síndrome do objeto brilhante

Como você, empreendedor, vai sobreviver a síndrome do objeto brilhante?

Certamente você conhece alguém que sofre com a falta de foco. Pensando nisso, fizemos este conteúdo que explica tudo sobre a síndrome do objeto brilhante!

Certamente você conhece alguém que sofre com a falta de foco. Pode ser aquela pessoa que a cada hora tem um novo esporte preferido ou que troca de curso na faculdade a cada semestre.

Isso acontece o tempo todo, mesmo que as pessoas não percebam seu problema em focar em um único objetivo para realmente se tornarem boas naquilo.

E, no mundo do empreendedorismo as coisas não são muito diferentes. Existem muitos profissionais que estão sempre mudando de ideia e que, no fim, não colocam nenhum projeto em prática.

Existe até um nome para isso: síndrome do objeto brilhante ou shiny object syndrome (SOS) em inglês.

Esse termo é utilizado para indicar alguém está tão distraído com o mundo à sua volta que acaba sempre sendo fascinado por novas ideias, estímulos e planos.

Se esse papo pareceu familiar para você, não se preocupe. Trouxemos aqui uma explicação mais ampla dessa síndrome e maneiras de escapar dessa armadilha da mente. Confira!

Definição da síndrome do objeto brilhante

A síndrome do objeto brilhante pode ser definida com o conceito básico da atração pela novidade, forçando o esquecimento das tarefas atuais e gerando uma constante perda de foco.

Os empreendedores, que tendem a ser pessoas altamente motivadas, estão sempre sujeitos a cair nessa doença, justamente pela coragem e energia para iniciar novos projetos e capacidade de elaborar novas ideias.

Geralmente, essas são ótimas qualidades. Mas, quando a síndrome do objeto brilhante entra em jogo, as chances dos planos não saírem do papel são grandes.

Isso acaba forçando a constante busca por novidades do mercado, a incessante espera pela “ideia de 1 milhão de reais” ou a mudança do projeto “A” para projeto “B”, sem nunca estabelecer uma opção como o objetivo maior.

Para ficar mais simples de entender, imagine uma criança perseguindo um objeto brilhante. Quando finalmente chega lá e o alcança, perde imediatamente o interesse e começa a perseguir a próxima coisa que vê.

Agora, substitua a criança pelo empreendedor e o objeto brilhante por estratégias de negócio, objetivos de marketing, clientes ou novos empreendimentos.

Essa mudança contínua de foco impede os profissionais de se estabelecerem como referências no mercado e mensurarem os esforços, levando a um desperdício de tempo e recursos.

Como identificar as características da síndrome

A essa altura, você provavelmente lembrou de alguma vez em que a síndrome do objeto brilhante está presente no seu dia a dia como empreendedor.

Listamos aqui as situações onde essa síndrome ocorre mais comumente. Assim, logo que você notar alguma dessas características, pode ligar o seu sinal de alerta e escapar dessa armadilha.

Dificuldade de finalizar projetos

Quando você fica entusiasmado com um novo projeto antes de concluir o projeto anterior, você acaba trocando de navios antes mesmo de poder ver resultados significativos do seu trabalho.

Por exemplo, se você investir em uma estratégia de marketing por um mês ou dois e mudar para uma estratégia diferente, você nunca verá os benefícios que boas práticas podem gerar no longo prazo.

Planejamento de diretrizes e ideias deficiente

Pessoas que apresentam SOS tendem a se concentrar na novidade de buscar uma determinada estratégia ou fazer uma mudança específica, ao invés de focar na estratégia ou mudança de fato.

Por exemplo, um profissional pode amar a ideia de criar um novo produto e começar a trabalhar no seu desenvolvimento, mas, sem que elabore um plano de longo prazo, pode nunca saber como seguir essa ideia. Isso leva a execuções mal desenvolvidas e potencial não alcançado.

Perda de dinheiro e recursos

É comum que quem sofra da síndrome do objeto brilhante acabe se encantando com as centenas de ferramentas tecnológicas existentes para empresas.

Se você se inscrever para todos esses serviços ou pular de plataforma em plataforma, acabará tendo uma má administração do dinheiro e outros recursos em ferramentas que podem se tornar ineficientes para seu negócio.

Confusão da equipe

Quem sofre de SOS não é o único afetado por indecisões e constantes impulsos de mudanças. Quando o empreendedor muda a direção da empresa com elevada frequência, ele confunde os funcionários.

Os colaboradores podem perder a motivação ao verem projetos onde trabalharam por longos períodos serem descartados quando novos detalhes emergem na empresa.

Ao longo do tempo, isso pode levar à perda de interesse do funcionário na empresa e a baixa da produtividade.

Como superar as crises da síndrome

Agora, nada mais útil do que você conhecer formas de evitar o hábito de mudar de planos constantemente, não é mesmo? Acompanhe!

Pense na estratégia e nas ideias antes de executá-las

Antes de começar a trabalhar em um novo projeto que vai “mudar tudo”, tire um momento para refletir. Faça novas pesquisas sobre a ideia e avalie se este é o melhor uso dos seus recursos.

Nem todas as ideias que surgem à mente devem ser executadas e dar um tempo para digerir as informações pode te poupar de decisões excessivamente apressadas.

Comunique seus planos

Antes de agir e trocar repentinamente de ideias, conte seus planos para sua equipe ou alguém mais “pé no chão” que você. Ao compartilhar novos conceitos e perguntar a opinião de outras pessoas, pontos que talvez não tinham passado pela sua cabeça podem vir à tona.

Conversar com pessoas mais céticas que você também pode ajudar a ponderar todos os aspectos da nova ideia. Normalmente, essas pessoas têm perguntas diretas e mais realistas que podem ressaltar a fraqueza ou a força da sua ideia.

Separe um tempo para as novas ideias

Se você é uma pessoa criativa e vive imaginando novas soluções, vai precisar tirar um tempo para pensar nessas ideias antes de trocar completamente de direção.

Reserve um dia por semana especificamente para pensar na validade desses novos projetos. Mantenha um caderno de anotações das novas ideias, mas mergulhe nelas somente durante o tempo que separou para isso.

Desta forma, o calor do momento passa e você pode avaliar objetivamente todas as novas ideias durante uma sessão dedicada somente a isso.

Procure ir até a fase final dos projetos

Encontrar e desenvolver uma novidade, seguir um plano de ação claro e disponibilizar sua ideia para o mundo. Esse é um dos objetivos de todo empreendedor e pode-se dizer que ir até o fim de um projeto vale muito a pena.

É somente depois dessa fase que é possível medir todos os esforços que foram necessários para alcançar os resultados. Portanto, não abandone uma ideia ou projeto até alcançar esse objetivo.

Não há nada de errado em buscar inovações frequentes e ser apaixonado por desenvolver novas ideias. O importante é lembrar que quando você deixa a síndrome do objeto brilhante tomar conta do seu dia a dia, suas soluções podem nunca chegar ao público final.

Com as dicas que você viu aqui hoje, está pronto para identificar se você apresenta essas tendências e começar a corrigi-las para não cair novamente nessa cilada.

Gostou desse conteúdo? Que tal conferir agora maneiras de como superar momentos difíceis na vida de empreendedor

  • José Queiroz

    Excelente artigo! Sou empresário, e nunca havia ouvido falar nessa síndrome, confesso meu diagnóstico… Aqui deixo o meu registro de gratidão, ela está agora em meu radar do autoconhecimento! Obrigado Letícia!

    • Letícia Abrantes

      Fico muito feliz em saber que pude acrescentar algo na sua jornada empreendedora! Agradeço pelo feedback 😀 Boa sorte!