm muito mais chances de atrair grandes talentos, já que os profissionais estão buscando mais qualidade de vida e mais tempo fora do escritório.

6. Consultoria

Em 2018, os consumidores buscarão mais do que produtos: eles procurarão consultorias. Nunca houve tanta informação gratuita disponível em todos os meios. E, ao mesmo tempo, muitos consumidores se sentem mais perdidos do que nunca.

Com tanta informação, nem sempre é fácil separar o joio do trigo. Quem procura uma roupa, por exemplo, quer mais do que a peça em si. O cliente quer saber como combinar as diferentes roupas e acessórios; quer entender como valorizar o seu corpo; deseja compreender como se vestir em diferentes ambientes e ocasiões.

Por isso, tornou-se dever das marcas produzir conteúdo de qualidade, capaz de educar os potenciais clientes. Essa relação de consultoria gera confiança na marca, fazendo com que a compra aconteça como uma consequência cada vez mais natural. Não basta vender: é necessário mostrar como usar o produto no contexto de vida do cliente.

E então, você já conhecia algumas das principais tendências de negócios para 2018? Sem dúvida, acompanhar o que acontece no mercado é fundamental em qualquer área de atuação, especialmente para empresários.

A partir de agora você pode se planejar para implementar inovações e ideias no seu negócio. Contudo, é preciso tomar cuidado com a síndrome do objeto brilhante. Leia o artigo e saiba como se prevenir.