Quer abrir um negócio de alimentação? Saiba o que você precisa fazer

Segundo o relatório anual divulgado pela Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), os negócios de alimentação finalizaram 2016 com um aumento médio no faturamento de 9,3% em relação a 2015. Contrariando a expectativa de baixa por conta da crise que o país enfrentava.

Por enquanto, o relatório de 2017 ainda não foi fechado, mas, considerando a recuperação econômica e a incorporação da tecnologia, como aplicativos de delivery, é esperado um novo crescimento.

Ainda segundo o estudo, o crescimento do setor de alimentação acontece sequencialmente desde 2010, o que prova ser um segmento com forte tendência de expansão no país.

Mas, para ter sucesso, não basta abrir o negócio. O empreendedor precisa ter visão e se preparar para a jornada empresarial. Ações estratégicas, como finanças, marketing, regularizações e outras ações devem ser planejadas.

Se está interessado em entrar no ramo de alimentação, esse post é para você. Confira a partir de agora os principais negócios de alimentação, como implementar uma boa gestão e trabalhar um marketing com foco em resultados.

Quais são os principais negócios ligados ao ramo de alimentação?

Atualmente, existem muitas ideias para segmentar o ramo da alimentação. **Mas separamos as mais utilizadas para você ter uma ideia de qual caminho seguir. **Confira!

Suplementação alimentar

As pessoas estão cada vez mais preocupadas em ter uma vida saudável e a alimentação tem um papel fundamental no processo. Quem quer emagrecer com saúde, repor vitaminas e minerais por recomendações médicas ou adquirir massa muscular com exercícios físicos, por exemplo, precisa de suplementação alimentar. Esse pode ser um bom segmento para ser explorado. Você pode montar cardápios especiais e incluir a suplementação na medida certa por refeição.

Lanchonetes fast-food

As lanchonetes e restaurantes fast-food, fazem a alegria de muita gente. Afinal, quem não gosta de comer saborosos lanches e pizzas? São um tipo de comida rápida de ser preparada e podem ser muito gostosos. Mas, para ter sucesso, precisa ter um diferencial. Combos promocionais e entregas na hora do almoço podem ser boas dicas. Criar combinações de sabores diferentes também é uma boa ideia aqui.

Produção artesanal

A culinária artesanal foca na preparação de pratos exclusivos, na hora e a mão. Você pode aproveitar a oportunidade e oferecer um cardápio com pratos caseiros, contendo segredos de família. Receitas como doces, bolos, pudins, feijoadas, macarronadas e outros pratos comuns podem ter um toque especial e diferenciado quando envolve temperos secretos, alterando o sabor. Esse tipo de comida costuma ter um apelo emocional, já que desperta lembranças da infância, de parentes distantes e daqueles que já não estão mais vivos.

Venda de marmitas

As quentinhas, como são chamadas as marmitas em várias regiões do Brasil, fazem muito sucesso entre as pessoas que não querem ou não sabem cozinhar. Também são muito solicitadas em casos de pressa ou emergência. Mas são as empresas que mais consomem esse tipo de comida. Funcionários sem tempo para o almoço, que desejam economizar para alcançar um objetivo ou por que gostam, são os campeões de pedidos.

**Para esse segmento, você precisa ter um serviço de entrega rápido e fiel. **Além disso, precisa oferecer um cardápio com variedade moderada. Como os pedidos costumam ser feitos na última hora, possuem caráter emergencial e o foco deve ser em processos de pedidos mais rápidos. Um cardápio muito variado, nesse caso, pode dificultar a escolha e deixar o cliente nervoso.

Produtos naturais

Como disse, as preocupações com saúde e bem-estar estão em alta. Nesse caso, quem busca fugir dos fast-foods para se livrar do excesso de gorduras e sódio durante a semana acaba optando por produtos naturais. Aposte em saladas, verduras cozidas no vapor, arroz e macarrão integral, filés de frango grelhados e etc.

**Você pode oferecer um cardápio com pratos light, assim como sobremesas diet, para atender um público que deseja equilibrar a alimentação e levar uma vida mais saudável. **Aqui, vale investir em combos com pratos para toda a família e ter um sistema de entrega rápido e pontual.

Restaurantes

Os tradicionais restaurantes ainda são muito procurados por quem trabalha nas proximidades. Durante os finais de semana, o perfil de clientes muda e são os turistas e moradores da região que frequentam o estabelecimento. Por isso, foque em cardápios e atendimentos diferenciados. Durante a semana, adote um cardápio mais padronizado e econômico. Já no final de semana, tenha um cardápio mais variado, já que o público costuma ser mais exigente.

Como gerenciar negócios de alimentação com eficiência?

O conhecimento de gestão empresarial é fundamental para ter sucesso no setor de alimentação. Mas pode ser um pouco genérico. Cada segmento de mercado envolve funções, estratégias e necessidades gerenciais diferentes e com os negócios de alimentação acontece exatamente isso. Para te orientar nesse sentido, separamos as dicas de gestão mais importantes do setor. Acompanhe!

Limpeza e higienização

Como você vai manipular e servir alimentos prontos, necessitará de um ambiente extremamente limpo e organizado. Além disso, precisa que todos os colaboradores (cozinheiros, garçons e atendentes) respeitem as regras básicas de higiene. Isso deve diminuir os riscos de contaminação dos alimentos quando forem manipulados ou prejudicar a aparência dos pratos quando forem apresentados aos clientes. Algumas dicas são:

  • uso de uniformes apropriados e sempre limpos;
  • unhas cortadas, limpas e sem esmaltes;
  • não usar brincos e maquiagem;
  • sempre usar touca de cabelo.

