meios-de-pagamento

Meios de pagamento: Tudo o que você precisa saber para implementá-los!

Acompanhe o nosso artigo e descubra tudo o que você precisa saber para implementar os meios de pagamentos corretos no seu negócio e conseguir gerar mais vendas!

Entenda de uma vez por todas como funciona os meios de pagamento para sua loja física.

Ser empreendedor já não é uma tarefa fácil, mais difícil ainda é administrar uma ou várias lojas e ainda ter que se preocupar com a maneira de receber os pagamentos dos clientes.

Os varejistas em geral sofrem com a escolha dessas soluções, existem muitas e é extremamente necessário entender como funciona o processo que o dinheiro percorre até chegar na sua conta.

Não se preocupe, o universo dos meios de pagamento já foi desvendado, nomenclaturas, participantes, empresas, todos eles possuem funções específicas que somadas vão fazer total sentido pra você, acredite, é possível entender todos os detalhes.

Para te ajudar, separamos nesse post, tudo o que você precisa saber sobre meios de pagamento para lojas físicas, escolher o ideal para seu negócio e entender melhor onde você pode diminuir os custos com fornecedores.

Vamos lá?

Quem está envolvido?

Não pense que só existe você, seu cliente e o banco nessa história, existem inúmeros envolvidos que influenciam diretamente no processo de pagamento e todos eles possuem uma certa importância em cada etapa. Então vamos a eles:

Cliente é rei

Esse aqui talvez seja o mais importante para você, não é mesmo? É ele quem detém o dinheiro e cartões de crédito/débito, tecnicamente o consumidor é chamado de portador.

Ofereça a ele uma gama alta de possibilidades de pagamento, assim você consegue capturar o maior número de vendas e também fortalece sua marca.

O papel do lojista

Os estabelecimentos comerciais tem como grande objetivo proporcionar a melhor experiência na hora do pagamento, por isso é importante escolher uma boa solução que lhe ofereça segurança nas transações e garantia de recebimento.

É na conta do lojista que são transferidos os valores com as vendas com cartão e são creditadas em um determinado prazo, existem períodos diferentes para cartões de débito e crédito, você pode verificar intervalo com a rede adquirente(que vamos falar em breve).

O valor creditado não é o bruto, é descontado as taxas que as adquirentes cobram.

Tenha uma conta jurídica no banco

Tecnicamente chamado de emissor, é ele quem libera o limite no cartão aos clientes finais, faz cobranças de fatura, debita valores em contas físicas e jurídicas, entre outros.

É necessário também possuir uma conta jurídica para receber os valores das vendas realizadas.

Exemplo de alguns emissores: Bradesco, Itaú, Santander, etc.

Qual a função das Bandeiras de cartão?

As bandeiras de cartão são responsáveis por estabelecer regras e padrões para mercado de pagamento. Elas também definem quais adquirentes podem passar seus cartões.

Exemplos de algumas bandeiras: Visa, Master, Elo, etc

O que são Redes Adquirentes?

Todo lojista que deseja receber com cartões, deve fazer o cadastro em uma ou mais adquirentes.

São eles que são responsáveis pela captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das vendas, além disso, as taxas cobradas por venda é definida por elas.

As adquirentes também são encarregadas pela comunicação com as bandeiras e distribuição das máquinas de cartão (POS).

Quem nunca ouviu essa frase: “cartão X não passa na maquininha Y”? Isso significa que aquele estabelecimento não fez acordo com todos os adquirentes possíveis.

Exemplo de algumas adquirentes: Cielo, Rede, GetNet, etc.

Ok, mas como funciona na prática?

Depois de descobrir todos os envolvidos, a grande pergunta é: Como eles se relacionam? Para melhor entendimento, fizemos o um passa-a-passo do processo da transação!

  1.  Cliente

Usa o cartão para realizar as compras no sua loja;

  1. Lojista

Realiza a venda através de uma solução de pagamento que envia para as adquirentes;

  1. Rede Adquirente

Analisa os dados do cartão;

  1. Bandeira

Processa a venda e permite que seja realizada;

  1. Banco

O Banco verifica os limites do cliente, aprovando ou negando a venda;

O que é necessário para começar a vender com cartões?

A essa altura do texto, já entendemos o processo dos envolvidos, não é mesmo? Agora você precisa entender quais as maneiras de transacionar suas vendas, separamos algumas soluções que vão te ajudar na escolha do meio de pagamento ideal para o seu negócio, são elas:

Automatize seus processos

Um software de automação comercial nada mais é que o sistema de vendas do seu caixa, com ele é possível automatizar os processos, cadastrar produtos e valores, organizar o estoque, emitir nota fiscal, cadastrar e reconhecer código de barras, entre muitas outras funcionalidades.

