Dona Helena: Exemplo de bom atendimento

Dona Helena: Exemplo de bom atendimento

Como dia após dia vemos tantos exemplos de péssimo serviço ao consumidor, nós do Saia do Lugar nos sentimos na obrigação de mostrar quem não fica na mediocridade e dá show de bom atendimento ao cliente.

Como dia após dia vemos tantos exemplos de péssimo serviço ao consumidor, nós do Saia do Lugar nos sentimos na obrigação de mostrar quem não fica na mediocridade e dá show de bom atendimento ao cliente.

Depois de apresentarmos o ótimo exemplo da Caixa e algumas sátiras de mau atendimento, como da United e do vídeo de telemarketing, agora é a vez de falarmos sobre como a Dona Helena, do Sabor da Roça, conquistou seus novos fãs.

Há cerca de 5 semanas fui passar um fim de semana em Brotas, cidade no interior de SP conhecida por esportes radicais. Depois de um sábado cansativo com caminhada na floresta e uma tirolesa passando por cima das cachoeiras, meus sogros nos levaram até um sítio, onde uma senhora japonesa muito simpática, a Dona Helena, tem seu ‘restaurante’ que também oferece pastéis e sucos muito bons. Além das deliciosas guloseimas, ela também oferece um ambiente muito confortável, onde você se sente em casa num sítio bastante agradável e com preço bem acessível.

Veja aqui o que a Dona Helena faz para ser uma referência no bom atendimento:

1- Uma vez cliente, sempre cliente

Meus sogros tinham ido lá apenas uma vez, mas a Dona Helena, após uma pequena conversa quando chegamos, lembrou o nome deles, de onde conheciam, com quem mais estavam etc. Ela sabe como as pessoas se sentem quando são lembradas, por mais que seja apenas o nome.

2- Compartilha seu segredo sem nenhum medo

O tempurá da Dona Helena, o mais sequinho de todos os tempurás do mundo, é uma de suas especialidades. Ao comentarmos sobre sua qualidade, ela nos levou até a cozinha e explicou passo-a-passo como ela o faz. Dona Helena sabe que, muito mais que o segredo, o que realmente importa é a alegria do cliente.

3- “Mi casa, su casa”

Antes mesmo de sentarmos numa mesa numa ótima sombra de árvore, Dona Helena já falou: “Fiquem à vontade pra andarem, pegarem frutas dos pomares… A casa é de vocês!”. Com isso, ela criou uma ótima experiência para nós, misturando os benefícios de um sítio com o conforto das nossas próprias casas.

4- Enxerga a real necessidade do cliente

Quando fomos escolher as bebidas, apesar das várias opções de suco, alguns de nós pediram caldo de cana. Vendo que queríamos experimentar os sucos, ela nos ofereceu algo além e falou que poderia misturar algumas frutas com o caldo. A mistura satisfez completamente o que queríamos e ficamos literalmente lambendo os beiços.

5- Promove test-drives e recolhe feedback

Quando já estávamos felizes e satisfeitos com os pastéis e caldo de cana, Dona Helena surgiu com doces caseiros de várias frutas para experimentarmos e, ao ver nossas preferências, trazia mais e mais. Quando fomos pagar, ela não só se recusou a receber pelos doces, como trouxe uma panela de doce de leite recém preparado para darmos nossa opinião.

6- Utiliza poucos recursos e cobra pouco

A Dona Helena, assim como muitos empreendedores, arrumou seu jeito de manter custos baixos e ainda assim oferecer do bom e do melhor a um preço mais que acessível. Ela montou a estrutura normal de um sítio e fez com que sua casa fosse o melhor dos ambientes para receber clientes.

Além do mais, a Dona Helena tem o Kuman, o labrador preto mais tranquilo que eu já vi, e está expandindo suas fronteiras: sua filha, que cresceu aprendendo todos os segredos culinários e de bom atendimento, abriu sua pequena lanchonete na fazenda de arvorismo, onde tomamos um ótimo açaí no dia seguinte.

Abraços,

Luiz Piovesana (por empreendedores que transformam clientes em fregueses)

  • Pingback: Tweets that mention Exemplo de bom atendimento e serviço ao consumidor | Saia do Lugar -- Topsy.com()

  • Na verdade o fim de semana foi uma overdose de bom atendimento, primeiro com o pessoal da Alaya (do escritório e das bases das atividades) e depois da D.Helena e da Vivian. Coisas e gente que fazem a vida valer a pena!

