homem no computador vendo o Portal do empreendedor

O que é o Portal do Empreendedor e como ele funciona?

É interessante que você que está empreendendo ou querendo empreender, entenda essas ferramentas, em especial o Portal do Empreendedor.

Nos dias de hoje, os empreendedores já podem contar com diversas ferramentas que dão apoio em sua jornada, bem como de suas respectivas empresas. Hoje, vamos apresentar uma das mais importantes e mais úteis: O Portal do Empreendedor.

Esses recursos estão surgindo e evoluindo cada vez mais, a partir do momento que existe a consciência de que um dos caminhos para que o nosso país consiga superar suas crises em busca de um futuro próspero, é fortalecendo o empreendedorismo.

Além disso, cada vez mais as pessoas estão buscando se aventurar no caminho do empreendedorismo por inúmeros motivos, que vão desde realizar um sonho até a própria necessidade de ganhar dinheiro.

Portanto, é interessante que você que está empreendendo ou querendo empreender, entenda essas ferramentas, em especial o Portal do Empreendedor, conforme dissemos acima.

Não sabe por onde começar? Fique tranquilo, preparamos esse conteúdo exclusivo para que você possa compreendê-lo melhor. Acompanhe conosco!

O que é o Portal do Empreendedor?

O Portal do Empreendedor é um site que foi criado com o objetivo de auxiliar os MEIs (Microempreendedores Individuais) a resolverem todas as suas demandas em um só local. Ele também pode ser chamado de portal do microempreendedor ou portal do MEI.

Por meio dele, além de ser possível contratar serviços e resolver uma série de questões sem nenhuma burocracia, os MEIs poderão ter acesso a legislação de forma detalhada e as notícias mais relevantes.

Como funciona o Portal do Empreendedor?

Agora que você já sabe o que é o Portal do Empreendedor, vamos ao que interessa. Preparamos abaixo uma lista com as funcionalidade mais importantes desse recurso. Confira:

1. Iniciar à abertura do MEI

Uma das prioridades de qualquer empreendedor deverá ser a sua formalização. Afinal, é preciso atuar na legalidade.

Com o Portal do Empreendedor é possível realizar esses primeiros passos na questão da formalização, ou seja, é por lá que o início do processo de abertura do MEI começa.

Para iniciar, basta acessar esse link. Saiba que o processo é fácil e intuitivo.

2. Encerrar as atividades

Da mesma maneira que é possível abrir o MEI, é possível encerrá-lo também.

Afinal, quando o registro MEI não está mais sendo uso por algum motivo, como por exemplo, o empreendedor não estar mais atuando na função, será preciso iniciar o processo de encerramento das atividades, é o que chamamos de dar baixa no MEI.

Saiba que isso é necessário, pois dessa forma evita-se o pagamento das taxas mensais, sendo que o não pagamento poderá gerar multas e outras taxas que deverão ser pagas no futuro.

3. Buscar suporte contábil gratuito

Para quem não sabe, todo Microempreendedor Individual tem direito a ter acesso ao suporte contábil gratuito.

Isso é feito por uma rede que se chama Contadores do Bem. Por meio dela, o MEI pode ser auxiliada na criação do seu registro, sanar todas as suas dúvidas, além de baixar um aplicativo mobile para facilitar o processo.

O procedimento para acessar a rede é simples, basta entrar no Portal e buscá-la em um dos seus menus laterais.

4. Alterar dados cadastrais

Outra funcionalidade importante do portal é permitir que os seus dados cadastrais sejam alterados com facilidade pelo próprio site.

Dessa maneira, é possível evitar qualquer burocracia presencial nesse processo. Não é nada legal pegar uma fila enorme somente para mudar uma informação no registro, não é mesmo?

Fique atento, para realizar qualquer mudança, será preciso que você tenha em mãos o número do CNPJ, o CPF e o Código de Acesso ao Simples Nacional.

Caso você não tenha esse código ou tenha se esquecido, é possível gerar um novo pelo site da fazenda

5. Emitir o carnê de pagamento mensal

Outra facilidade que o Portal do Empreendedor oferece é a emissão do carnê mensal de pagamento, o DAS-MEI.

Ele nada mais é do que uma arrecadação dos tributos e encargos que incorrem ao MEI. Para quem não sabe, o seu valor sempre será fixo e hoje gira em torno de R$50, sendo que a sua variação depende do ramo de atuação do MEI.

6. Colocar o DAS-MEI em débito automático

Uma das vantagens de utilizar o portal é que com ele fica impossível esquecer de pagar o DAS-MEI todos os meses.

Ele oferece a possibilidade de colocar o pagamento desse carnê em débito automático, evitando que se esqueça de fazer o pagamento e, consequentemente, acumular débitos.

7. Parcelar débitos do DAS-MEI

Saiba que se você não seguir nosso conselho do tópico acima de colocar o pagamento do DAS-MEI em débito automático e esquecer de pagá-lo, você estará em dívida com a Receita Federal.

Apesar de todo o transtorno que isso pode gerar, o Portal do Empreendedor consegue amenizar a situação, pois ele oferece a opção de parcelar esse débito.

É possível parcelar em até 60 vezes, sendo que o valor mínimo da parcela é de R$50.

8. Emitir o CCMEI

O CCMEI nada mais é do que um certificado que é emitido em forma de um registro pessoal e intransferível e corresponde a constituição da empresa.

Após formalizar o MEI e a inscrição do CNPJ na Junta Comercial é possível emiti-lo também no Portal do Empreendedor.

Ele é composto por uma série de componentes, basta consultar aqui.

9. Fazer a declaração anual

Obrigatoriamente, é preciso que o MEI entregue uma declaração anual para a Receita Federal, a DASN-SIMEI.

Por meio do Portal do Empreendedor é possível acessar o portal da Receita Federal, bem como encontrar a seção correta para enviar essa declaração.

Lembrando que na declaração deve constar informações referente a receita bruto total do ano anterior, bem como a contratação de funcionários, se isso ocorreu.

10. Emitir certidões negativas

Por fim, listamos aqui a possibilidade de emitir as certidões negativas pelo portal. Afinal, ela é a prova de que a empresa está com todas as obrigações tributárias e trabalhistas em ordem.

Saiba que antes da existência do portal esse era um processo muito trabalhoso, agora está muito mais fácil por meio desse recurso online.

Agora que você já conhece o Portal do Empreendedor e já sabe como ele funciona, o que acha de ver as nossas 5 dicas para uma boa cotação de preços em gestão de compras