Para utilizar esse software é necessário utilizar um equipamento chamado de PINpad, que é aquela máquina de cartão que costumamos ver nos estabelecimentos. A diferença é que essa em específico fica com um fio conectado no computador onde a automação está instalada e não possuem impressora embutida como as maquininhas sem fio.

Esse aparelho se comunica também com o TEF (que vamos falar em breve) para realizar as transações.

Indicado para: Todos os estabelecimentos físicos de qualquer segmento.

Vantagens: Automatiza os processos, facilitando a gestão do estabelecimento.

Desvantagens: Às automações mais completas são mais caras, as versões de baixo custo, possuem funcionalidades reduzidas.

Evite problemas legais

Use uma impressora que emite as notas fiscais, ela possui uma memória que armazena os dados fiscais por motivos de legislação e em alguns estados esse equipamento é obrigatório para lojistas.

Esse emissor de cupom fiscal trabalha em conjunto com a automação e com o TEF e nunca pode ser violada, caso contrário pode-se entender como algum tipo de fraude.

Não se engane! Aquele recibo que as máquinas de cartão imprimem, não são consideradas documentos fiscais e não são levadas em consideração na cobrança de impostos.

Indicado para: Todos os estabelecimentos físicos de qualquer segmento.

Vantagens: Cobre as leis fiscais dos estados brasileiros.

Desvantagens: Para empresas que prestam serviços digitais e que emitem NF-e, não é necessário.

Aceite vários tipos de cartões 

O TEF(transferência eletrônica de funcos) é um software muito utilizado porque se integra com a automação comercial e assim todas as transações ficam registradas.

É responsável por realizar toda a comunicação das vendas, com a adquirente, banco e bandeira.

Lembrando, automação comercial, TEF, impressora fiscal e PINpad, trabalham em conjunto, então serão necessários todos os componentes para o funcionamento preciso das transações.

Indicado para: Todos os estabelecimentos físicos de qualquer segmento.

Vantagens: Por se tratar de um software, é possível incluir uma ou mais adquirentes, aumentando assim sua gama de cartões utilizando somente uma “maquininha” (PINpad).

Desvantagens: Limitação de mobilidade, sendo necessário o cliente ir até o caixa.

Proporcione comodidade 

Chegamos no mais popular meio de pagamento para lojas físicas, o POS (Ponto de venda) é a famosa máquina de cartão. Diferente do PINpad ela não possui fio e não se integra com a automação comercial e TEF, sendo necessário em alguns casos cadastrar as vendas feitas manualmente no sistema de automação.

Os POS’s já possuem uma impressora acoplada que emitem a “notinha”(recibo), que como já falamos, não é considerada um documento fiscal.

Indicado para: Pizzarias, Restaurantes, Postos de gasolina, entre outros.

Vantagens: Mobilidade.

Desvantagens: Depende de conexão 3G e  para atender um maior número de bandeiras, é necessário várias máquinas de adquirentes diferentes, não se integra com automação e TEF.

Realize suas vendas em qualquer lugar

Acho que você já ouviu falar da famosa “moderninha”, essas máquinas estão cada vez mais populares no mercado por serem extremamente portáteis e de fácil manuseio.

Para ser mais claro, elas são basicamente uma versão reduzida do POS proporcionando a mesma experiência, com exceção da impressão do recibo, que geralmente é enviado por SMS.

Indicado para: Pizzarias, profissionais autônomos, vendedores ambulantes, entre outros.

Vantagens: Mobilidade, facilidade na utilização e baixo custo.

Desvantagens: Depende de conexão 3G e para atender um maior número de bandeiras, é necessário várias máquinas de adquirentes diferentes, não se integra com automação e TEF.

Faça vendas online

Gateway de pagamento é um solução exclusiva para e-commerce, sua função é basicamente a mesma do TEF, porém sem a necessidade dos equipamentos não existindo a venda física e sim digital.

As etapas de comunicação com a adquirente, bandeira e banco, acontecem da mesma maneira, não se engana, os processos são tão seguros quanto uma venda física.

Com a grande alavancada das lojas virtuais, muitos proprietários de lojas físicas também optaram em vender seus produtos na internet, aumentando assim as possibilidades de crescer o faturamento.

Indicado para: Lojas virtuais.

Vantagens: Alguns oferecem painel (dashboard) para melhor gestão das vendas.

Desvantagens: É necessário fazer a integração com plataformas de e-commerce.

Conclusão:

Agora que você já entendeu tudo sobre os meios de pagamento, já pode escolher o ideal para o seu negócio, não se prenda a um ou a outro, faça combinações das soluções e identifique qual funciona melhor para o seu caso.

O mais importante é que seu cliente tenha uma boa experiência e se sinta seguro na hora do pagamento, então faça uma pesquisa para descobrir bons fornecedores que ofereçam um bom suporte e segurança nas transações.

E então, gostou? Conta nos comentários como você utiliza os meios de pagamento em sua loja física e o que dá certo pra você. E se você quer expandir seus negócios, leia também esse blog post.