estabelecer metas

As 9 melhores dicas para estabelecer metas e crescer o seu negócio

Definir metas para um negócio é uma tarefa muito importante quando o objetivo é crescimento.

Definir metas para um negócio é uma tarefa muito importante quando o objetivo é crescimento.

É a partir dessa definição de objetivos que todos se tornam conscientes de onde devem chegar e do que devem fazer para que seja possível obter o sucesso.

Para que tudo isso se concretize, a definição de metas não pode ser feita de maneira desestruturada ou sem objetivos concretos.

Se o processo de definição for acertado, maiores são as chances de o negócio crescer. Por isso, veja a seguir 9 dicas para estabelecer adequadamente metas para o seu negócio.

1. Para estabelecer metas comece analisando sua situação

Para definir onde você deseja chegar com o seu negócio é importante começar sabendo onde você está no presente momento.

Se o negócio está em crise ou com muitas dívidas, por exemplo, é preciso pensar em metas que primeiro resolvam essa situação e, depois, tratem do crescimento do negócio como um todo.

Por isso, comece entendendo quais são os resultados atuais e recentes do negócio.

Volume de vendas, número de clientes e posicionamento de mercado são fatores que ajudam a encontrar como anda o seu negócio.

A partir disso, é possível entender de que o seu negócio precisa para crescer.

2. Entenda a concorrência

Além de conhecer os resultados em geral também é relevante entender como anda a concorrência em si.

A partir dessa avaliação é possível entender quais são as oportunidades e ameaças encaradas pelo seu empreendimento.

Se seus principais concorrentes não vendem determinado produto e você nota que há uma demanda, uma das metas pode ser entrar no mercado e conseguir um determinado volume de vendas.

3. Prefira definir metas SMART

Para favorecer o seu alcance, as metas precisam reunir algumas características que garantem a motivação e a sua assertividade.

Pensando nisso, foram criadas as metas SMART (“inteligente”, em inglês). Para ser considerada SMART, uma meta deve ser:

Específica (Specific – S)

Não adianta estabelecer metas genéricas para um time. Isso diminui a motivação, dificulta o acompanhamento e não oferece o direcionamento esperado por uma meta.

Com isso, é importante oferecer o máximo de direcionamento para essa definição, tornando-a específica para cada momento e característica do negócio.

Mensurável (Measurable – M)

As métricas também não podem ser subjetivas ao ponto de não serem mensuráveis.

Em vez de uma definição qualitativa como “Aumentar as vendas”, a meta deve ser quantitativa do tipo “Aumentar as vendas em 40%”.

Alcançável (Attainable – A)

Para manter a motivação em níveis elevados a meta precisa ser desafiadora.

Se for muito simples de alcançar é comum que a equipe não se engaje e nem se esforce o suficiente.

Porém, metas impossíveis também desmotivam pelo fato de a equipe saber que não é possível conquistar o resultado esperado.

Dessa forma, é importante que as metas sejam realmente viáveis de serem alcançadas dentro do tempo e dos recursos disponíveis.

Relevante (Relevant – R)

Não adianta estabelecer metas que não colaborem para o crescimento do seu negócio.

Aumentar a venda de um produto ou reduzir os custos de produção nem sempre são atitudes que realmente favorecem o crescimento da sua empresa.

Por isso, é fundamental que a meta seja realmente relevante para o seu negócio de modo que o empreendimento se favoreça dessa definição.

Temporal (Time-Based – T)

Uma meta que não tem uma janela de tempo definida para seu cumprimento e avaliação diminui a motivação da equipe e perde a relevância.

Por isso, toda meta precisa estar associada a um período de tempo desde que isso não atrapalhe a característica de ser alcançável.

A mesma meta pode ser muito fácil, completamente adequada ou totalmente inalcançável dependendo do prazo estabelecido — assim, fique de olho na hora de estabelecer o período de tempo.

4. Use um esforço colaborativo nessa definição

Se o alcance das metas previamente definidas depende do envolvimento de todos, pode ser benéfico considerar realizar um esforço colaborativo para definir as melhores metas para o seu negócio.

É o caso, por exemplo, de unir a gestão com a equipe de vendas para que seja definido um plano mais coerente para o crescimento do negócio.

Como ninguém entende melhor o cliente do que os vendedores que lidam com eles todos os dias, é vantajoso contar com esse conhecimento na hora de estabelecer as metas.

O esforço ser colaborativo não significa perda de autonomia para a gestão, mas, sim, uma avaliação mais criteriosa do que realmente pode e/ou deve ser feito para que o negócio cresça.

Se for feita da maneira correta, essa definição colaborativa economiza recursos e aumenta a assertividade.

