foto de Shonda Rhimes

Shonda Rhimes: entenda como a criadora de Grey’s Anatomy e Scandal construiu seu império na televisão

Produzindo mais de 70 horas de televisão por temporada e gerando milhões de reais para sua indústria, Shonda Rhimes é um exemplo de empreendedorismo!

Grey’s Anatomy, Scandal e How To Get Away With Murder, três das maiores séries da atualidade. Você com certeza conhece alguma delas, afinal juntas somam mais de 20 milhões de espectadores semanalmente, só nos Estados Unidos.

O que talvez você não tenha tido o prazer de conhecer é a mulher por trás de tudo isso, Shonda Rhimes.

Produzindo mais de 70 horas de televisão por temporada e gerando milhões de reais para sua indústria, você precisa conhecer e aprender com a produtora executiva mais influente das telinhas.

A vida antes do fenômeno

Shonda Lynn Rhimes nasceu no dia 13 de Janeiro de 1970, em Chicago nos Estados Unidos. É filha de pais acadêmicos e a mais nova de seus 6 irmãos. Cresceu em um ambiente de excelência e de competitividade, trazendo frutos para seu sucesso futuro.

Já durante seus anos de juventude, Shonda se interessou pelo mundo do entretenimento e criação. Ela se formou primeiramente em Língua Inglesa e em escrita criativa, MAS logo após flertou com o mundo da publicidade, tendo neste seu primeiro emprego.

No entanto, o mundo das telinhas já falava mais alto, por isso ingressou na Universidade do Sul da Califórnia no programa de escrita para a televisão. Lá se encontrou de verdade, e a partir daí sua carreira alavancaria.

Antes de ter a ideia que mudaria tudo, escreveu roteiros para filmes como Crossroads, estrelado por Britney Spears, e o queridinho de muitos, O Diário de Uma Princesa 2.

Apesar de seu início na indústria cinematográfica, seria na televisão onde Shonda realmente brilharia e começaria a construir seu império.

Grey’s Anatomy: a ideia que lançou Shonda Rhimes

Ainda jovem, Rhimes criou interesse por ambientes hospitalares quando foi voluntária em uma dessas instituições. No entanto, a história de Meredith Grey e seus companheiros, surgiu apenas depois de uma outra empreitada.

Quando começou a trabalhar com o ABC Studios, casa de suas séries, estava dirigindo um show sobre mulheres correspondentes durante guerras. No entanto, por motivos contextuais, a ideia acabou não indo ao ar.

Foi então que Shonda descobriu o que os executivos da Disney (dona da ABC) estavam procurando: um drama ambientado em hospitais. Assim nascia Grey’s Anatomy.

Naquele momento, além de criar uma das séries de maior sucesso de todos os tempos, fundou sua própria produtora, Shondaland, em que junto com a ABC produziria todas suas séries.

Shondaland e o império das quinta-feiras

Ancorada pelo sucesso das histórias de Shonda Rhimes, a produtora lançou, em 2007, uma série derivada de Grey’s, Private Practice. Com duração de 6 temporadas, foi outro sucesso de audiência e ajudou a estabelecer o nome de sua criadora.

O fracasso de uma da série Off The Map não impediu Shonda de criar logo em seguida o que viria a ser seu maior sucesso depois de Grey’s Anatomy. Inspirada na assessora de George Bush, nascia Olivia Pope, protagonista de Scandal. Que apesar de um começo tímido em audiência, ganhou força a partir da segunda temporada.

Em 2014, com duas das maiores séries da televisão, começaria um novo movimento na televisão americana, o TGIT (Thank God It’s Thursday). Grey’s Anatomy e Scandal se juntariam com a novata da Shondaland, How To Get Away With Muder, para construir um bloco imbatível. Shonda era agora a dona das quintas-feiras americanas.

É incontestável o poder de Shondaland que em seus TGIT’s, reúne milhões de espectadores com todas suas séries. Não tem para ninguém, até hoje as quinta-feiras da ABC são reservadas para Shonda.

Durante esse percurso de sucessos, nem tudo foram flores. Duas de suas séries mais recentes, The Catch e Still Star-Crossed chegaram nem perto do que outras produções da autora conseguiram. Ambas foram canceladas prematuramente, mas ensinaram muito para nossa produtora, que se aventurou também pelo mundo literário.

O ano em que Shonda Rhimes disse sim!

Autointitulada como uma titã da televisão, ela também é mãe solteira e tem três filhas. E trabalhando 15 horas diárias, sentiu que estava perdendo seu zumbido (hum, como dito por ela), um som que escutava e a movia e inspirava.

Tomada por essa realidade, partiu por uma jornada de autodescobrimento. Por um ano diria sim a tudo: brincar com as filhas, falar em público — uma de suas fobias —, e diversos outros sins que teve que dar.

Nesse período, descobriu o que realmente a encantava e a motivava. Apesar do amor por seu trabalho, tinha seu amor pela família como guia.

A reaproximação de Shonda Rhimes com sua família e si mesmo foi documentada pela mesma em seu livro: “O Ano Em Que Disse Sim: Como dançar, ficar ao sol e ser a sua própria pessoa “.

