investimento imobiliário

Investimento imobiliário: Uma oportunidade de empreendedorismo

Neste artigo, vamos discutir um pouco das boas características do setor de investimento imobiliário e como se tornar um empreendedor neste segmento.

No atual cenário de crise, os investidores e empreendedores estão à procura de oportunidades que ainda possam trazer bons rendimentos e enfrentar as adversidades momentâneas.

O investimento imobiliário pode ser uma alternativa nesse sentido.

Um dos tipos de negócios mais tradicionais do mundo, o mercado imobiliário movimenta bilhões de dólares pelo mundo inteiro no comércio de instalações imóveis para pessoas e empresas.

As oportunidades de investimento e empreendedorismo são variadas, mas possuem uma característica em comum: a estabilidade e confiabilidade do setor.

Mesmo que estejamos, neste instante, enfrentando uma grave crise econômica e até mesmo certa instabilidade institucional no Brasil, os imóveis permanecem como possibilidade muito positiva.

Diferentemente do que é comum nos brasileiros de um modo geral, os empreendedores imobiliários precisam lidar com o planejamento de longo prazo.

Justamente por esse aspecto, que faz com que um investimento de hoje, traga seu retorno só daqui alguns anos, é que esse setor é mais resistente aos imprevistos do dia a dia.

Neste artigo, vamos discutir um pouco das boas características desse setor e como se tornar um empreendedor do setor imobiliário.

Que tipos de investimento imobiliário são possíveis?

Há vários tipos de investimento imobiliário e eles variam de acordo com a capacidade de investimento do empreendedor.

É possível ser desde um proprietário de um imóvel, até dono de uma corretora ou então aplicar em fundos de investimento imobiliário.

Cada forma tem vantagens e desvantagens. Vamos esclarecê-las individualmente.

Ser proprietário

Ser dono de um ou mais imóveis para, então alugá-los com o objetivo de gerar recursos pode ser um dos tipos de investimento mais estáveis.

Isso porque um imóvel não varia de preço com facilidade e, no geral, costumam se valorizar ao longo dos anos e não o contrário, como veículos, por exemplo.

Além disso, há dispositivos contratuais modernos e garantem a preservação do seu bem em uma relação de locação.

Por outro lado, para conseguir comprar uma casa, apartamento, sala comercial ou galpão industrial o montante de dinheiro que precisa ser alocado pode ser bem salgado.

Além disso, outra possível desvantagem é apostar grande parte o seu capital em um único tipo imóvel.

Por isso, é aconselhável que esse tipo de investimento seja escolhido por quem possua um montante mais elevado para investir imediatamente e, também, queira um tipo de atividade mais segura e menos arrojada.

Abrir uma corretora

Em uma escala de progressão, esta opção pode dar a você uma possibilidade maior de variar seus investimentos.

Mesmo sem possuir os imóveis, você consegue se inserir no mercado estabelecendo as parcerias entre proprietários e locatários/compradores.

Com uma carta de “produtos” variada, é possível atingir vários segmentos e aproveitar as vantagens dos que estiverem mais em alta de acordo com cada momento econômico.

Entretanto, do ponto de vista negativo, abrir esse tipo de empresa pode significar um esforço de capacitação significativo.

Além, claro, do capital inicial elevado na consolidação da infraestrutura e busca de pessoal qualificado.

Não se pode esquecer que ter um negócio desses significa iniciar uma nova carreira, com todo o investimento de tempo, paixão e perseverança que todas necessitam.

Fundos de investimento imobiliário 

Dessas principais formas de empreender que estamos destacando, talvez, os fundos de investimento seja a mais versátil.

Ela se aplica tanto a pessoas que possuem grandes montantes de capital, até pequenos investidores em seus primeiros ensejos no mundo dos negócios.

Os fundos funcionam, a grosso modo, com cooperativas em que várias pessoas aplicam variados montantes financeiros, comprando cotas.

Essas cotas são unidas com o objetivo de comprar imóveis e, ao serem vendidos ou alugados, tem os lucros repartidos entre os cotistas.

Como você pode perceber, no caso dos fundos, é possível variar suas aplicações sem que, para isso, você precise comprar sozinho diferentes imóveis.

Basta encontrar um bom consultor e analisar quais possibilidades se encaixam com seus objetivos.

