Como lidar com a demissão? Veja dicas para os dois lados da moeda

Para uma empresa, o processo de desligamento nunca é agradável. Afinal, além do lado emocional, o negócio deixa de contar com um colaborador e o próprio ambiente de trabalho fica abalado. Apesar disso, muitas vezes, demitir é necessário, seja por questões financeiras ou de desempenho.

O profissional nunca espera ser demitido, mesmo sabendo que essa possibilidade existe em qualquer segmento. Além de ser fonte de subsistência, o trabalho está entre as atividades que dão sentido à vida e motivação diária — quando se faz o que gosta.

Sendo assim, vamos conhecer algumas boas dicas para os dois lados encararem o momento complicado. Não deixe de ler até o final, pois estas sugestões são valiosas!

Fui demitido! O que devo fazer?

Apesar do baque inicial, você precisa lembrar que esse não é o fim do mundo. Sempre haverá oportunidades de recomeçar. Vamos ver algumas dicas sobre como lidar com a demissão.

Reflita sobre os motivos que levaram à sua demissão

Um colaborador pode ser desligado por diversos motivos, como o baixo desempenho, o descumprimento às normas internas, a incapacidade de manter um bom relacionamento interpessoal ou, até mesmo, por razões que fogem do seu controle — a situação financeira da empresa, por exemplo.

Portanto, é importante fazer do limão uma limonada: ouvir com atenção o feedback que o seu gerente lhe oferecerá no momento da demissão e refletir sobre as mudanças que você deve adotar a fim de obter crescimento pessoal e profissional.

Entenda quais são os seus pontos positivos

Todos temos defeitos e qualidades. Sendo assim, não deixe que uma demissão diminua a sua autoestima. Os pontos a melhorar não anulam as suas competências.

Aproveite esse tempo e reflita com sobre o que você pode oferecer de bom aos seus futuros trabalhos. Relacione os resultados positivos que você já obteve e as situações difíceis com as quais você lidou bem.

O tempo de reflexão será crucial para um bom desempenho em entrevistas de emprego e, dessa maneira, facilitará a sua recolocação no mercado.

Corra atrás dos seus benefícios sociais

Pela legislação brasileira, há alguns benefícios que podem ser requeridos por quem foi demitido. Cada caso é um caso. Os valores devidos variam, por exemplo, quando a demissão ocorre por justa causa ou não.

Entre as principais vantagens das quais o trabalhador poderá ter direito estão as verbas rescisórias, a indenização de parte dos depósitos do Fundo de Garantia para o Tempo de Serviço (FGTS) e o seguro desemprego.

Continue buscando novas oportunidades

Nos tempos em que a taxa de desemprego está alta, as vagas de trabalho são mais disputadas, certo? Não deixe que isso desanime você. Algumas sugestões podem ajudá-lo a recolocar-se no mercado de trabalho com maior facilidade, dentre elas:

  • cadastrar-se em plataformas de emprego. Muitas organizações utilizam tais sites para ofertar vagas e captar talentos. Portanto, esse pode ser um excelente caminho para voltar a trabalhar;
  • enviar o seu currículo diretamente às empresas. Mesmo que não haja oferta de vagas, suas informações ficam guardadas e, eventualmente, você poderá ser chamado para uma entrevista de emprego; e
  • contar com a ajuda de colegas de profissão que, por estarem dentro das empresas, poderão indicá-lo caso surjam vagas adequadas ao seu perfil profissional.

Aproveite o tempo para aprimorar seus conhecimentos

**Essa é uma dica valiosa sobre como lidar com a demissão e que, acredite, é deixada de lado por muitos profissionais. **Em vez de apenas correr atrás de novas vagas e entrevistas, aproveite uma parte do tempo livre para estudar.

Os cursos de curta duração são uma excelente forma de adquirir novos conhecimentos que tornarão o seu currículo mais atrativo. Há várias opções gratuitas e pagas e muitas delas podem ser feitas à distância.

Fazendo assim, você se torna um profissional ainda melhor e demonstra que não se acomodou durante o período em que esteve desempregado.

Avalie os benefícios e os desafios de empreender

Será que esse não é o momento ideal para tirar do papel aquele empreendimento próprio ou o plano de trabalhar como freelancer? Muitas pessoas, no processo de entender como lidar com a demissão, descobrem que o melhor caminho é seguir carreira solo.

Essa não é uma regra e depende de cada profissional. Enquanto alguns estão dispostos a enfrentar os desafios de trabalhar por conta própria. Outras preferem a segurança de um emprego fixo.

Banner de eBook para emrpeendedores viverem seu sonho.

