persuasão

Como aumentar suas vendas com o poder de persuasão

A capacidade de persuasão é uma qualidade valorizada em pessoa que ocupe cargo de liderança. Confira nosso post e aprenda algumas técnicas de persuasão!

Dentre as habilidades que são necessárias para os empreendedores, geralmente a persuasão é uma das mais importantes e também uma das que mais precisa ser desenvolvida. Até porque, a capacidade de persuadir é uma qualidade valorizada em qualquer pessoa que ocupe essa função.

Podemos citar por exemplo, os casos em que muitos possuem uma grande ideia de negócio, mas não conseguem vendê-la para futuros investidores. Ou então, há a situação contrária em que ideias não tão boas conseguem um apoio financeiro.

Portanto, percebe-se que a forma como a ideia ou projeto é vendido é essencial e a persuasão é muito importante para que isso aconteça.

Saiba que ela também é indispensável  para qualquer profissional que trabalha no mundo corporativo no geral, pois ajuda a lidar com diversas situações de relacionamento com chefes, colegas e clientes. Principalmente quando essa pessoa trabalha na área de vendas.

Dado a importância desse tema, preparamos esse post completo que fala mais sobre a persuasão e como ela pode beneficiar empreendedores e profissionais no geral, acompanhe!

Quais são os princípios da persuasão?

Antes de mais nada, saiba que a persuasão nada mais é do que uma estratégia de comunicação. Nela são utilizados recursos racionais, lógicos ou simbólicos para induzir alguém a aderir uma ideia ou realizar uma ação.

Segundo Robert Cialdini, a persuasão é composta por 6 princípios: reciprocidade, escassez, autoridade, conexão, prova social e comprometimento. Vamos detalhar cada um deles nas próximas linhas:

1. Reciprocidade

O princípio da reciprocidade está baseado no fato de que a maioria das pessoas estão dispostas a retribuir algo feito por elas. Em muitos casos, se sentem até obrigadas a fazer isso.

Desse modo, quando alguém nos dá um presente ou nos faz um favor, naturalmente ficamos com uma sensação de que precisamos retribuir essa “dívida”, então é muito mais fácil ficarmos propensos a atender qualquer pedido dessa pessoa.

Portanto, temos uma tendência a querer retribuir a alguém que nos gerou valor de alguma maneira.

2. Escassez

O nosso inconsciente costuma fazer algumas associações interessantes, por exemplo: quanto mais difícil de conseguir determinada coisa, mais valiosa ela é.

É isso que define o princípio da escassez, que diz que qualquer objeto que for difícil de encontrar, mais as pessoas vão querê-lo para si.

Dessa forma, nosso cérebro é condicionado a desejar coisas que são exclusivas ou que, a princípio, vão acabar logo.

3. Autoridade

Outro fato é que as pessoas geralmente ouvem e respeitam as autoridades. Portanto, parecer que sabe muito sobre qualquer assunto poderá aumentar a sua credibilidade e confiança, pois isso demonstra autoridade.

Obviamente que não é simplesmente mostrar que sabe, é preciso saber de fato, ou seja, ser uma verdadeira autoridade em sua área de atuação.

Portanto, dominar o assunto que se está falando é essencial e mais do que isso mostrar que realmente é um especialista ao falar sobre ele.

4. Conexão

O princípio da conexão é até que um pouco óbvio para qualquer pessoa que se relaciona com o pessoas em geral: é preciso demonstrar empatia com o seu público para que haja uma abertura para iniciar um relacionamento.

Isso pode ser feito de algumas maneiras, uma delas é mostrando que em algum momento da sua vida estava na mesma situação em que ele está vivendo atualmente e como conseguiu suprir essa necessidade. Outra maneira é através do storytelling, que é uma excelente ferramenta de engajamento, dentre muitas outras.

Por isso, é importante conhecer muito bem o seu cliente, para saber se posicionar e estabelecer uma conexão de maneira adequada.

5. Prova Social

Outra necessidade que o ser humano possui é de pertencer a grupos e por esse motivo o princípio da prova social funciona muito bem.

Isso fica ainda mais evidente quando estamos em momentos que nos geram dúvidas ou questionamentos, pois é natural olharmos para o que as outras pessoas estão fazendo ou fizeram quando passaram pela mesma situação, principalmente se são pessoas que nos identificamos de alguma forma.

Portanto, independente do motivo, quanto mais as pessoas tendem a escolher uma certa opção, é natural que haja uma influência para escolhermos a mesma.

6. Comprometimento

Esse princípio diz que a maioria das pessoas não gostam de desistir de qualquer compromisso que assumiram.

Isso está baseado no que chamamos de comprometer-se com consistência. Até porque, é altamente valorizado pela sociedade cumprir com aquilo que se fala, pois isso demonstra equilíbrio e maturidade.