Há fundos focados na construção de imóveis, outros que buscam a rentabilidade em alugueis de salas comerciais ou condomínios residenciais, espaços industriais, etc.

Quem pode investir?

A princípio, não há impedimentos para que qualquer pessoa interessada se torne uma investidora do mercado imobiliário.

Como qualquer tipo de novo investimento é preciso ter cautela e dedicação para aprender no começo.

Ninguém é obrigado a saber nos mínimos detalhes todas as áreas do conhecimento humano.

Em verdade, isso é impossível. Portanto, antes de começar a transformar seu capital em investimento, procure se capacitar o máximo possível e se rodear de pessoas que tenham um perfil semelhante ao seu, mas com mais experiência.

É essencial saber quando investir em cada tipo de empreendimento e quando tirar seu dinheiro de determinada área.

Por mais que seja relativamente seguro afirmar que o mercado imobiliário resiste aos intempéries das crises, a catástrofe mundial de 2008 deve servir a todos nós como um grande lembrete de que nada está 100% a salvo.

Vantagens legislativas

Os fundos de investimento imobiliários possuem ainda outra vantagem que vale destaque: legislativamente são menos burocráticos e mais rentáveis.

A começar pela facilidade com que o investidor pode vender as cotas que adquire.

Em comparação com um imóvel inteiro, é bem mais fácil encontrar pessoas interessadas em comparar as cotas.

Outra vantagem em relação a ser proprietário de um imóvel, por exemplo, são as deduções que o aluguel implica.

Do valor total estabelecido em contrato e pago pelo locatário, pelo menos, 27,5% são recolhidos pelo imposto de renda.

Além desse valor, é importante levar em consideração as taxas administrativas das imobiliárias, que podem variar bastante de lugar para lugar.

Por outro lado, no caso dos fundos, a legislação nacional atual estabelece que o percentual do lucro que deve ser repassado pelos gerenciadores de fundos aos cotistas deve ser de 95% do lucro mensal.

Ou seja, nada além das taxas de manutenção administrativa das gerenciadoras.

Parceria com quem entende

Os fundos de investimento atraem muitos empreendedores de primeira viagem e mesmo aqueles que querem aprimorar seus conhecimentos por mais um motivo: auxilio especializado.

As empresas que trabalham no gerenciamento de fundos de investimentos precisam de uma atenção minuciosa aos movimentos do mercado e representam ganhos de muitos clientes.

Por isso, essa parcela da preocupação é algo que você não precisa se preocupar tão profundamente.

Por outro lado, essa mão de obra especializada pode funcionar como seus parceiros e consultores.

Na trajetória para intensificar seus conhecimentos sobre o mercado imobiliário, o auxílio qualificado dos gerenciadores amplia sua capacidade de diversificar suas aplicações e potencializar seus rendimentos.

Tipos de imóveis

Até aqui você pode ver um pouco como funcionam os tipos de modelos de investimento no mercado imobiliário. Mas fique atento também aos tipos de imóveis em que é possível investir.

É importante destacar que cada tipo tem suas caraterísticas e ritmos diferentes de rotatividade financeira. Veja abaixo algumas categorias:

– Imóveis leiloados

– Salas comerciais

– Imóveis para demolição

– Imóveis para flats e hoteis

– Lotes e terrenos

– Imóveis que serão construídos

– Imóveis prontos para alugar

Perceba, por exemplo, como imóveis para alugar podem trazer um retorno mais rápido, embora menos volumoso.

Imóveis leiloados, com um pequeno investimento em reforma, podem trazer retornos rápidos e em um volume maior.

Enquanto imóveis em construção demandam mais tempo, embora possam trazer retornos mais volumosos.

Aprenda a investir no longo prazo

As características históricas do nosso país, com as suscetíveis crises e instabilidades institucionais ou financeiras ajudaram a construir um tipo de comportamento social imediatista.

Isso, além das próprias pressões do sistema financeiro mundial que acaba nos induzindo a pensar que os retornos precisam vir assim que os investimentos começam.

Nem sempre essa é a realidade do mercado imobiliário.

Por isso, esse é um dos principais detalhes que devem ser levados em consideração.

Optar por esse ramo significa fazer investimentos com prazos de retornos previstos em cinco, dez ou quinze anos.

