gestão de fluxo de caixa

7 dicas para ajudar na gestão de fluxo de caixa

Manter uma empresa funcionando adequadamente é um desafio que exige do empreendedor múltiplas habilidades. Dentre essas capacidades, executar uma boa gestão de fluxo de caixa é primordial para a rentabilidade e crescimento do negócio.

Você sabe o que é gestão de caixa, seus objetivos e como realizá-la? Por ser um conceito muito importante dentro do universo corporativo, muitos empresários podem sentir dificuldades ou possuírem dúvidas sobre o tema e isso pode gerar impactos diretos na administração do negócio.

Apesar de sua grande relevância, não estamos lidando com um conceito complexo. Trata-se de uma técnica simples e muito produtiva para qualquer empreendimento.

Aliás, organizar e entender melhor o fluxo de caixa é o que garante segurança e condições para planejar melhor as estratégias da empresa.

Ficou curioso e quer aprender um pouco mais sobre o assunto? Então, acompanhe o post e aprenda dicas valiosas para te ajudar com a organização do seu negócio!

Afinal, o que é gestão de fluxo de caixa?

Para compreender melhor tudo o que abordaremos no decorrer do texto de hoje, é muito importante conhecer o conceito de gestão de caixa. Afinal, como já dissemos, manter um fluxo organizado assegura liquidez e segurança ao negócio.

Em resumo, o fluxo de caixa é aquela movimentação de entrada e saída de dinheiro dos cofres da empresa em determinado período. Desse modo, quando falamos em gestão de fluxo de caixa estamos nos referindo a estratégias e técnicas para controlar gastos e otimizar as receitas do negócio.

Todas as movimentações financeiras devem estar devidamente registradas, como receitas, despesas, contas a pagar e a receber, empréstimos e financiamentos, rendimentos ou desvalorização de investimentos, etc.

Ou seja, sempre que um empreendedor necessita aprimorar seu fluxo de caixa, ele precisa encontrar meios de gerir e organizar melhor o dinheiro que ele recebe e aquilo que gasta em sua empresa.

Quais os objetivos de realizar a gestão de caixa?

Após conhecer o conceito, não fica difícil entender que o maior objetivo de uma gestão de caixa é tornar as contas da empresa mais organizadas e, a partir disso, tornar mais segura e estável em momentos de crise, planejar investimentos e evitar problemas futuros.

Desse modo, confira algumas das funções desse gerenciamento e entenda por que ele é tão importante para o correto funcionamento de um negócio:

Compreender o impacto de gastos futuros no caixa da empresa

Um dos objetivos da gestão do fluxo de caixa é compreender e identificar como algumas despesas irão impactar no caixa da empresa. Portanto, está diretamente ligada à gestão do capital de giro em si.

Quando você conhece bem as entradas e saídas do caixa, consegue se planejar melhor para investimentos e despesas, como atualização do estoque e aquisição de maquinário. Com a projeção do saldo das contas, fica mais fácil realizar compras e evitar as armadilhas que poderão levá-lo a ficar sem capital de giro.

Evitar saldos negativos

Quando você realiza uma gestão eficiente do fluxo de caixa, fica mais fácil evitar que sua empresa feche o mês com saldo negativo.

Ao conhecer os dias em que receberá pagamentos, bem como os que você terá algumas despesas, você pode garantir que sempre tenha saldo para quitá-las. Isso é importante para garantir a credibilidade do negócio e manter as contas em dia.

No entanto, existem premissas que são imprevisíveis e fazem parte de atividade empresarial, como a quantidade de vendas diárias e mensais. Por isso, mesmo que as vendas não cheguem ao esperado, a gestão do caixa pode ajudá-lo a se manter em funcionamento.

Compreender melhor a origem e o destino do dinheiro em caixa

Você sabe de onde vem e para onde vai o dinheiro de seu negócio? Uma gestão de fluxo de caixa eficiente é capaz de lhe informar isso de maneira clara e sem grandes esforços. E, você sabe como isso pode ajudá-lo?

Essa estratégia pode lhe mostrar que você tem gasto mais do que deve ou até realizado investimentos pouco rentáveis. Assim, você pode reprogramar seus custos e planejar novos investimentos.

Dicas para organização e boa gestão de fluxo de caixa

Agora que você aprendeu tudo isso, vamos ensiná-lo a tirar melhor proveito do seu caixa. Afinal, como em toda empresa, o dinheiro entra e sai em dias diferentes e organizar melhor essa movimentação é a maneira mais eficiente de conquistar um negócio seguro e rentável.

Portanto, fique atento às dicas que separamos para você!

infográfico ilustrando as etapas para elaborar um fluxo de caixa

Powered by Rock Convert

1. Estabeleça um período para realizar a gestão do caixa

A primeira providência que você deve tomar é determinar um período no qual você irá pautar a sua gestão do fluxo de caixa.

