planejamento de logísticalogística surgiu na Grécia antiga, e representava uma parte de matemática, que envolvia aritmética e álgebra. Mas, foi com o desenvolvimento de força militar que ela ganhou um significado mais próximo do que conhecemos hoje.

">

Aprenda a fazer o planejamento de logística da sua empresa

A palavra logística surgiu na Grécia antiga, e representava uma parte de matemática, que envolvia aritmética e álgebra. Mas, foi com o desenvolvimento de força militar que ela ganhou um significado mais próximo do que conhecemos hoje.

A palavra logística surgiu na Grécia antiga, e representava uma parte de matemática, que envolvia aritmética e álgebra. Mas, foi com o desenvolvimento de força militar que ela ganhou um significado mais próximo do que conhecemos hoje.

Nos campos de batalha, era chamada de logística toda a organização do transporte e abastecimento das tropas em operação.

Hoje, logística se tornou um termo bastante conhecido, principalmente na área de negócios.

No setor empresarial, fazer a logística significa cuidar do transporte, armazenamento, recebimento e utilização de materiais e produtos. Mas, isso se torna uma tarefa nada trivial, uma vez que a expectativa do consumidor está cada vez maior.

O cliente deseja um produto de qualidade, entregue de maneira rápida e que seja exatamente como ele imaginou que seria.

Para que isso seja atendido, não basta ter uma empresa organizada internamente, com um bom setor de vendas, um forte marketing e bons funcionários, é necessário ter um planejamento de logística.

Planejar a logística nada mais é do que identificar e entender todas as variáveis que influenciam no transporte e armazenamento de produtos, e desenvolver métodos, técnicas e mecanismo capazes de controlar essas variáveis, de modo que seja possível otimizar o processo logístico da empresa.

Existem muitos fatores que interferem na boa logística, por isso, é bom entender os principais, inicialmente.

Por que fazer um planejamento logístico?

Vamos supor que você seja dono de uma empresa que produz o produto X. Ele é um produto de extrema qualidade, e um preço bom, se comparado aos concorrentes.

O produto desempenha a função Y muito bem. Por isso, o cliente decide comprar o seu produto.

Porém, quando ele vai comprar, não existe produto a pronta entrega, o que já  o decepciona um pouco.

Mas, o vendedor diz que em uma semana o produto chega, e como ele está impressionado com a qualidade do produto, ele decide comprar.

Depois de uma semana ele volta à loja, e o produto não chegou. Como ele já comprou, resolve esperar mais, mas já está desapontado.

Enfim, o produto chega, fora do prazo proposto. Ele busca na loja, abre para usar, mas o produto não funciona. Ele está quebrado – ou desempenha a função Y, errada.

O cliente volta à loja, já furioso, e pede o reembolso do produto. O vendedor até tenta negociar, e diz que enviará outro produto em perfeito estado, mas o cliente já não quer mais nada da empresa. Você perdeu um cliente.

Esses são os danos de uma empresa que não possui planejamento de logística.

A situação acima contempla todos os erros finais possíveis na gestão da logística, mas é uma situação real, que acontece com frequência no mercado. E os resultados são terríveis.

A perda de um cliente não significa apenas um produto não vendido, mas leva consigo a propaganda negativa que ele fará, que atingirá várias pessoas.

Além dessa propaganda negativa, que é extremamente difícil de ser mensurada, existe a perda de credibilidade do trabalho de marketing da empresa, que normalmente recebe investimentos consideráveis.

No final das contas, o prejuízo financeiro de um cliente insatisfeito é muito grande. Por isso, é fundamental fazer a planejamento logístico.

Mas, como fazer um planejamento de logística? Vamos entender agora!

Como fazer um planejamento de logística corretamente?

Para que tudo funcione bem no seu negócio é preciso ficar atento a alguns processos que fazem parte da logística e são eles:

Fornecedores confiáveis

Nenhuma empresa consegue desenvolver a obter os produtos e materiais necessários para execução do seu produto.

Invariavelmente, será necessário lidar com fornecedores, sejam eles de matérias primas, de partes do seu produto final ou de ferramentas de produção. Por isso, a escolha do fornecedor certo é muito importante.

Claro, é importante escolher o fornecedor com o produto de melhor qualidade. Mas, nem sempre isso é o suficiente.

Para a escolha correta, é preciso avaliar outras variáveis, como custo benefício – o preço cobrado pelo produto – qualidade de transporte e entrega, distância do fornecedor ao local de armazenamento da sua empresa e o compromisso do fornecedor de sempre manter o serviço qualificado.

Analisar esses itens em conjunto, de forma metódica e objetiva, vai levar você a escolha do melhor fornecedor para sua empresa.

Gestão de estoque

Trabalhar com uma quantidade de estoque muito grande é uma péssima ideia. Da mesma forma, um estoque muito pequeno, ou nulo, é muito perigoso para a empresa.

Estoques grandes aumentam os custos de armazenamento, tornam a estocagem mais difícil e aumentam as chances de produtos avariados.

