Ser ousado é preciso

Desde muito novo ouço a voz geral falando que ser ousado é um atributo muito importante para o sucesso, mas ao mesmo tempo ouvia constantemente pessoas reclamando da cara-de-pau de outros.

Desde muito novo ouço a voz geral falando que ser ousado é um atributo muito importante para o sucesso, mas ao mesmo tempo ouvia constantemente pessoas reclamando da cara-de-pau de outros.

Nunca soube a teoria por trás disso, mas meu amigo Lucas Sales me contou sua teoria sobre picaretagem boa X picaretagem ruim: existem 2 formas de resolver entraves e ganhar rapidez, a picaretagem boa, quando você usa meios práticos (e lícitos) pra chegar nos resultados de forma mais rápida; e a picaretagem ruim, quando alguém ignora regras ou interesses de terceiros para fazer algo acontecer.

Dicas para ser um picareta do bem:
Seja direto e pergunte “você pode me ajudar assim…?”
Somente assim a pessoa com quem você está falando saberá o porquê de você estar falando com ela, por isso veja se ela é realmente útil para resolver seu problema antes de pedir algo. Uma pessoa prática não vai até um restaurante e conta sobre sua vida antes de fazer o pedido, ela simplesmente escolhe e depois pede.

Fale o suficiente sobre você – ou seja, bem pouco
Fazer uma auto-apresentação ou citar referências sempre ajuda, mas não gaste mais de 10 segundos nisso – o foco é em como ela pode te ajudar e não na compreensão de quem você é.

Mostre que você faz algo que melhora o mundo
Ninguém te ajudará se você quiser ser um picareta ruim (idealmente), então sempre valem algumas palavras sobre o “para que” a ajuda servirá.

Insista
Caso você não consiga o que quer na primeira tentativa, continue tentando. Mas quando parar? Quando você conseguir o que queria, ou quando a pessoa conseguir falar na sua cara que ela não quer/não vai/não pode te ajudar.

Um exemplo
No final de fevereiro de 2008 eu morava em Bruxelas e trabalhava para a Brasil Júnior e JADE (organizações estudantis) e organizamos um evento, onde recebemos empresas e institutos parceiros. Durante a abertura acabei conhecendo a UnternehmerTUM, maior centro de empreendedorismo na Europa, localizado em Munique. Como me interessei pela empresa, comecei uma conversa no jantar daquele mesmo dia: “Gostei muito da empresa de vocês! Eu sempre tive interesse em morar na Alemanha – vocês por acaso aceitam estagiários?”
Com mais conversas e e-mails, em 4 semanas garanti meu estágio entre agosto/08 e janeiro/09. Fui cara-de-pau, consegui o que queria e fiz bem meu trabalho por lá – vantagens pros dois lados.

E vocês, tem experiências e mais dicas pra compartilhar?

Abraços,
Luiz Piovesana (a favor do óleo de peroba facial)