gestão financeira para pequenas empresas

Conheça os 9 pontos sobre gestão financeira para pequenas empresas

A gestão financeira para pequenas empresas é uma das bases que sustenta o negócio. E se deseja saber quais são os pontos que você devem ser considerados ao fazer a sua, este post é para você!

É comum que alguns donos de pequenos negócios foquem mais na oferta de seus produtos ou serviços, dando menos atenção à outros pontos, tais como o aprender a desenvolver estratégias de marketing e também o planejamento de uma gestão financeira para pequenas empresas.

Se você tem uma pequena empresa, é preciso prestar atenção à gerência financeira dela a fim de tomar as melhores decisões para o sucesso.

Afinal, um dos pilares de qualquer negócio é justamente a sua base financeira que começa com o dinheiro reservado para o investimento inicial, seguido pelo capital de giro e, assim, continua ao longo do tempo de existência da empresa. Todo dinheiro que entra deve ser organizado de forma que o negócio continue crescendo e prosperando.

Por isso, separamos aqui neste artigo os 9 pontos que você precisa saber para fazer uma boa gestão das finanças no seu empreendimento. Vamos conhecê-las?

1. Ter uma educação financeira é essencial

Se você não consegue pôr as finanças pessoais em ordem, dificilmente conseguirá fazê-lo na sua empresa. Portanto, antes mesmo de dar início ao empreendimento, é preciso ter um comprometimento de manter as tarefas financeiras da vida pessoal em dia.

Você anda gastando mais do que ganha? Ou pior: não tem ideia se está fechando o mês no azul ou no vermelho? Possui poucas ou mesmo nenhuma forma de investir o seu dinheiro? Usa o cartão de crédito torcendo para conseguir pagar a fatura no próximo mês?

Se você respondeu “sim” a, pelo menos, uma dessas perguntas, fique atento a esse ponto.

2. Sua empresa precisa de uma conta bancária somente dela

É comum que os pequenos negócios comecem por meio das finanças pessoais, porém, no longo prazo, isso pode ser prejudicial para a empresa, sobretudo se você tiver sócios.

Portanto, tenha uma conta corrente dedicada unicamente ao empreendimento, além de um cartão de crédito corporativo. Este é o primeiro passo para determinar o que pertence a você e o que corresponde a sua empresa.

3. É preciso saber quais são os custos do negócio

Da mesma forma que você dedica boa parte do seu tempo para atender os clientes ou estudando para desenvolver estratégias de marketing, utilize esse tempo para levantar todos os custos que a sua empresa tem no decorrer de 1 ano.

Se necessário, levante todos os gastos que envolvam impostos, folha de pagamento de funcionários, notas fiscais, fornecedores e materiais de trabalho. Isso lhe fará ver quais são as despesas do negócio a médio e longo prazo de modo a saber quais planos de ação traçar para otimizá-las e reduzi-las.

4. Cartão de crédito corporativo deve ser usado somente para a sua empresa

Solicitar um cartão corporativo é um processo bem burocrático de modo que alguns pequenos empreendedores acabam optando por usar o seu cartão pessoal. E o contrário também pode acontecer: quando o cartão corporativo chega, o dono do negócio acaba usando-o para gastos pessoais.

O resultado de qualquer um dos dois cenários é muita dor de cabeça, sobretudo na hora de prestar contas para os seus sócios, contador e até para você mesmo.

Powered by Rock Convert

Portanto, desde o primeiro momento, tenha o hábito de usar o cartão da empresa somente para gastos referentes ao negócio. Se você achar que existe o risco de usá-lo alguma vez para gastos pessoais, deixe-o em posse de outra pessoa na empresa.

5. Pagamentos eletrônicos e faturas online são as melhores opções

Lembra da época em que as empresas contavam com um office-boy cuja função era ir ao banco fazer os pagamentos ou mesmo cobrar clientes. Bom, anunciamos aqui o que você já deve saber: essa era acabou.

Hoje, os pagamentos podem ser feitos online e com segurança. Além do internet banking possibilitar pagar contas e receber transferências, há também plataformas para fazer ou receber pagamentos, tais como como Paypal, PagSeguro e Google Wallet.

6. É preciso ter alguém que cuide da gestão financeira para pequenas empresas

Os empreendedores que não conhecem bem as áreas contábeis costumam ter dúvidas sobre as finanças do negócio e só procuram ajuda quando um problema surge.

Portanto, para evitar que eles apareçam, conte com um profissional – tal como um contador – para organizar as suas finanças e lhe apontar na direção certa para o seu negócio ter sucesso financeiramente.

7. Sobrar ou faltar dinheiro no seu caixa não significa lucro ou prejuízo

É comum pensar que fechar o dia com dinheiro a mais no caixa quer dizer que a empresa lucrou e que, se faltar dinheiro, o negócio teve prejuízo.

Porém, ambos representam falta de atenção ao fluxo de caixa, o que significa que, mesmo quando você termina o dia ou mês com um faturamento maior que o apresentado no seu planejamento, é um mal sinal.

Para que isso não aconteça, conte com um sistema que registre, planeje e acompanhe o seu fluxo de caixa.

8. Cortar custos e reduzir despesas regularmente é importante

Para um negócio ser financeiramente viável, é preciso lucrar. Portanto, se ao analisar o seu fluxo de caixa, perceber que houve mais saídas do que entradas de dinheiro, este é um alerta vermelho, pois significa que é necessário começar a cortar custos desnecessários e reduzir despesas.

Comece por tudo que não é essencial para a empresa e que não comprometerá as suas operações ou resultados comerciais.

9. Conhecer termos e conceitos financeiros é fundamental

Empreendedores precisam saber tudo que acontece financeiramente do seu negócio. Por isso, esteja familiarizado com termos técnicos que serão corriqueiros nas finanças da sua empresa.

Claro que você não precisa se transformar num especialista no assunto, porém alguns conhecimentos são essenciais, tais como:

  • técnicas para mapear com clareza o panorama do seu negócio;
  • planejar o orçamento, seus tributos, além de traçar metas e objetivos;
  • conhecer as ferramentas essenciais para a gestão financeira de uma empresa.

E todo esse conhecimento está reunido no ebook “Dicas para organizar a vida financeira da minha empresa”. Portanto, agora que você já aprendeu quais são os pontos mais importantes numa gestão financeira para pequenas empresas por meio deste post, baixe agora mesmo o e-book gratuitamente e coloque todas as dicas em prática no seu negócio!