5. Divida as metas em partes menores

Quando são desafiadoras, as metas tendem a ser maiores.

Aumentar em 10% o número de vendas ou aumentar em 5% a taxa de retenção de clientes podem parecer números baixos, mas basta pensar no volume de transações envolvidas.

Por isso, faz sentido, na maioria das vezes, dividir as metas em partes menores.

Se o objetivo é aumentar as vendas em 10% em 5 meses, metas menores podem ser compostas de um aumento de 2% nas vendas por mês.

O fato de tornar as metas menores as torna mais tangíveis, o que ajuda na motivação.

Além disso, metas menores também devem ser realizadas em um menor espaço de tempo, o que ajuda no controle adequado.

Porém, não abra mão da relevância desses objetivos, o que significa que eles não podem ser pequenos demais.

6. Monte um cronograma

Falando em tempo é fundamental que a definição de metas seja acompanhada de um cronograma.

Cada meta precisa ter dois prazos diferentes: um para a sua conclusão e um para a sua avaliação.

Uma meta com prazo de um ano, por exemplo, pode ter prazo de avaliação a cada 3 meses.

O cronograma também deve ser montado em uma ordem lógica e, principalmente, de prioridade. Isso significa que as metas mais urgentes devem ser completadas primeiro, assim como as mais fáceis e mais críticas.

7. Alie as metas a estratégias

As metas são importantes para fazer crescer o seu negócio, mas elas não são suficientes.

Sem um planejamento estratégico, as metas são apenas desejos para que o negócio se desenvolva de maneira adequada.

Nesse sentido, uma vez que as metas estejam definidas elas devem ser aliadas a um plano de ação compreensivo e que tenha a ver com o negócio.

Se a meta é aumentar as vendas, algumas ações possíveis incluem aumentar o treinamento e qualificação dos vendedores, aumentar o investimento em marketing e fazer pesquisas de mercado para entender melhor o perfil do cliente.

Para oferecer resultados, toda meta deve estar associada a uma ação ou a um conjunto de ações que permitam que o objetivo seja atingido.

Todas essas ações devem ser condizentes com a missão e com os valores da empresa e precisam ser divulgadas entre todos os envolvidos.

8. Defina métricas de acompanhamento

Se toda meta precisa ter seus resultados acompanhados, definir métricas de acompanhamento ao mesmo tempo em que você define as métricas é indispensável.

As métricas são, basicamente, formas de traduzir em números o resultado das suas ações e o quão perto se está de cada meta.

Sendo o aumento de vendas uma meta, suas possíveis métricas incluem o volume de vendas, o volume de faturamento, o número de contatos realizados e a taxa de conversão.

A partir dessa análise, pode ser possível notar que o número de vendas não aumentou, mas que o faturamento de maneira geral está mais elevado, por exemplo.

Caso isso aconteça, o negócio pode não ter atingido meta inicialmente definida, mas não significa que deixou de criar oportunidades de crescimento.

Essas métricas são fundamentais para apoiar a tomada de decisão da gestão sobre o negócio e o seu crescimento, além de ajudar na mudança de planos.

9. Faça modificações de maneira dinâmica

Quando o assunto é mudança, é preciso ter em mente que a definição de metas não é uma tarefa estanque.

Uma vez que as metas sejam estabelecidas, elas ainda podem (e devem) ser relativamente elásticas.

Isso permite que elas comportem algumas mudanças importantes no cenário que as tornem mais ou menos viáveis.

Uma empresa que tenha definido o aumento de 20% de vendas para 6 meses e que tenha batido a meta em apenas 3, por exemplo, precisa modificar o valor para torná-la maior e mais vantajosa para o negócio.

De forma oposta, se uma empresa definiu uma meta de aumento no faturamento de 15% e, de repente, sofreu com perda de competitividade ou com um abalo no mercado, o ideal é que ela reveja esse marco, de modo a fazer com que a meta seja realmente alcançável.

Embora as metas precisem de algum tempo para que sejam consideradas um fracasso ou um sucesso, o negócio precisa estar pronto e disposto a mudar o que for preciso conforme a necessidade.

Colocado em prática da maneira certa, o processo de estabelecimento de metas permite não apenas que o seu negócio cresça, mas que o uso de recursos seja otimizado e que a produtividade aumente.

Por isso, vale a pena colocar em prática essas dicas na próxima vez que for estabelecer as próximas marcas a atingir com o seu empreendimento.

Você tem alguma dificuldade na definição de metas para que seu negócio cresça? Dê a sua opinião, compartilhe sua experiência nos comentários!

  • Silva Hjt

    ..