Como estabelecer uma nova marcaA dica de hoje foi dada por Theresa Valade. Ela tem mais de 20 anos de experiência em gestão e coaching com knowhow em operações, vendas, marketing e RH.

">

Como estabelecer uma nova marca

Quem nunca sonhou em criar um produto que virasse a referência do mercado, tivesse recorde de vendas e que os consumidores amassem?

Quem nunca sonhou em criar um produto que virasse a referência do mercado, tivesse recorde de vendas e que os consumidores amassem?

Abaixo passo algumas dicas de como fazer uma boa marca (branding) para o seu produto, sendo ele a próxima coca-cola, a próxima pulseira amarela ‘live strong‘, o cachorro-quente com vinagrete especial pós-balada que mais lucra na cidade ou a lasanha caseira da Maria.

1- Comunique como você melhora a vida do seu cliente
De nada adianta você falar sobre como você quer acabar com a concorrência – o foco é seu cliente, lembre-se que é ele quem compra o seu produto! Fale sobre como a vida dele será melhor por causa do seu produto.

2- Comunique uma coisa de cada vez
Ótimo que você vai falar algo para o seu cliente, mas não o confunda: transmita uma mensagem de cada vez. Ele não saberá se ele é realmente o cliente se você não for bem específico em definir o problema que seu produto resolve. É claro que seu produto pode ter mais atributos e alcançar maiores públicos – nesse caso você pode trabalhar com diferentes canais de comunicação ou com o fator tempo.

3- Palavras: não use jargões ou o mesmo que a concorrência
Use uma mensagem que possa ser usada no futuro, logo o uso de jargões ou palavras muito específicas do segmento podem limitar a usabilidade e amplitude de possíveis clientes – pergunte para os seus pais antes de aprovar algo e você terá seu teste; além disso, de nada adiantar usar os mesmo adjetivos que a concorrência usa para seu produto – lembre-se que você quer se diferenciar, logo ache também palavras diferentes (isso não significa ‘complicado’) para comunicar isso.

4- Espalhe a mensagem dentro da empresa antes
Comece de dentro: se seus funcionários não comprarem a ideia do produto, não forem capazes de espalhar a marca por aí ou mesmo não entenderem nada, revise sua estratégia de comunicação – não simplesmente assuma o risco e queime seu produto de cara.

5- Credibilidade não vem de propaganda
É claro que você investirá dinheiro em propaganda, mas para estabelecer uma marca robusta e, principalmente, com credibilidade, você precisa que outros falem sobre seu produto, não você mesmo. Logo, o foco inicial é em Relações Públicas e não propaganda, o que significa que você precisa que pessoas e mídia espontânea espalhem seu produto por aí.

6- Alcance o nível pessoal
Pessoas viram ótimos consumidores quando se identificam fortemente com seu produto e abraçam a marca ou seu exemplar. Por exemplo, eu digo “a lata de coca-cola” e nunca diria “o meu CD virgem maxell“.

7- A palavra final da marca é do consumidor
Você pode ter comunicado que seu produto era x, y e z, mas se depois de um tempo o consumidor achar que ele é w, simplesmente aceite, passe a comunicá-lo direito e fique feliz de que existem consumidores – nunca reclame que seu produto está sendo usado pra finalidade ‘errada’, pegue o dinheiro.

Você já usou essas ou outras dicas de como estabelecer uma marca ou gerir o branding do seu produto? Conte-nos sobre isso nos comentários.

Abraços,
Luiz Piovesana (por produtos com adoradores e marcas fortes)

Obs.: Baseado em artigo de Guy Kawasaki.