Começo de uma empresa

Os 4 elementos indispensáveis no começo de qualquer empresa

Não importa qual setor ou área de atuação da sua empresa, esses elementos são essenciais

Nós já falamos bastante por aqui sobre como começar uma empresa, desde as características do empreendedor até o modelo de plano de negócios.

Porém, hoje o objetivo é bem mais direto ao ponto. É uma reflexão sobre o que realmente é essencial. Por mais básico que pareça, é impressionante como muitas empresas ignoram esses pontos ou não os levam a sério.

Por isso, se sua empresa já tem os elementos, parabéns! Continue assim.

Se você sente que precisa melhorar em algum desses pontos, a hora é agora.

Elemento 1: Planejamento

Um dos temas mais debatidos quando falamos sobre empreendedorismo é: um plano de negócios é essencial ou não?

Na minha visão, não é necessário fazer um documento formal, detalhando absolutamente todas as atividades da empresa e criando projeções para os próximos 5 anos.

Porém, ter uma mínima noção de para onde você quer ir é fundamental. Começar a empreender sem planejamento é como sair de casa para uma longa viagem sem nunca ter estudado o mapa, achando que conseguirá se guiar apenas pelas placas.

Apesar de gostar muito do chamado Business Model Canvas, acho que o formato do seu planejamento não importa muito. O que é essencial é ter por escrito, mesmo que numa folha de sulfite, uma resposta que te deixe confiante em relação às seguintes perguntas:

  • Quem é o meu cliente e quais suas maiores necessidades?
  • Por que meu produto/serviço atende melhor essas necessidades do que a solução que ele usa hoje?
  • Como farei para que o cliente conheça e teste o meu produto/serviço?
  • Quais meus custos mensais e quantas vendas preciso fazer para bancar esses custos?
  • Quando precisarei investir na criação da empresa e quanto tempo levarei até que a empresa comece a dar lucro? Ou seja, com a quantidade de capital que eu tenho, quanto tempo conseguirei manter a empresa?

Logicamente existem diversos outros pontos que podem ser detalhados para um bom planejamento, mas esses são os essenciais. Começar uma empresa sem uma noção clara nessas áreas é simplesmente loucura.

Se quiser se aprofundar no assunto, recomendamos nossa metodologia para elaboração de plano de negócios.

Elemento 2: Clientes

Como diria o sábio Morpheus “Existe uma diferença em conhecer o caminho e percorrer o caminho“. Essa frase é especialmente verdadeira quando falamos sobre clientes.

Na hora de montar o plano, é muito comum imaginar que as pessoas tenham demandas que na prática são coisas que elas não se importam tanto. Ou então, não conseguimos chegar até quem é realmente o público-alvo.

Por isso, independente de qual sua área de atuação, te recomendo que logo depois do mínimo de planejamento, dê um jeito de conseguir clientes. Isso mesmo, consiga clientes antes de ter um produto/serviço em mãos.

Em um mundo ideal, você oferece um desconto de compra antecipada e já começa a ter receitas antes de investir no desenvolvimento do produto/serviço.

Na prática, nem sempre isso é possível. Porém, quanto mais você conseguir avançar a negociação com o cliente, melhor. Enquanto você não tiver pelo menos alguns clientes falando algo como “Por favor, crie logo esse produto/serviço. Eu preciso disso e comprarei assim que estiver pronto”, segure o seu precioso capital e só invista quando realmente a demanda estiver comprovada.

Elemento 3: Um bom contador

Se você é como boa parte dos empreendedores, seu domínio está muito mais relacionado a como entregar a melhor solução para o cliente do que aos processos burocráticos relacionados a abertura e manutenção de uma empresa. Especialmente no Brasil, essa não é uma tarefa nada fácil.

Por isso, um bom contador não apenas entrega a documentação da sua empresa para os órgãos responsáveis, mas também te orienta sobre as melhores práticas de gestão financeira e tributária. Buscar referências de confiança antes de fazer a contratação é essencial.

Se você ainda não sabe como ter a melhor relação possível com o contador, recomendamos o  artigo: O que toda empresa precisa saber sobre contabilidade, fluxo de caixa e cobrança do Contador.

Elemento 4: Controle financeiro

Além de ser algo obrigatório para prestar contas ao governo, fazer um bom controle financeiro te dará uma noção de como sua empresa está, onde estão os principais pontos que podem ser melhorados e para onde você pode ir no futuro.

Saber exatamente quanto cada sócio investiu também é uma excelente vantagem do controle financeiro, afinal pode evitar grandes dores de cabeça entre os fundadores.