    • Helena (Kiosky Sakura – Sabor

      Karen muito obrigada pelo seu carinho.
      Quero que saiba que sou eternamente grata a voce pelo reconhecimento do nosso trabalho que na verdade não consideramos um trabalho e sim o prazer de fazer o que gosto.
      Um grande abraço….

  • Na verdade o fim de semana foi uma overdose de bom atendimento, primeiro com o pessoal da Alaya (do escritório e das bases das atividades) e depois da D.Helena e da Vivian. Coisas e gente que fazem a vida valer a pena!

    • Helena (Kiosky Sakura – Sabor da Roça)

      Karen muito obrigada pelo seu carinho.
      Quero que saiba que sou eternamente grata a voce pelo reconhecimento do nosso trabalho que na verdade não consideramos um trabalho e sim o prazer de fazer o que gosto.
      Um grande abraço….

  • Vivian Arakawa…a filha da Dn

    Nós do sabor da roça, ficamos muito felizes, com esta publicação, tudo o que fazemos, não é com muito esforço, é por obrigação, não custa nada ser legal, e acho que todas as pessoas do mundo deveriam aprender isso, convido a todos para vir a Brotas e conhecer a nossa casa, e principalmente a comida da minha mãe, que modestias a parte é muuuuuuuuuuuito boa!!!! Saber que estamos no caminho certo nos da um novo gas para seguir em frente!!!! Agradecemos de coração por lembrarem de nós.
    voltem sempre pois a nossa casa sempre estará de portas abertas para voces e a todos!

    • Olá Vivian! Também sou filho de Dona Helena, uma japonesa, mas é outra, hehehe!

      Minha mãe tem uma loja e também é bastante receptiva com os clientes. Eu diria que a cultura japonesa tem grande influência nessa receptividade (que é quase uma festividade!) e amizade com clientes.

      Mas claro, também tem o dom de cada um e isso independe da cultura, que com certeza você e a Dona Helena tem!

      Pode ter certeza que quando eu for para Brotas vou passar por aí, esse post me deixou com água na boca, hehehe!

      Abraços!

    • Helena (Kiosky Sakura – Sabor

      Corrigindo, nós não é por Obrigação e sim por espontâneidade e por amor a tudo o que nós nos dispomos a fazer.

  • Vivian Arakawa…a filha da Dn. Helena….

    Nós do sabor da roça, ficamos muito felizes, com esta publicação, tudo o que fazemos, não é com muito esforço, é por obrigação, não custa nada ser legal, e acho que todas as pessoas do mundo deveriam aprender isso, convido a todos para vir a Brotas e conhecer a nossa casa, e principalmente a comida da minha mãe, que modestias a parte é muuuuuuuuuuuito boa!!!! Saber que estamos no caminho certo nos da um novo gas para seguir em frente!!!! Agradecemos de coração por lembrarem de nós.
    voltem sempre pois a nossa casa sempre estará de portas abertas para voces e a todos!

    • Olá Vivian! Também sou filho de Dona Helena, uma japonesa, mas é outra, hehehe!

      Minha mãe tem uma loja e também é bastante receptiva com os clientes. Eu diria que a cultura japonesa tem grande influência nessa receptividade (que é quase uma festividade!) e amizade com clientes.

      Mas claro, também tem o dom de cada um e isso independe da cultura, que com certeza você e a Dona Helena tem!

      Pode ter certeza que quando eu for para Brotas vou passar por aí, esse post me deixou com água na boca, hehehe!

      Abraços!

    • Helena (Kiosky Sakura – Sabor da Roça)

      Corrigindo, nós não é por Obrigação e sim por espontâneidade e por amor a tudo o que nós nos dispomos a fazer.

  • Por esses dias descobri uma lanchonete chamada Alekão, em Osasco/SP, no Shopping Continental.
    Além deles servirem uns hotdogs diferentes, (tem até com Polenguinho 🙂 ), vc pode personalizar o seu.
    E, em acordo com o Mauro ^, eles são japoneses, e a receptividade é surpreendente, na segunda vez que comi lá, era como se fôssemos amigos de longa data.

    Mas um que conquistou, além de clientes, vários fãs (eu e meus amigos).
    Quem puder conhecer, recomendo. ^^

  • Por esses dias descobri uma lanchonete chamada Alekão, em Osasco/SP, no Shopping Continental.
    Além deles servirem uns hotdogs diferentes, (tem até com Polenguinho 🙂 ), vc pode personalizar o seu.
    E, em acordo com o Mauro ^, eles são japoneses, e a receptividade é surpreendente, na segunda vez que comi lá, era como se fôssemos amigos de longa data.