Isso acontece por vários fatores, como o tempo gasto para a execução das obras ou então pelo tempo de valorização de um imóvel.

O aumento do valor de mercado de uma casa, prédio ou galpão está intimamente relacionado com o ambiente em que ele está inserido e com a conservação da estrutura.

Então, pense no tempo em que aspectos como novas linhas de ônibus, acesso a diferentes tipos de transportes públicos, construção de instalações de serviços públicos ou mesmo empreendimentos de outros tipos pode gastar.

Toda essa configuração que vai tornando seu terreno ou o imóvel que você comprou uma cota se valorize.

Investir no longo prazo significa garantir o futuro. É como uma previdência privada.

Tenha em mente que, quanto mais paciente você for e mais disposto estiver em esperar, maiores podem ser seus benefícios.

Bolha imobiliária

Como é de conhecimento de todos, em 2008 o mundo presenciou o estourar de uma grande crise financeira mundial que nasceu, justamente, do estourar de uma bolha do setor imobiliário dos Estado Unidos.

Naquele contexto, um tradicional tipo de investimento em hipotecas foi se mostrando cada vez menos rentável até entrar em colapso.

Entretanto, é importante levar em consideração que aqueles aspectos comportamentais que levaram ao crescimento da bolha de 2008 são muito intrínsecos da cultura americana.

Em outras palavras, resumidamente, o hábito de hipotecar a casa própria e o volume de operações bancárias sustentado por esse tipo de transação.

Essa não é a nossa realidade no país. Inclusive, a desaceleração macroeconômica contribuiu em alguma medida preventivamente no sentido de inflar uma bolha imobiliária por aqui.

Variação nacional e regional do mercado

Então, afinal de contas, investir no mercado imobiliário é ou não uma boa oportunidade? Bem, essa é uma questão muito delicada de se responder de modo geral.

Afinal de contas, há um cenário macro (nacional ou mundial) e outro local (regional ou municipal).

Por isso, vale pesquisar bastante antes de fazer seu investimento e entender que nem sempre o que vale para um é igual para o outro.

Por exemplo, a recessão nacional por que passa o Brasil pode não significar uma desaceleração pontual do mercado imobiliário no local onde você vive.

Isso porque, se por um lado, as pessoas podem estar menos interessadas em comprar suas casas próprias, por outro, a procura por aluguéis pode estar em ascensão.

E, lembre-se, o aspecto conjuntural da crise vai passar e, no mercado imobiliário, investimento que se faz hoje pode trazer retornos daqui dez ou quinze anos.

Espírito Empreendedor

Neste artigo focamos bastante nas características específicas do mercado imobiliário. Mas não deixe de lado nenhuma das virtudes do que o torna empreendedor. Afina, vivemos em um país perfeito para quem busca empreender.

Por isso, a vontade de inovar, a força para liderar e a gana de aprender são ingredientes indispensáveis.

Ainda mais em um mercado tradicional como o imobiliário sedendo por pessoas dispostas a apresentar novas soluções e surpreender a todos.

Lembre-se que as melhores ideias nem sempre veem de algo 100% novo, mas de uma melhoria daquilo que já existia.

Exemplos clássicos são o Uber, a Netflix e o Spotify. Eles transformaram o jeito de consumir transporte individual de passageiros, filmes e música, hábitos que já existiam há décadas.

Se você acredita no seu potencial, arregace as mangas e procure conhecer o máximo possível sobre o mercado imobiliário.

Esse segmento que oferece tantas alternativas de investimento e que nunca vai deixar de ser uma boa opção tanto para quem quer um retorno seguro que garanta um futuro confortável, quanto para aqueles que estão à procura do mercado perfeito para apresentar novas soluções e transformar a vida das pessoas!

Essas são algumas das principais características, atrativos e pontos de atenção em relação ao oportunidades de empreendedorismo no mercado imobiliário.

Compartilhe conosco nos comentários suas experiências! Não deixe também de continuar acompanhando nosso blog para outros artigos sobre empreendedorismo, marketing, liderança e oportunidades de investimento.

Agora, se você não está totalmente convencido a respeito do mercado imobiliário e quer conhecer outra possibilidade de investimento aprenda os seis passos para começar a investir na bolsa de valores agora!