Esqueça a agressividade na hora de negociar

A dica de hoje foi escrita por Rafael Teixeira do blog Papo de Empreendedor.

A dica de hoje foi escrita por Rafael Teixeira do blog Papo de Empreendedor.

Não adianta bancar o nervosinho na hora de conseguir algo no mundo corporativo. A melhor alternativa é falar manso.

Abaixo você confere algumas dicas extraídas do texto da revista Inc. sobre como negociar de forma mais eficiente:

1. Dois ouvidos, uma boca
Esse conselho milenar faz sentido na hora de negociar: você não tem dois ouvidos e apenas uma boca por acaso. Escute o que o outro lado tem para falar antes de fazer sua proposta. Você acaba conhecendo o que ele está pensando e pode fazer modificações nos seus planos de acordo com o que for dito primeiro.

2. A gentileza vence o medo
Provavelmente a pessoa com quem você está negociando está tão nervosa e ansiosa quanto você. A melhor forma de contrabalancear todo esse medo concentrado é sendo gentil. Ela vai acabar confiando mais em você e o acordo pode estar fechado antes que você possa soletrar “gentileza”.

3. Prepare-se
Essa já está no manual de procedimentos de qualquer bom empreendedor: não vá para uma reunião de negócios sem estar preparado. Informe-se sobre tudo o que pode ser útil para fechar o negócio – até visitar o Facebook da pessoa com quem você vai conversar para saber quais são os passatempos dela.

4. Não perca seu tempo
Se a conversa não está levando a lugar algum e fechar o acordo parece mais distante do que nunca, pense se o que você quer alcançar com isso vale todo o trabalho. Ou melhor, pense que outros proveitos você pode tirar dessa negociação além daquele que você tinha imaginado no início.

Você já conferiu nossas 5 dicas para negociar no mundo real?

Para mais dicas sobre negociação e como ouvir o cliente, assine nosso RSS ou siga-nos no Twitter: @empreendemia.

  • Muito bom o artigo… Costumo dizer aqui na empresa que: A negociação é um processo de comunicação “bilateral”. Esqueça o ego, não pense que a outra parte é um “adversário”. Procure objetivos comuns e busque uma decisão conjunta!Acredito que a pior coisa que existe em uma negociação é a falta de controle emocional. O negociador precisa GOSTAR da negociação. O NÃO é uma etapa a ser vencida e não uma barreira.

  • São políticas de bom relacionamento, algo que não minha opinião é essencial. Jogo de cintura é sempre algo positivo. O título do artigo pode ser de dupla interpretação, entrei para ler o artigo imaginando o porquê de não ser agressivo em uma negociação, no sentido de buscar o fechamento com argumentos construídos com base nas necessidades do cliente, e esse tipo de “agressividade” e necessária, mas nada de maneira “agressiva” e sim com jogo de cintura. Vejam só: até para pressionar é preciso jogo de cintura, ambas as partes devem sentir-se com vantagens em determinado ponto, porém, a negociação deve oferecer benefícios para todas as partes envolvidas.