como abrir uma empresa

Como abrir uma empresa: O guia completo

Quer aprender tudo o que você precisa para começar a empreender? Veja como abir uma empresa de sucesso!

A abertura de uma empresa é, provavelmente, uma das maiores decisões que uma pessoa pode tomar durante sua vida.

Optar por um caminho empreendedor é uma escolha que trará impactos em todos os aspectos de nossa rotina diária e envolve o comprometimento com uma completa mudança de rota profissional, descoberta de novos conhecimentos, busca por parcerias e a dedicação para vencermos os obstáculos comuns ao dia a dia de uma empresa.

Apesar destes desafios, abrir seu próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. Mas você sabe como abrir uma empresa?

A boa notícia é que com um bom planejamento e estudo do segmento no qual se deseja investir, é possível ter sucesso nesta jornada.

Pensando nisso, criamos este guia onde você poderá tirar suas dúvidas sobre como abrir uma empresa.

Não importa se você ainda está pensando em começar ou já planeja os primeiros passos do seu negócio.

No post de hoje nós preparamos um guia com tudo o que você precisa saber para ser bem-sucedido em seu caminho empreendedor. Acompanhe!

1. Desenvolvendo sua ideia de negócio

A primeira etapa para iniciar seu empreendimento consiste em definir no que exatamente você irá investir, ou seja, qual será o ramo de sua empresa e o que exatamente você pretende oferecer ao mercado. Em outras palavras, esta é a fase de idealização de seu negócio.

Apesar de nem todo empreendimento começar com um famoso “Eureca”, qualquer novo negócio parte de uma ideia inicial, de um ponto base de partida – o qual, na maioria das vezes, vai sendo alterada durante o caminho.

Mas não se preocupe se você ainda não tiver algo bem definido ou se seus insights empreendedores estiverem nebulosos.

Nesta etapa, é natural que suas ideias não surjam com tanta clareza.

De todo modo, caso você esteja com dificuldades para conseguir ter avanços durante a fase de idealização do negócio, nós temos aqui algumas dicas úteis sobre como gerar ideias inovadoras.

2. Validando sua ideia de negócio

Muitos empreendedores conseguem avançar a etapa referente a elaboração da ideia do negócio e chegam até a arquitetar um planejamento inicial da empresa, todavia, eles têm dificuldades no processo de validação desta ideia.

Esta validação, porém, não pode ser esquecida, visto que ela pode ser crucial para definir se você está mesmo diante de uma real oportunidade de negócio.

Suponha que este seja o seu caso, que você já tenha desenvolvido uma ideia para seu empreendimento, mas ainda não analisou se ela, de fato, vale a pena.

Outro ponto importante: é fundamental que você reserve algum tempo para pensar no desenvolvimento dos produtos e/ou serviços que seu empreendimento irá disponibilizar no mercado.

Para tanto, analise questões relacionadas a inovação que seu produto trará dentro de seu segmento, qual a metodologia que envolverá a criação deste produto, além da forma como você irá comunicá-lo ao mercado e efetivar o seu lançamento.

3. Os companheiros de jornada

É natural que, sobretudo no início de uma empresa, lidemos com o gerenciamento do negócio por conta própria.

Ainda assim, é importante ficar claro: na imensa maioria dos casos, empreender não é uma atividade solitária.

Isso porque você terá de lidar com fornecedores, parceiros de negócio, funcionário e, obviamente, com os consumidores de seus produtos e serviços.

Feita esta observação, embora seja sim possível gerenciar uma empresa de modo mais centralizado, o fato é que, conforme um empreendimento vai crescendo, é quase que indispensável contar com sócios que se dividam nas atividades de direção da empresa.

Dito de outro modo: você até pode conduzir seu negócio por conta própria, mas isso tende a limitar as perspectivas de crescimento da empresa.

Por isso, é essencial encontrar os parceiros certos para sua jornada empreendedora.

Neste post, nós temos algumas dicas sobre como escolher sócios que possam contribuir de modo eficaz com o futuro de sua empresa.

Além disso, a capacidade de identificar as características que seu sócio não pode ter é tão importante quanto escolher os melhores parceiros para a administração de seu empreendimento.

Afinal de contas, se um bom sócio pode trazer frutos positivos para uma empresa, um sócio ineficaz será apenas mais um entrave para o crescimento de qualquer organização.

4. Saindo do emprego e lutando contra as desculpas

Vamos ser bem objetivos: o começo de qualquer negócio, independentemente do segmento em que você irá atuar ou mesmo do porte da empresa que você está criando, não é nenhum mar de rosas.