Como cada empresa tem um modo de funcionamento específico, esse período pode ser diário, semanal, quinzenal ou mensal — é importante não ultrapassar um mês, pois isso pode acarretar o descontrole nas finanças.

Assim, ao determinar esse intervalo, você deverá se organizar e manter um registro completo das transações durante esse período. Fazendo isso, no dia escolhido para analisar o fluxo de caixa, você terá todas as informações em mãos de maneira rápida e minuciosa.

2. Registre todas as movimentações e separe-as por categoria

Alguns empreendedores cometem o erro de não registrar pequenos gastos ou receitas e isso pode prejudicar bastante o gerenciamento do caixa, pois, quando somadas, esses pequenos gastos podem representar uma alta quantia, da qual você não terá qualquer registro.

Portanto, registre todas as movimentações em seu caixa (entradas e saídas), independentemente do valor, lembrando-se que isso o ajudará a mapear e evitar desperdícios de dinheiro.

Além disso, procure organizar essas informações em categorias. Essa estratégia permite que você monitore melhor o tipo de gasto que representa as maiores saídas de seu caixa, bem como de onde provém a maior parte de suas receitas.

Procure separar, também, aquelas despesas e receitas periódicas, ou seja, aquelas que se repetem constantemente. Isso fará com que você tenha mais controle de suas finanças e programe melhor seus pagamentos e recebimentos.

3. Adote um método para identificar receitas e despesas nos registros de caixa

Essa dica irá ajudá-lo a visualizar melhor e mais rapidamente aquilo que é despesa e receita em seus registros de fluxo de caixa. De maneira bem simples, estamos falando de criar um método para diferenciar visualmente esses dados.

Assim, por exemplo, você pode adotar a cor vermelha para despesas e a verde para receitas ou até incluir o sinal positivo na frente das entradas e o sinal negativo diante dos valores que saem do caixa.

4. Gerencie melhor o estoque de sua empresa

É importante entender que o estoque de uma empresa é um capital imobilizado, pois não gera qualquer rendimento ou juros. Desse modo, controlar e gerenciar o estoque é essencial para assegurar a existência do capital de giro e de um bom fluxo de caixa.

Afinal, com um estoque bem organizado você saberá exatamente o quanto ainda precisa comprar de cada item e quando realizar promoções para estimular a venda de determinado produto.

5. Faça um planejamento a longo e curto prazo

Talvez você ainda não tenha percebido, mas a gestão do fluxo de caixa ajuda seu negócio a realizar um planejamento a longo prazo, pois você é capaz de visualizar uma projeção média para os próximos meses e, assim, programar investimentos no futuro.

Assim, avalie o seu fluxo de caixa e estabeleça um valor médio de saldo, com base nos meses anteriores. Logo em seguida, faça um planejamento a curto prazo e a longo prazo, contemplando investimentos e estratégias para fomentar o crescimento do negócio.

6. Adote um software para gestão do fluxo de caixa

Você, certamente, sabe o quanto a tecnologia se tornou uma grande aliada do empreendedor contemporâneo. Assim, atividades burocráticas e complexas se tornaram muito mais simples e seguras com o uso de ferramentas tecnológicas.

Os softwares de gestão são excelentes exemplos de como os avanços tecnológicos auxiliam o empresário a gerir melhor seu negócio. Portanto, estude a possibilidade de adotar esses programas em sua empresa e automatizar processos, minimizando as chances de erro e otimizando tempo e dinheiro.

7. Conheça os saldos de todas as contas bancárias de sua empresa

Para assegurar uma gestão de fluxo de caixa eficiente é importante saber exatamente o seu saldo bancário. Para isso, monitore todas as contas correntes, poupanças, cofre, caixinha administrativa e demais locais onde você possui dinheiro guardado.

Tenha o hábito de anotar esse valor e registrar aumentos e quedas nesses valores, pois ele é a base para o seu fluxo de caixa. Muitos empreendedores ignoram essas quantias e fazem a gestão com base apenas em pagamentos e receitas, o que é um erro grave, já que não reflete a real situação do negócio.

Chegamos ao fim desse post que tinha como objetivo levar até você o máximo de informações e dicas relevantes para assegurar uma gestão de fluxo de caixa correta e eficiente e, assim, tomar decisões mais assertivas.

Como você percebeu, essa é uma estratégia que precisa receber uma atenção especial do empresário, pois está diretamente ligada ao funcionamento do negócio.

Um fluxo de caixa mal gerenciado e desorganizado pode gerar sérios danos à empresa, por isso não deixe de aplicar os conhecimentos adquiridos hoje!

Quer aprender um pouco mais? Veja como ideias inovadoras podem impactar em seu negócio!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.