Estoques pequenos podem não ser suficiente para atender a demanda, e prejudicam a imagem da empresa.

Por isso, é importante fazer a gestão de estoque da empresa.

Assim, é possível medir o nível de estoque, avaliar quanta demanda esse estoque é capaz de atender, quantificar a necessidade de produtos estocados e identificar o momento certo de emitir novos pedidos a fornecedores.

Para que isso seja feito com qualidade, são usadas métricas que ajudam a medir a qualidade do estoque.

Elas servem para mensurar quantitativamente os processos destacados acima, e criar um padrão de qualidade a ser alcançado.

Transporte Eficiente

Possivelmente, você terá que lidar com o transporte dos seus produtos para diferentes lugares.

Esse transporte pode ser simplesmente entre o local de estocagem dos produtos para uma das lojas, ou pode ser para clientes de diversas cidades. Mas, com certeza, em ambos, é necessário que seja feito com qualidade.

Porém, em empresas novas no mercado, normalmente não é possível ter a própria frota de transporte de produtos (muitas vezes não vale a pena tê-la no começo). Por isso, é comum que esse serviço seja terceirizado.

Contudo, é necessário que a empresa escolhida para transportar os produtos esteja preparada para fazer o transporte com a qualidade necessária. Qualquer problema no transporte recairá sobre a sua empresa.

Se o seu produto necessita de cuidados especiais, por ser frágil, por exemplo, o transporte de entrega ao cliente não pode ser feito pelos Correios, a principal empresa do setor, porque ela não disponibiliza um serviço especial para entrega do seu produto.

Nesse caso, pode ser interessante contratar transportadoras comerciais. Mas, o importante é garantir que o produto seja entregue em perfeitas condições.

Embalagens Corretas

O transporte eficiente, sozinho, não basta. É necessário que as embalagens corretas sejam utilizadas e armazenadas, afim de evitar perda de produtos e materiais.

Efetuar o transporte dos produtos em embalagens incorretas pode trazer um prejuízo incomensurável.

Imagine que você venda taças de cristal, e fechou a venda de um lote de mil taças para uma empresa de organização de festas e eventos que está a duzentos quilômetros de distância.

Você resolve fretar um caminhão de uma transportadora para levar as taças, e exige que ela não ultrapasse a velocidade permitida e entregue com qualidade. Porém, armazena as taças em caixas de papelão simples.

O resultado: o caminhão sofre mudanças bruscas de velocidade o tempo todo, e por isso, as taças chegam, em sua maioria, quebradas.

Elas deveriam ter isso armazenadas com espuma e plástico para evitar impacto, e, apesar do transporte eficiente, as embalagens erradas custaram o lote do produto, e a reputação da empresa.

Integração de setores

A sua empresa pode ter fornecedores confiáveis, estoque controlado e eficiente e transporte de qualidade, mas, sem a devida comunicação entre todas essas áreas, nada vai sair como o esperado. Por isso, é necessário integrar as áreas da empresa.

Muitas empresas apostam em softwares de gestão integrada para conseguirem otimizar a comunicação entre áreas e o funcionamento da empresa.

Com os softwares é possível disseminar as informações para toda a empresa rapidamente.

Desde a venda e emissão de nota fiscal eletrônica, até a saída do produto do fornecedor e entrada no estoque da empresa, tudo pode ser monitorado e otimizado.

Softwares em nuvem podem auxiliar no acesso às informações, porque permitem que elas sejam consultadas de qualquer lugar, não apenas da central da empresa.

Isso torna-se um diferencial de empresas que apostam na qualidade do planejamento de logística.

Cumprir prazos

Cumprir prazos é o objetivo principal de todo planejamento logístico.

Essa necessidade vem da demanda do cliente em ter o produto sempre no menor espaço de tempo possível. Por isso, cumprir os prazos e agradar o cliente, simultaneamente, se torna um grande desafio.

É impossível ter sucesso no mercado sem cumprir os prazos de entrega de produtos.

Entregar o produto dentro do tempo acordado é a primeira ação de marketing da empresa, porque é o primeiro mecanismo de criação de credibilidade e visibilidade da sua marca.

Tenha compromisso com os prazos!

O planejamento de logística é fundamental para a empresa que pretende se firmar no mercado, porque afeta diretamente da qualidade do produto oferecido e na relação da empresa com o cliente.

Não é possível fidelizar um cliente sem atender à sua demanda com qualidade e dentro do tempo acordado.

Se você quer expandir sua empresa, mas deseja diminuir os riscos e crescer com qualidade de serviço, planeje a logística da sua empresa para que você consiga responder ao crescimento atendendo com eficiência a todos os clientes.

Tenha em mente que o planejamento deve ser feito de maneira estratégica, sempre visando o ponto futuro.

Veja aqui outras dicas importantes para expandir seu negócio com qualidade!

  • Marco Aurelio Pereira

    E comecamos em Planejamento.