mães e empreendedorismo

Mães e empreendedorismo: um casamento que dá (muito) certo!

É mãe e gostaria de se tornar empreendedora? Continue fazendo a leitura!

Não é incomum vermos mães largando carreiras de sucesso para empreender em um novo mercado, buscando ter mais tempo para a família. E será que dá certo?

Empreender ao mesmo tempo em que se opta por cuidar da família pode parecer um caminho oposto, mas muitas vezes não é.

Cerca de 74% das empreendedoras brasileiras são mães, em um universo de 8 milhões de mulheres, segundo pesquisas do Sebrae.

A verdade é que ter filhos muda nossas prioridades, e de uma hora para outra, aquela carreira tão desejada é menos importante do que estar mais próximo daquele ser tão pequeno e indefeso.

Cuidar dos filhos ainda é, nos tempos de hoje, responsabilidade da mulher, e muitas vezes, para dar conta de tudo, acaba optando pela maternidade deixando a carreira para outro momento.

O mercado e as mães

O mercado de trabalho ainda é muito desigual para homens e mulheres. Em pesquisa feita pela recrutadora Catho em 2017 com 13.161 pessoas, após a chegada dos filhos, as mulheres deixam o mercado de trabalho cinco vezes mais que os homens.  

O levantamento concluiu que 28% das mulheres deixaram o emprego após a chegada dos filhos, versus 5% dos homens.

Além disso, muitas mães têm dificuldade em se recolocar no mercado de trabalho formal após o nascimento dos filhos. Os dados dessa mesma pesquisa mostram que 21% das mulheres levam mais de três anos para retornarem ao trabalho. A mesma situação para os homens ocorre em apenas 2% dos casos.

A questão é que ainda há muito preconceito por parte das empresas, que não se preparam para ter mães em seu quadro de funcionários. Programas como home office em dias programados e horários flexíveis, poderiam facilitar e muito a permanências dessas mulheres no mercado de trabalho, que muitas vezes optam em sair por não se sentirem acolhidas em seu novo contexto.

Mães e Empreendedorismo

E a idéia de empreender pode surgir por diversos motivos: a necessidade de aumentar a renda da família, a realização pessoal e profissional da mulher e até mesmo como uma forma de se permanecer ativa e no mercado, mesmo que de modo informal.

Muitas vezes as mulheres escolhem mercados e modelos de empreendimentos menos rentáveis, para ter mais tempo para se dedicar a família. De acordo com pesquisa da Endeavor, 51% dos empreendedores brasileiros são do sexo feminino.

Para muitas mulheres, a maior dificuldade está em equilibrar família e trabalho, já que as mulheres são quem administram a casa e acabam acumulando funções ao empreender.

As habilidades maternas também ajudam e muito a tirar a vontade de empreender do papel: características como capacidade de negociação, concentração, organização, e estabelecimento de prioridades faz com que maternidade e empreendedorismo caminhem juntos, ambos com sucesso.

E o futuro?

Mães empreendedoras querem aliar realização profissional com uma família bem cuidada e feliz. Mas também querem mais do que isso: deixar como legado um mundo mais igualitário, onde homens e mulheres sejam tratados da mesma forma pelo mercado de trabalho e tenham as mesmas oportunidades.

O futuro do empreendedorismo passa pelas mãos de milhares de mulheres que se arriscam todos os dias, em mercados muitas vezes já saturados, reinventando e ampliando sua participação em áreas cada vez mais competitivas.

E o que nos move? É a vontade, cada vez maior, de transformar o mundo através de um olhar mais compreensivo, firme, mas também maternal.

Quer mais? Confira mais motivos para as mulheres empreenderem e conquistarem cada vez mais espaço!