Além de superar um de seus medos e apresentar sua jornada em um TED Talk. Vale a pena conferir a apresentação, chamada My year of saying yes to everything:

Após criar tantos personagens amados pelo público, ela estava finalmente compartilhando um pouco de sua vida pessoal , que ainda a reservava outras surpresas.

Próximas histórias

Seria normal, depois de tantos sucessos descansar um pouco, certo? Se não estivéssemos falando de Shonda sim, mas nossa gladiadora não parou por aqui.

Este ano encerra Scandal e ela produz a 14ª temporada de Grey’s e a 4ª How To Get Away With Murder. Mas Shonda Rhimes está prestes a tomar um dos maiores passos de sua carreira.

Após mais de uma década de parceria bem sucedida com a ABC, há pouco tempo assinou com a Netflix, que a partir de agora, junto com Shondaland, irá produzir suas séries. A notícia abalou o mundo televisivo, que perdeu mais uma batalha na guerra contras os serviços de streaming.

Mas fiquem tranquilos, suas séries atuais continuam no canal da Disney. Inclusive, no ano que vem For The People, outra série jurídica, estreia na ABC. No que é acreditado por ser a última nova série de Shondaland com o canal.

Ainda não satisfeita, nas últimas semanas Shonda deu início a outro empreendimento.

A partir de seu novo site de Shondaland, a escritora procura compartilhar histórias ficcionais, ou não, com seus fãs. Criando ainda mais fogueiras de acampamento, como ela gosta de chamar um local seguro para contar suas ideias e se aproximar de seus fãs

O que podemos aprender

Um exemplo de empreendedora, Shonda Rhimes não descansa nunca e tem muito a nos ensinar:

1. Respeite seus valores

Desde o início de sua carreira, a roteirista foi pressionada para seguir determinados padrões em suas produções. No entanto, Shonda nunca deixou de lado aquilo que acreditava. Tudo isso pode ser visto em suas produções, onde ela coloca em pauta e celebra assuntos como a diversidade de gênero e de etnia. Sendo uma das precursoras em dar espaço para essas discussões na TV.

Em conjunto com artistas celebradas, como Kerry Washington e Viola Davis, ela está quebrando barreiras para mulheres negras no horário nobre americano. Sendo Shonda a primeira afro-americana a ter um show no top 10 da audiência americana desde a década de 80.

Ela nos ensina que é possível se manter autêntica ao seus valores em uma indústria extremamente preconceituosa.

2. Tome decisões difíceis

Com histórias e personagens amados por uma legião de fãs, Shonda nem sempre é pensada com tanto carinho. Isso acontece porque ela é famosa por “matar” vários de seus personagens mais queridos.

Com o mantra de sempre acreditar em sua intuição, ela não tem medo de sujar as mãos e tomar decisões difíceis que muitos em seu lugar não tomariam. No entanto, isso é o que faz seus shows tão viciantes e polarizados.

Ame-a ou a odeie, mas Shonda te faz sentir, e esse é seu poder.

3. Tenha o controle do seu negócio

É comum produtores apenas assinarem séries de televisivas e/ou filmes e nem sequer acompanhar a produção. Isso não poderia ser mais distante da realidade de Shondaland, em que sua criadora acompanha cada passo de suas séries.

Em Grey’s Anatomy, por exemplo, Shonda está sempre presente no set e até mesmo nas ilhas de edição. Ela é responsável por escolher cada música que fará parte da trilha sonora dos momentos mais marcantes de suas séries.

Ela é um exemplo de gerenciamento, mesmo com um império para controlar, ela o faz com maestria e ainda tem tempo para brincar todo dia com suas filhas.

4. Seja estratégico em suas parcerias

Além de parcerias estratégicas com a Disney e a Netflix, Shonda nos ensina como é importante ter uma percepção de seu público e se alinhar com as pessoas certas.

Um exemplo disso é um teaser feito para promover as novas temporadas de suas séries. Para isso utilizam o sucesso estrondoso de Taylor Swift e sua nova música, Look What You Made Me Do:

O time de Shonda e da ABC consegue criar paralelos incríveis entre suas histórias a persona e temática da música da cantora, conseguindo entrelaçar brilhantemente os dois mundos.

5. Não descanse e seja ousado

Shonda não se acomodou. Com uma produtora, uma noite da semana só para si e uma carreira de se invejar, ela ainda se jogou em uma nova aventura. Ela sabe que pode ser que não tenha tanto sucesso quanto na ABC, mas é ousada e fará acontecer.

Com sua mudança para a Netflix e seus novos empreendimentos, ela nos prova que realmente nada está tão bom que não pode melhorar. E se você não for ousado suficiente para aproveitar, outros irão.

Uma história de muito sucesso, que ainda reserva muitas conquistas e barreiras quebradas por Shonda.

E aí? Curtiu a história da criadora de Grey’s Anatomy e Scandal? Conheça também a jornada de outra contadora de histórias, J.K. Rowling. Escritora da saga de Harry Potter que vendeu mais de 500 milhões de livros pelo mundo.