Portanto, avalie o seu perfil e faça uma lista dos prós e contras dessa jornada antes de tomar uma decisão.

Preciso demitir alguém! Como encarar o desafio?

Demitir pessoas faz parte do processo de empreender e de ser um gestor. Não tem jeito: embora essa seja uma tarefa desagradável, é necessária em alguns momentos. Descubra agora algumas dicas de modo torná-la mais fácil e proveitosa.

Converse pessoalmente e de forma particular

É preciso ter empatia ao demitir um colaborador. O funcionário precisará aprender como lidar com a demissão e enfrentará desafios até se recolocar no trabalho. Sendo assim, colabore para que o momento seja um pouco mais suave.

Jamais demita alguém na frente dos colegas de trabalho. Além do constrangimento, tal atitude poderá render um processo por danos morais. Agende uma reunião e conserve de maneira privativa.

Do mesmo modo, não demita alguém por telefone, carta ou e-mail. Esse estágio delicado demanda uma conversa pessoal, olho no olho. Até mesmo como forma de respeito e valorização aos serviços prestados pelo colaborador, independentemente dos motivos que levaram a essa decisão.

Explique de forma clara os motivos

Para que o funcionário saiba como lidar com a demissão, é preciso que a empresa forneça a ele subsídios. Então, não faça rodeios e deixe bastante claro quais razões levaram ao desligamento.

Mesmo que o colaborador não receba bem o feedback e queira contra-argumentá-los, saiba que, em um momento posterior, com mais calma, ele poderá refletir sobre essas informações e utilizá-las para o seu aprimoramento profissional.

Pior do que ser demitido é ser demitido às cegas, sem entender as razões de estar passando por tal situação. Evite que isso aconteça!

Formalize a decisão e o que foi conversado pessoalmente

Sim, é altamente recomendável que a decisão seja comunicada pessoalmente. Mas, por outro lado, torna-se igualmente importante formalizar o que foi conversado por escrito, de maneira a certificar-se de que ambas as partes falaram a mesma língua.

Escreva, por e-mail, o que foi negociado com o funcionário, bem como o feedback fornecido acerca da decisão. Assim você garante que o entendimento entre as duas partes foi igual e evita qualquer disse me disse no futuro.

Conte com o apoio de um profissional de gestão de pessoas

Se a organização possui um setor de recursos humanos estruturado, é sempre bom ter ao seu lado um profissional da área. Caso contrário, convoque o chefe imediato do funcionário ou o gerente de algum outro departamento.

Isso porque a demissão é um momento delicado e, se o funcionário reagir de forma agressiva (tanto verbal quanto fisicamente), haverá um terceiro que possa atuar como testemunha e colaborar para acalmar a situação.

Pague todo o valor devido

**Tenha muita atenção a esse ponto: jamais deixe de pagar todo o valor devido ao funcionário. **Primeiramente, porque o dinheiro será fundamental até que ele consiga se recolocar no mercado de trabalho; e segundo, porque, se não o fizer, seu negócio poderá ser acionado judicialmente.

Busque a colaboração de especialistas em direitos trabalhistas a fim de evitar quaisquer erros nesse sentido e, no momento do desligamento, explique de modo claro do que se trata cada valor pago a fim de evitar dúvidas e questionamentos posteriores.

Mantenha as portas abertas — mas não faça promessas!

Mesmo que o funcionário seja demitido por baixo desempenho, manter as portas da empresa aberta é uma atitude amistosa e que traz benefícios aos dois lados. Afinal de contas, todo profissional pode aprimorar o seu desempenho.

Porém, muitas vezes, para tornar mais fácil o processo de lidar com a demissão, gestores fazem promessas que não poderão cumprir. Não caia nesse erro, que criará expectativas infundadas na pessoa demitida e poderá resultar em efeito contrário no futuro.

A menos que não seja o caso, explique que a empresa não está fechada a possibilidade de voltar a contar com o funcionário no futuro. Mas deixe claro que essa não é uma promessa de emprego.

Sim, demitir é uma tarefa difícil para ambos os lados, embora pese especialmente ao lado do funcionário, que precisará enfrentar uma nova rotina, os desafios financeiros e o processo de se recolocar no mercado de trabalho.

Quem demite precisa ter bastante empatia, ser cortês e buscar entender o outro lado; e, do mesmo modo, quem é demitido não deve jogar a culpa pela situação nas costas da empresa, mas fazer uma autoavaliação sincera de modo a entender quais são os seus pontos a melhorar.

Tudo isso facilitará o processo de como lidar com a demissão, combinado?

Gostou das dicas? Então compartilhe esse post nas redes sociais para que seus amigos também saibam!

comments powered by Disqus