Esse hábito de registrar todas as movimentações é algo que deve ser feito desde o começo, senão depois vira uma bola de neve e fica bem mais difícil recuperar.

Nessa área, o Banco do Brasil tem uma ferramenta muito bacana, que é o Gerenciador Financeiro.

Além do controle de contas a pagar e receber, o aplicativo pode ser acessado de smartphones e tablets e permite liberar crédito de operações formalizadas com o BB, enviar a relação de faturamento bruto anual, transferir valores entre contas correntes, efetuar pagamentos, emitir DOC/TED, realizar aplicações financeiras, obter extratos e empréstimos e controlar sua carteira de cobrança, tudo de forma online.

Para conhecer mais sobre o Gerenciador Financeiro, clique aqui.

Conclusão: Os hábitos criados no início da empresa ficarão por um bom tempo

Apesar de ainda não ser pai, sempre ouvi de empreendedores experientes que uma empresa iniciante é como um bebê. A coisa mais linda do mundo para os donos e que precisa de constantes cuidados e alimentação, que no caso pode ser traduzida no investimento de capital necessário para crescer.

Além disso, uma empresa também possui hábitos e comportamentos que precisam ser cultivados desde cedo, senão fica bem difícil de mudar depois.

Se você é um “pai” de primeira viagem ou quer dicas de como cuidar melhor do seu bebê, uma recomendação muito bacana sobre orientação financeira é conhecer uma agência especializada MPE do Banco do Brasil.

Nessas agências os funcionários são treinados para oferecer maior agilidade nos processos e prestar orientação e consultoria específicas para as micro e pequenas empresas.

O ambiente também é personalizado, com áreas para treinamentos e reuniões e possui um módulo de conectividade com computadores, onde os empresários são orientados sobre soluções eletrônicas do BB.

Para mais informações sobre os serviços disponíveis e as cidades que contam com uma agência especializada MPE, clique aqui.

Abraços,
Millor Machado (a favor de bebês fofinhos e muito bem cuidados)

Obs.: Esse artigo foi patrocinado pelo Banco do Brasil. Isso significa que os recomendamos como referência, mas não há influência em nossa linha editorial nem nossa opinião.

Confira como trabalhamos com artigos patrocinados no post Conteúdo útil para empreendedores em primeiro lugar.

P.S.: Créditos da imagem do bebê Shutterstock

  • Tiago Assis Santos

    Muito bom o post, pelo menos até a parte onde começou a propaganda. Não me levam a mal, não tenho nada contra post patrocinado (afinal vocês são uma empresa que compartilham conhecimento gratuitamente, e precisam de faturamento), mas deveriam deixar mais explicito se tratar de um post patrocinado.

    A sensação de se começar a ler um post e somente no meio dele descobrirmos se tratar de um post patrocinado é como um banho de água fria. Este post por exemplo, estava muito interessante, mas perdeu muito a qualidade quando iniciou a propaganda, o que deixou a sensação de que todo o post não foi bom, embora até a metade do elemento 4 estivesse bom.

    No mais, acompanho o blog de vocês já faz alguns anos e acho muito interessante o conteúdo. Continuem assim (só deixem explicito os posts patrocinados 😉

    • Oi Thiago, tudo bem?

      Além de toda a identidade visual da página que é do Banco do Brasil, sempre fazemos questão de sinalizar que o post é patrocinado, mas colocamos ao final, como nota do editor.

      No processo de criação, sempre escrevemos sobre temas e dicas que consideramos extremamente relevantes para os nossos leitores. A recomendação de algum produto/serviço é apenas um complemento para quem quiser ir mais a fundo nas dicas.

      Realmente uma pena você considerar que a qualidade do post caiu por causa da recomendação.

      Se quiser se aprofundar no nosso método de trabalho em relação aos anunciantes, fizemos um artigo detalhando melhor esse processo:
      http://saiadolugar.com.br/2010/10/07/conteudo-util-para-empreendedores-em-primeiro-lugar/

      Um grande abraço e obrigado pelo feedback!

  • elaele

    Dicas ótimas. Eu estou começando uma startup e percebi algumas coisas que ainda não faço, seria uma excelente oportunidade para começar. Gostaria de agradecer pelo artigo.
    http://elaele.com.br

  • Simoni Luduvice

    Achei as dicas interessantes e objetivas. Ter uma boa relação com uma empresa de Contabilidade ajuda os empreendedores no sentido de orientar como devem ser seus passos a partir da abertura da empresa, além de contribuir ricamente com dicas de gestão financeira.