Procure saber mais sobre o assunto consultando a norma ABNT NBR 15635:2008. A regra informa as boas práticas recomendadas de higiene, limpeza e controles operacionais essenciais. Se conseguir a certificação, irá melhorar a imagem do negócio e agregará maior segurança ao consumidor.

Meios de pagamento

A forma como os clientes vão pagar a conta deve ser pensada para gerar comodidade e facilitar ao máximo o processo. Como quase ninguém mais anda com dinheiro no bolso, faça parcerias com bancos, financeiras e operadoras de cartões de crédito e débito para receber pagamentos eletrônicos.

Controle de estoque

O controle de estoque em negócios de alimentação é bem diferente de empresas de outros segmentos.** As mercadorias possuem prazos de validade muito curtos e demandam acondicionamentos especiais.** Produtos gelados, por exemplo, precisam de um equipamento com a temperatura certa para o armazenamento e o descongelamento deve ser planejado e realizado por etapas.

Para evitar que muita comida vá parar no lixo, procure planejar a reposição dos ingredientes no estoque conforme a demanda. Use o histórico de registro de vendas para projetar a demanda por período e faça compras dos produtos certos, na quantidade exata e quando realmente vai utilizá-los. Assim, elimina desperdícios de dinheiro e comida.

Capital de giro

O empreendedor precisa garantir recursos suficientes em caixa para manter o negócio funcionando, mesmo em épocas de baixas. Dessa forma, quando o negócio enfrentar períodos sazonais, pode ter seus gastos custeados até a época ruim passar.

O ideal é que você faça um fundo para enfrentar esses períodos. Outra dica é avaliar as alternativas de crédito do mercado, como antecipação de recebíveis, empréstimos e financiamentos. Caso o fundo não seja suficiente para cobrir os custos e despesas durante um número satisfatório de meses, pode complementar o caixa com elas.

Produção

Além do estoque, considere os equipamentos, móveis e profissionais necessários para ter uma produção de qualidade e oferecer um atendimento que o cliente merece. Aliás, o atendimento deve atender as expectativas deles, tendo a qualidade dos pratos como algo a mais para superar suas exigências. Dedique-se também a oferecer uma estrutura que suporte a demanda, como espaço, conforto e quantidade de comida adequada para o momento e perfil do público.

Logística

A logística é fundamental para ter sucesso nos negócios de alimentação hoje em dia. Muita gente prefere pedir comida, em vez de frequentar o ambiente, e graças aos aplicativos de delivery, como o iFood, o volume de pedidos pela internet vem crescendo a passos largos.

Você pode aproveitar essa oportunidade para vender mais. Mas para ter um bom retorno, tem que ter um serviço de entrega profissional. É preciso respeitar os prazos de entrega, permitir o pagamento com cartões no local, entregar a comida quentinha e de acordo com os pedidos e etc.

Como ter sucesso no marketing na área de alimentação?

O marketing pertence à categoria de boas práticas de gestão, mas é tão importante para os negócios de alimentação que trataremos dele separadamente. Aqui vão algumas dicas para atrair, conquistar e fidelizar mais clientes:

Implemente um plano de fidelidade

Acumular pontos para trocar por refeições grátis é um bom exemplo de recompensa que pode oferecer em troca da preferência do cliente. Se considerarmos um perfil de alguém que trabalha nas redondezas e almoça todo dia em restaurantes, ele pode deixar de frequentar os concorrentes só para acumular os pontos no seu negócio. Essa é uma boa forma de economizar com o valor mensal das refeições. Vá além dessa ideia. Use a criatividade e surpreenda o seu cliente.

Seja um profissional capacitado

Ter profissionais capacitados e seguidores assíduos da norma ABNT 15033:2004 deixa os visitantes cientes de que podem confiar na segurança, limpeza e qualidade dos serviços prestados. Deixar isso bem claro no estabelecimento ajuda a atrair mais clientes. Então, regularize-se e exponha essa capacitação nas paredes do negócio como um orgulho.

Atente-se para a segmentação

Se você tem um restaurante em meios a tantos outros, procure se destacar deles com a segmentação. Se todos oferecem a opção de churrascaria, por exemplo, ofereça pratos voltados para o público vegetariano e vegano.

Faça divulgação 360°

Tenha um orçamento para o marketing e divida-o entre as divulgações offline (outdoor, busdoor, cardoor, panfletagem, cartões de visita, propaganda em estações de rádio e TV locais, etc.) e online (Google Adwords, Facebook Ads, Youtube, site e blog próprio, sites de compras coletivas, etc.).

Os negócios de alimentação sempre estiveram em alta no Brasil, mas agora, com ajuda da tecnologia e a mudança no perfil dos consumidores, o crescimento do setor deve ser bem maior.

Para se dar bem nesse mercado, você deve explorar a segmentação e estar preparado para atender um público bem exigente.

Pronto para começar? Baixe o e-book de Gestão Empresarial agora mesmo e se prepare para empreender com sucesso. Ele é gratuito e vai ser muito útil para sua jornada!

comments powered by Disqus