Características do empreendedor: iniciativa

Ode à iniciativa

Postura da maioria das pessoas

Características do empreendedor: iniciativa

Postura da maioria das pessoas

No início da Empreendemia, percebi que as pessoas geralmente ficavam extremamente interessadas quando falávamos do início da nossa jornada. A principal frase que ouvíamos era “Parabéns pela iniciativa!”.

Porém, nessa época nós tínhamos nada. Não sabíamos muito bem qual ia ser o produto, não tínhamos nenhum cliente e nossa marca era conhecida por aproximadamente 9 pessoas. Os 3 sócios, os pais e as mães de cada um.

Depois de um tempo, nosso projeto começou a ganhar corpo e aos poucos conquistamos alguns ativos. O produto ficou pronto, a receita começou a aparecer e nossa marca ficou bastante forte. A grande questão é que as pessoas não passaram a falar “Parabéns pelo produto!” ou “Parabéns pela ótima estratégia de marketing!”. A palavra de ordem ainda era “Parabéns pela iniciativa!”.

Apesar de sempre achar que iniciativa é só o início (ah-há!), pra mim está cada vez mais claro que só de começar você já está muito na frente da grande maioria das pessoas.

Antes de seguir no artigo, confere nesse vídeo:

(Link no Youtube)

Tudo que você conhece, foi iniciado por alguém
Boa parte das coisas do seu dia-a-dia não simplesmente existe na natureza. Alguém precisou ter iniciativa pra fazer aquilo acontecer. Por definição, é necessário o primeiro para que os outros possam vir depois.

Sem o primeiro, não existe o segundo, o terceiro e por aí em diante.

Ame a iniciativa, mas ela só é válida quando você termina
No mundo empreendedor é comum ouvir pessoas falando sobre ideias roubadas ou sobre terem pensado em algo e se arrependido por não terem levado a diante. Eu sou bastante contra essa postura.

Na minha visão, reclamar que alguém roubou sua ideia é como dizer “Eu queria Angelina Jolie primeiro, mas Brad Pitt roubou de mim”.

Acho sensacional no filme “A Rede Social” quando Mark fala “Se vocês tivessem inventado o Facebook, vocês teriam inventado o Facebook”.

Ter medo de falhar é normal, mas não deixe isso te paralisar
O ser humano é um bicho extremamente criativo e com uma capacidade de aprendizado impressionante. Porém, o medo consegue inibir absurdamente o nosso progresso. Esse é de longe o fator que mais impede a inovação.

Não te digo para não ter medo, isso é impossível, seu cérebro está programado para isso. Por outro lado, deixar o medo te paralisar é uma escolha que você faz. Todos os dias.

Vale a pena lembrar que coragem não é a ausência de medo, é o fato de você agir apesar dele.

Conclusão: Iniciativa é uma questão de hábito
Assim como qualquer habilidade, você fica melhor em iniciar as coisas conforme coloca isso em prática.

Se hoje você não manda bem em iniciar coisas, não tem problema. Comece mesmo assim. Provavelmente você irá falhar, mas com certeza irá aprender. Pegue esse aprendizado e comece de novo.

Para concluir, fica a frase de Drew Houston, fundador do Dropbox:

Não se preocupe com os erros; você só tem que estar certo uma vez.

Abraços,
Millor Machado (iniciando, falhando, aprendendo, iniciando, acertando, iniciando de novo…)

P.S.: Tecnicamente, ode é um formato de texto feito pra ser cantado, mas decidi aproveitar minha liberdade poética e usar no sentido de homenagem.

P.S.2: Esse artigo foi inspirado pelo livro Poke the Box. Confira uma excelente resenha sobre ele aqui.

P.S.3: Já que você já leu até aqui, aproveita e dá uma conferida no maravilhoso vídeo: Se você nunca falhou, você nunca viveu.

  • Parabéns pela iniciativa!! ahahehehe.

    Muito bom o zé mané perdendo a largada… é a hilária rotina do dia a dia. Tem um amgio meu, o Salomão, que dizia que “não há nada novo debaixo do sol”.

    Muito bom, bom seguir vocês.

    • Valeu Andre!

      Bom demais ver a nossa iniciativa causando impacto.

      Abração!

  • Renan V. J. de Oliveira

    Com certeza esta é uma das melhores publicações desse blog. ;D

    • Brigadão Renan!

      Sem dúvida os que iniciam as coisas merecem uma homenagem. Bacana saber que a homenagem ficou boa.

      Abração!

  • Não basta ter iniciativa, tem que ter também a acabativa: http://www.kanitz.com.br/veja/acabativa.asp

    Belo artigo, Millor!