independência financeira

9 segredos que ninguém te contou sobre como conquistar sua independência financeira

Atingir a independência financeira é o sonho de muita gente, porém, existe um conceito bem errado em relação a ela.

Atingir a independência financeira é o sonho de muita gente, porém, existe um conceito bem errado em relação a ela. Ter essa tão sonhada independência não é apenas não depender da ajuda dos outros para pagar as contas, mas não viver atolado em dívidas.

O grande problema é que as pessoas ainda não aprenderam a lidar com o dinheiro e acreditam que somente quem é rico consegue viver sem financiamentos e excesso de contas. Porém, a independência financeira não tem a ver apenas com o quanto se ganha, mas com o estilo de vida e a relação que se tem com o dinheiro.

Para conseguir atingir esse objetivo é preciso incorporar no dia a dia algumas atitudes, afinal, só conseguirá lidar bem com o dinheiro se tiver disciplina e cortar gastos desnecessários que resultam em endividamento. Portanto, independentemente do valor que se tenha, o cuidado deve estar no gerenciamento.

E sem ser independente financeiramente não tem como querer abrir seu negócio, não é mesmo? Se não sabe gerir suas finanças pessoais, será impossível cuidar de uma empresa.

Pensando nessa relação de querer ter seu negócio próprio e ainda não ter sua independência financeira, selecionei algumas dicas para que possa conquistar a sua independência financeira. Elas devem fazer parte da sua rotina se deseja ter bons resultados.

1. Não crie dívidas para patrocinar o seu estilo de vida

É preciso que o seu estilo de vida seja condizente com os seus rendimentos. Ostentar aquilo que não pode pagar fará com que logo as contas não parem de chegar e você não consiga arcar com todas.

Repense os seus gastos e não gaste mais do que pode. É por saber quanto deve ganhar para conseguir comprar um carro antes de ter um do memento. Para se livrar dessas dívidas, busque fazer negociações a curto e médio prazo para que possa pagá-las e, acima de tudo, não faça novas prestações.

2. Corte as despesas para ter independência financeira

Por mais que não perceba, está gastando dinheiro com coisas que não usa ou não precisa. Faça uma análise minuciosa para onde vai todo o seu salário. Se não anota, é bem provável que parte do valor não saiba para onde foi destinado.

Sempre que for gastar qualquer quantia, repense na necessidade do que está comprando e qual o bem-estar que isso pode te proporcionar. Se não ver grandes vantagens no produto ou serviço significa que essa é uma despesa que pode ser eliminada.

3. Guarde dinheiro e invista

Não importa o quanto você consegue guardar por mês, se é R$ 10 ou R$ 1.000, o importante é ter um planejamento dentro da sua realidade. Faça um planejamento a curto ou médio prazo e todos os meses invista o valor planejado.

Não importa se esse valor irá para a poupança ou outro tipo de investimento, o deixe aplicado conforme planejado e logo verá que o dinheiro começa a trabalhar para você. O valor começa a render e o que antes era desperdiçado com coisas desnecessárias agora pode ser usado para realizar algum sonho, como até comprar um carro, por exemplo.

Uma forma de conseguir guardar dinheiro é retirando a parte planejada para investir primeiro, assim o seu orçamento terá de se adaptar ao que sobrou. Fazer o inverso normalmente resulta em meses sem juntar dinheiro.

4. Seja flexível para investir

Quando falamos em guardar dinheiro os brasileiros logo pensam na poupança, porém, nem sempre esse é o investimento mais rentável. Com a inflação alta, a poupança acaba rendendo abaixo dela e o seu dinheiro se desvaloriza.

Os momentos mudam, assim como a economia e um investimento atraente em um momento pode não ser tão bom em outro. Tenha flexibilidade para conhecer quais são as opções e faça com que o seu dinheiro renda mais no que lhe apresenta a melhor condição.

5. Não copie os outros

É um grande erro achar que pode copia o seu vizinho ou amigos no estilo de vida se recebe valores diferentes dos deles. Deve-se entender que você é único e que o seu planejamento financeiro deve ser feito de acordo com a sua realidade.

Se deseja comprar uma casa e possui uma renda média baixa, não deve investir em uma mansão, mas sim em algo mais simples, que possa pagar. Para os outros não importa o que você tem, isso acaba sendo mais uma necessidade sua desnecessária.

6. Converse com as pessoas próximas a você

Uma das grandes dificuldades para juntar dinheiro e conquistar a independência financeira está nas pessoas próximas a você. Por exemplo, se pretende cortar gastos desnecessários terá de conversar com toda a família para que todos também o façam, pois somente você não conseguirá fazer tudo sozinho.

Planeje em conjunto quais os objetivos a serem alcançados. Veja maneiras de todo mundo poupar e, principalmente, atuem em conjunto.

7. Analise as situações antes de tomar uma decisão financeira

Quando for comprar alguma coisa, analise bem se vale a pena parcelar. Na maioria das vezes, as taxas de juros que são cobradas acabam não compensando e fazendo com que gaste a mais do que havia imaginado.

Analise as suas condições e dê preferência pelo pagamento à vista. Se não houver uma alternativa, busque pelos juros mais baixos no parcelamento e veja se terá condições de honrar com a dúvida. Se perceber que não terá como, então é hora de adiar as compras. Isso vale para o financiamento de carro ou qualquer outro investimento que possa fazer.

8. Aprenda a lidar com o dinheiro

É preciso entender qual a sua relação com o dinheiro. Ele é uma fonte de prazer ou apenas uma maneira de satisfazer suas necessidades? Quando é visto apenas como fonte de prazer pode se tornar uma dor de cabeça, pois a pessoa o usa de forma descontrolada e o resultado são as dívidas.

Comece a ver o dinheiro como uma forma de satisfazer as suas necessidades básicas e também obter prazer de forma moderada. Pode valer mais a pena ficar tranquilo por não ter dívidas do que viver pensando em como arcar os seus luxos.

9. Siga firme com a sua independência financeira

Não adianta apenas conhecer como conseguir a independência financeira se não colocar em prática todos os ensinamentos. Esse é um processo construído diariamente e qualquer deslize pode colocar tudo o que já foi feito a perder.

Outro ponto é que, de acordo com a sua fase de vida, as necessidades mudam e, consequentemente, os gastos. Por isso, esteja sempre revendo o seu planejamento e fazendo adequações conforme for necessário.

Planejando bem sua independência financeira, poderá ter seu negócio próprio sem medo.

Por Jeniffer Elaina, redatora do Emprestimo.org