Por isso, é extremamente recomendável que você elabore um bom planejamento pessoal para lidar com um eventual retorno financeiro reduzido nos primeiros meses ou até mesmo com a ausência de investimentos mais robustos.

Caso você esteja em um momento de mudança na sua carreira e ainda atue como o funcionário de uma empresa, o recomendado é não prejudicar o seu empregador atual com uma saída brusca — por isso, seguem algumas dicas para a transição do emprego para a própria empresa.

E se você tem receio quanto aos primeiros desafios na abertura de sua empresa, nós também elaboramos um roteiro para quem sonha em se tornar um empreendedor bem-sucedido.

Lembre-se: nesta fase inicial de um negócio, é muito importante quebrar o ciclo das “desculpinhas” que o impedem de empreender.

Quer ter sucesso? Leia este artigo que desenvolvemos e não perca uma janela de oportunidade para este novo passo de sua vida profissional.

5. Plano de Negócios

O plano de negócios é, possivelmente, uma das bases estruturais mais relevantes para o começo de uma empresa.

Ele aponta um roteiro eficiente para os que as primeiras metas de um negócio sejam alcançadas, e, por meio de estudo de variáveis como a descrição dos produtos e serviços, perfis de cliente e capacidade de investimento, ele reduz a imprevisibilidade e os riscos da atividade empreendedora.

Para montar o seu plano de negócios, você verá que uma pesquisa de mercado detalhada, incluindo estudos sobre seus concorrentes e as tendências gerais do segmento no qual irá investir, é um elemento indispensável.

Também será importante que você revise os principais pontos sobre o seu negócio para se certificar se seu empreendimento já conta com um modelo empresarial eficiente, se as premissas e os primeiros objetivos do seu negócio já foram definidos e o se os seus produtos terão uma boa aceitação de mercado.

Vale salientar ainda que o plano de negócios não é o primeiro documento que se faz em uma empresa nascente.

Há algumas etapas a serem percorridas para que você planeje a sua empresa de modo eficiente.

Durante este período, você já pode iniciar algumas ações e ganhar experiência no mercado, conforme explicamos neste artigo, que trata do primeiro planejamento que sua empresa precisará desenvolver.

Se você tiver dificuldades durante a criação de seu plano de negócios, acesse este interessante modelo de plano de negócios que preparamos.

6. E o dinheiro para começar?

Vamos supor que você já tenha encontrado uma boa ideia de negócio para investir, seguido as fases de planejamento inicial da empresa e desenvolvido um plano de negócios bem elaborado.

Mas e o capital inicial para abrir sua empresa? Você já conta com ele ou está pensando em formas de captar recursos para o seu empreendimento.

Se a sua realidade é a segunda opção, veja algumas formas que podem ser válidas para obter capital e dar os primeiros passos de sua empresa:

Crowdfunding

A tecnologia é uma grande aliada do meio empresarial.

Atualmente é possível pensar em como abrir uma empresa através de plataformas de crowdfunding (financiamento coletivo). Como funcionam? É simples.

Você precisará criar uma boa apresentação de sua ideia de negócio e convencer os usuários de uma plataforma a financiar seu projeto.

Para tanto, você pode disponibilizar brindes a quem lhe apoiar caso sua meta seja atingida, como, por exemplo, a oferta gratuita de alguns produtos.

O mais interessante de uma plataforma de crowdfunding consiste no fato de que há grandes chances dos financiadores de seu projeto, futuramente se tornem clientes do empreendimento que você irá lançar, afinal de contas, eles compraram sua ideia de negócio logo de início!

Empréstimos

Uma forma mais tradicional de obter dinheiro para abrir seu negócio é através de empréstimos.

Neste processo, você pode tanto buscar uma instituição bancária quanto tentar obter auxílio com familiares ou amigos.

Se preferir contratar o empréstimo por meio de um banco, se planeje e fique atento as taxas de juros da instituição, as quais, muitas vezes são altas e, sem o cuidado necessário, você pode até mesmo comprometer o futuro do seu negócio.

Sócios investidores

No terceiro tópico de nosso guia, nós tratamos sobre a importância de contar com bons companheiros de jornada em seu empreendimento.

Pois bem, se você precisa de recursos para dar início a sua empresa, uma boa ideia é se associar a um sócio investidor.

Neste tipo de acordo, geralmente, um dos sócios cuida do gerenciamento operacional da empresa, ao passo que o outro, entra com o suporte financeiro necessário para o empreendimento e ambos têm poder de decisão nos assuntos importantes da empresa.

Antes de concluir esta etapa, é importante salientar que há outras formas de se conseguir capital para sua empresa.