Então, é bem provável que a pessoa cumpra algo quando ela se compromete com aquilo.

Como usar o poder da persuasão para aumentar as vendas?

Agora que você já entendeu os princípios que permeiam a técnica de persuasão, vamos fornecer algumas dicas para que você consiga aplicar isso no seu dia a dia de trabalho, principalmente para aumentar as vendas da sua área comercial.

É importante reforçar que as dicas são baseadas nos pilares que apresentamos no tópico anterior e devem ser utilizadas com sabedoria e muita ética. Acompanhe-as:

Prefira o contato pessoal

É muito natural que nos dias de hoje as pessoas prefiram utilizar o email e o telefone para tratar de vários assuntos, pois esses recursos facilitam a rotina, fornecendo agilidade no dia a dia. Porém, para assuntos mais decisivos, prefira o contato pessoal.

Então, fazer ações que sejam mais cara-a-cara é essencial para conseguir ser mais persuasivo, pois o contato humano é algo muito mais eficaz do que um simples email ou telefonema. Se não for possível fazer o contato pessoalmente, não há problemas em realizar uma videoconferência, por exemplo.

Atente-se a sua linguagem corporal

Uma coisa que você precisa saber é que quando as palavras não conseguem persuadir ou convencer, é preciso utilizar a linguagem corporal, que pode ser ainda mais eficiente do que a comunicação verbal.

Por esse motivo, atente-se à maneira em como está se portando perante as reuniões ou encontros de negócio. Então, preste atenção em sua postura de como se senta, fala e também no seu contato visual, dentre outros aspectos que envolvem a sua linguagem corporal.

Até porque, não vai ser muito eficiente tentar persuadir alguém sem contato visual, murmurando palavras imprecisas e de braços cruzados, não é mesmo?

Pratique a escuta ativa

Saiba que as pessoas persuasivas são, acima de tudo, ótimas ouvintes. A lógica para essa explicação é simples: primeiro é preciso descobrir como as pessoas aceitam novas ideias e propostas para conseguir entender qual é o melhor caminho para persuadi-las.

Por isso, escute muito bem o seu cliente para entender se existem obstáculos, dúvidas e até objeções para conhecer bem como é o seu comportamento. Dessa forma, você estará em uma posição muito mais forte para poder realizar uma venda e fechar negócio com ele.

Atente-se a velocidade da sua fala

Outro grande fator que influencia na persuasão é a velocidade da fala. Então, policie-se em relação a isso e tente compreender se o seu ritmo de fala está muito rápido ou muito devagar.

Alguns estudos indicam que a velocidade ideal é de cerca de 3 palavras por segundo. Atente-se também as pausas durante a conversa, que devem ser de no mínimo 4 e no máximo 5 vezes.

Além disso, saiba que falar lento demais pode dar a ideia de que aquilo é algo não tão importante, do mesmo modo, falar rápido demais pode soar como algo suspeito.

Use a inteligência emocional

A inteligência emocional nada mais é do que uma maneira de reconhecer, entender e gerir as nossas emoções.

Por isso, uma boa prática é mostrar consciência social, através do ato de ter consciência sobre as emoções e sentimentos das pessoas com quem você está se relacionando.

Saiba que isso ajudará a ter mais empatia para construir uma relação e um vínculo mais forte com qualquer pessoa. Isso é essencial no processo de persuasão e condução da venda.

Seja flexível

Por fim, nossa última dica é em relação a flexibilidade. Saiba que no processo de convencimento, ser flexível é essencial para que as coisas ocorram da melhor forma possível.

Até porque, em qualquer tipo de relacionamento se um lado jamais ceder, dificilmente ele dará certo. No ato de vender isso também vale.

Portanto, em uma venda, tente sempre encontrar um cenário que seja bom para você e para o seu cliente durante as negociações.

Você não precisa ceder 100%, mas ao menos mostrar que está se esforçando para fazer um bom negócio pensando nos dois lados, sempre chegando a uma solução que seja ideal para ambos.

Quais são os benefícios da persuasão?

Os benefícios que a persuasão pode trazer vão além do lado profissional, trazendo ganhos para a sua vida como um todo, inclusive nos seus relacionamentos com seus amigos e familiares.

Além disso, ser mais persuasivo pode torná-lo um profissional mais bem sucedido, conseguindo convencer com mais facilidade seus colegas e chefes sobre o quão boas são suas ideias e propostas. Obviamente que, assim como falamos anteriormente, isso deve ser feito com muita consciência e ética.

Junto a isso, há o benefício de conseguir passar uma imagem de alguém influenciador, o que é ótimo, pois as pessoas querem estar rodeadas de pessoas como essa.

Gostou de saber como a persuasão pode ajudar na sua rotina de trabalho, principalmente, para aumentar suas vendas? Então, conheça a História da Rock Content: de 0 a R$20 milhões de receita recorrente anual em 4 anos