    Mas um que conquistou, além de clientes, vários fãs (eu e meus amigos).
    Quem puder conhecer, recomendo. ^^

  • ^ Só corrigindo, faltou um “i” no “mais”:
    “Mais um que conquistou, além de clientes, vários fãs (eu e meus amigos).”

  • ^ Só corrigindo, faltou um “i” no “mais”:
    “Mais um que conquistou, além de clientes, vários fãs (eu e meus amigos).”

  • Helena (Kiosky Sakura – Sabor

    Em primeiro lugar gostaria de agradecer ao Luiz Piovesana pela sua matéria sobre nós. Fico muito honrada e lisonjeada pelos seus elogios.
    Para mim é sempre uma satisfação e uma grande alegria quando alguém vem nos visitar em nossa casa. Esperamos que logo voces voltem a Brotas para nos visitar.
    Esta matéria significa muito para mim e voces não imaginam o quanto; é o reconhecimento do nosso trabalho ao longo destes quatros anos.
    O BOM ATENDIMENTO e a satisfação de nossos clientes que saem como nossos amigos; é tudo muito natural e espontâneo que nós não nos damos conta do que as pessoas possam sentir em nossa casa.
    O Bom Atendimento e Saber Receber as pessoas é uma Arte e está na natureza do Ser Humano.
    Agradeço de todo o coração a todos.

  • Helena (Kiosky Sakura – Sabor da Roça)

    Em primeiro lugar gostaria de agradecer ao Luiz Piovesana pela sua matéria sobre nós. Fico muito honrada e lisonjeada pelos seus elogios.
    Para mim é sempre uma satisfação e uma grande alegria quando alguém vem nos visitar em nossa casa. Esperamos que logo voces voltem a Brotas para nos visitar.
    Esta matéria significa muito para mim e voces não imaginam o quanto; é o reconhecimento do nosso trabalho ao longo destes quatros anos.
    O BOM ATENDIMENTO e a satisfação de nossos clientes que saem como nossos amigos; é tudo muito natural e espontâneo que nós não nos damos conta do que as pessoas possam sentir em nossa casa.
    O Bom Atendimento e Saber Receber as pessoas é uma Arte e está na natureza do Ser Humano.
    Agradeço de todo o coração a todos.

  • Ana Cristina

    Olá!

    Gostaria de ter o nº do telefone da dona Helena.
    Eu passei o carnaval em Brotas faz uns 2 anos, com a minha amiga mais o marido dela ficamos acampados no camping da dona Helena, só que a minha amiga ficou com o telefone e acabou perdendo.
    Agora quero passar o Carnaval de 2010 em brotas, só que eu gostaria muito de passar no camping da dona Helena.
    Alguem tem o telefone da Dona Helena.
    Abçs
    Ana Cristina

  • Ana Cristina

    Olá!

    Gostaria de ter o nº do telefone da dona Helena.
    Eu passei o carnaval em Brotas faz uns 2 anos, com a minha amiga mais o marido dela ficamos acampados no camping da dona Helena, só que a minha amiga ficou com o telefone e acabou perdendo.
    Agora quero passar o Carnaval de 2010 em brotas, só que eu gostaria muito de passar no camping da dona Helena.
    Alguem tem o telefone da Dona Helena.
    Abçs
    Ana Cristina

  • Pingback: Casos de empreendedorismo: 2 diferentes experiências de bom atendimento | Saia do Lugar()

  • João Carlos de Souza

    Olá, D. Helena. Tive o prazer de conhecer seu restaurante e minha namorada quer levar o pai dela para festejar o aniversário dele almoçando aí! Como o cardápio de vocês é “verbal” gostaria de saber quanto custaria uma refeição para quatro pessoas.

    Grato, João.

  • Pingback: Bom atendimento: 10 características de um excelente serviço | Saia do Lugar()

  • valderzacarkim

    Parabéns pelo post e pela visão em profundidade. Você conseguiu extrair com exatidão os principais segredos da dona Helena empreendedora.

    Parabéns também para a Dona Helena claro.

  • luizpiovesana

    Oi Valder,

    Obrigado pelo elogio!
    Como somos fanáticos por bom atendimento, é simplesmente emocionante você
    ver acontecendo na prática num lugar que vc praticamente não imaginaria
    isso.

    Todos os créditos, claro, pra Dona Helena.

    Abraços,
    Luiz

  • Rebeca do Santos

    Nossa, já comi o Yakosoba de lá e até hoje nunca havia comido um melhor. Realmente o atendimento dela é muito bom. Um grande exemplo para Brotas SP

  • Pingback: Caso de empreendedorismo: Mercearia Paraopeba | Saia do Lugar()

  • Pingback: Fazer yakosoba | Freegoods4u()