Se o seu negócio precisa necessariamente de mais dinheiro para operar, nós levantamos algumas dicas sobre como conseguir investimento.

7. Formalizando a empresa

Mesmo que você esteja em seu primeiro empreendimento, já deve ter ouvido falar sobre o quão complexo é entender como abrir uma empresa no Brasil.

Nosso país conta com modelos fiscais e tributários desafiador, os quais variam conforme cada tipo de negócio.

Além disso, os sistemas de fiscalização nacionais são bastante rigorosos e podem comprometer o futuro de uma empresa caso você não esteja suficientemente preparado.

Neste sentido, a formalização de seu empreendimento é uma das etapas mais importantes para a abertura de seu negócio.

Por isso, nós separamos alguns pontos essenciais que não podem ser esquecidos neste processo.

Encontre um contador

São necessários tantos documentos para abrir uma empresa, que  um bom contador se torna praticamente indispensável para durante todo esse processo.

Este profissional irá te auxiliar a reunir tudo o que é necessário para o contrato social e a emissão do CNPJ.

Além disso, ele possui domínio técnico suficiente para lhe indicar qual o melhor sistema tributário para o tipo de empresa que você deseja abrir, fato este que é uma grande vantagem, tendo em vista a alta quantidade de impostos do país, os quais, dependendo do perfil de seu negócio, podem ser significativamente reduzidos.

Contrato social

Agora que você já tem um contador, é hora de elaborar o contrato social para registro em uma Junta Comercial ou Cartório de Pessoa Jurídica.

Neste momento, contar com o suporte de um advogado é algo muito bem-vindo, pois ele vai te ajudar a montar o contrato, especificando quais são os objetivos, ramo, aspectos societários e formação de capital social da empresa.

Com tudo em ordem, você precisará ainda arquivar o ato constitutivo da empresa. Para isso, são necessários os seguintes documentos:

  • 3 vias do contrato social (ou requerimento de MEI, ou estatuto);
  • cópias autenticadas de RG e CPF dos sócios;
  • uma via do requerimento padrão;
  • uma via da FCN (Ficha de Cadastro Nacional), modelos 1 e 2;
  • pagamento das taxas pelo DARF.

Se tiver dúvidas, não deixe de consultar profissionais especializados durante o processo.

Obtendo um CNPJ

Depois de tudo registrado, o próximo passo é conseguir o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica.

Ao terminar o arquivamento, você receberá o NIRE — Número de identificação de Registro de Empresa. Com ele, você pode ir até o site da Receita Federal e obter o seu CNPJ.

Conseguindo o alvará na prefeitura

O alvará de funcionamento irá permitir que a sua empresa funcione de fato.

Para consegui-lo, você precisa ir até a prefeitura da sua cidade com os seguintes documentos:

  • formulário fornecido pela Prefeitura;
  • endereço aprovado por consulta prévia;
  • cópia do CNPJ;
  • cópia do contrato social;
  • laudo dos Órgãos de vistoria.

8. Fazendo a inscrição na Secretária da Fazenda

A inscrição na Secretária da Fazenda é obrigatória para liberar o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Não se espante, a lista de documento é mesmo extensa:

  • três vias do documento único de cadastro;
  • uma via do documento complementar de cadastro;
  • cópia autenticada ou original de comprovante de endereço dos sócios;
  • cópia autenticada de documento que prove o direito de uso do imóvel a ser utilizado;
  • número do cadastro fiscal do contador;
  • comprovante de contribuinte do ISS, para as prestadoras de serviço;
  • certidão simplificada da junta (para empresas constituídas há mais de três meses);
  • cópia do ato constitutivo;
  • cópia do CNPJ;
  • cópia do alvará;
  • RG e CPF dos sócios.

Se registrando na previdência

Para pagar os tributos devidos a seus funcionários, é preciso se cadastrar na Previdência Social.

Mesmo que ainda não existam empregados, os tributos devidos precisarão ser pagos.

O prazo para esse registro é de 30 dias após o início das atividades da empresa.

Agora só falta emitir notas fiscais

Chegamos no ponto final! Se a sua empresa prestar serviços, você pode fazer o cadastro para emitir notas fiscais diretamente na Prefeitura.

Já se for um comércio ou indústria, é preciso consultar a Secretária Estadual da Fazenda.

Observação importante

Os pontos aqui listados são apenas um roteiro básico que grande parte das empresas terá de seguir para efetivar a abertura de seus negócios. Porém ele não é único.

Hoje em dia, inclusive, é possível se integrar a modelos empresariais mais simples como o MEI, por exemplo, cuja grande processo pode ser realizado de modo online, por meio do Portal do Empreendedor da Receita Federal.

Entretanto, o MEI (Microempreendedor Individual) precisa atender algumas exigências para que possa fazer parte do Regime.

Dentre elas, podemos citar que a receita bruta anual do empreendedor não pode ultrapassar R$ 60.000,00.

Além disso, neste modelo só é possível contratar um empregado.

Com tudo isso, a opção vale a pena para quem deseja se formalizar e para a fase inicial de algumas microempresas.

Todavia, se seus planos de crescimento são mais ambiciosos, converse com seu contador e considere melhores opções de regime tributário para o seu caso.

9. Registrando a sua marca

O registro da marca é um investimento que muitos empresários consideram desnecessário.

Entretanto, você já pensou na dor de cabeça que seria criar toda a identidade visual da empresa, adotar cores, nome, criar cartões de negócios e uma apresentação, para só depois se dar conta que já há um empreendimento que possui os direitos legais sobre o nome que você está utilizando para sua marca?

Por isso, é importante conferir se nenhuma outra empresa registrou o nome que você pretende usar.

Você pode fazer isso através de buscas no site do INPI.

Caso o nome esteja disponível, não hesite em iniciar o processo de registro da marca, para que você tenha preferência de uso do nome no mercado.

Se tiver dúvidas durante o registro, vale a pena contratar empresas especializadas em marcas e patentes.

10. Montando um plano de marketing

Agora que você já sabe como abrir uma empresa de sucesso, você precisa de um plano de marketing de qualidade.

Ele não pode ficar para depois, já que sem um bom marketing, conquistar os primeiros clientes vai ser bem difícil.

O primeiro passo para montar um bom plano é pensar, antes de tudo, nas suas personas.

Para quem você vai vender? Quem são os prováveis clientes do seu negócio?

Boas personas são fruto de uma pesquisa completa sobre o seu público para entender quais são os seus clientes ideais.

A partir daí, é preciso mapear quais são as suas principais dúvidas a respeito de seu público e por meio de que canais você irá alcançá-lo.

Após esta fase inicial, há três passos fundamentais que você precisará seguir em seu plano de marketing. São eles:

Planejamento

Nesta etapa, todas as informações relativas ao ambiente de negócios são reavaliadas.

Você terá de analisar aspectos como o seu posicionamento, o perfil de seu público-alvo – por isso a importância das personas — além de quais são seus principais objetivos com as ações de marketing.

Em seguida, é hora de traçar a estratégia que será seguida.

Implementação

Nesta fase você implementará as ações que você definiu em sua estratégia de marketing.

Por exemplo: o foco de minha atuação será nas redes sociais.

Baseado nisso, você dará início ao fortalecimento de sua presença nas redes, fomentando campanhas e aumentando a interação com usuários.

Avaliação

Por fim, é hora de avaliar os resultados obtidos por meio de métricas que mensurem o trabalho realizado.

Dependendo da avaliação, você precisará reiniciar o ciclo e pensar em novas estratégias.

11. Como conseguir os primeiros clientes

Nem sempre empresas novas conseguem montar um time de vendas logo de cara.

É muito comum que os próprios fundadores realizem os primeiros contatos comerciais e busquem ganhar mercado.

Neste sentido, para conquistar consumidores na fase inicial de seu negócio, é interessante pensar em estratégias de venda simples, porém eficazes.

Encontre as qualidades e os benefícios do seu produto e procure apresentá-las para seus targets nos canais de venda que você definir: redes sociais, web, contato presencial, entre outros.

Ainda mais importante: entenda como o que você está oferecendo pode ajudar as pessoas a resolver um problema. No final das contas, é isso que importa.

Ao longo do caminho é natural que você encontre alguns obstáculos, mas também vai aprender muito sobre o que os consumidores esperam de sua empresa.

Uma questão importante na hora de formar uma base de clientes é entender que as vendas estão diretamente relacionadas ao marketing do seu negócio.

Por isso, alinhe sua estratégia de marketing de acordo com seus objetivos comerciais.

Acredite, toda a jornada da compra de um produto se torna muito mais eficiente por meio de uma boa definição dos objetivos e estratégias de seu plano de marketing.

Concluindo: e a motivação para passar por tudo isso?

Chegamos ao final de nosso guia. Agora que você já conhece os aspectos fundamentais sobre como abrir uma empresa, talvez esteja pensando que os desafios para iniciar um empreendimento são muito grandes.

De fato, o começo de um negócio apresenta sim alguns obstáculos.

Porém, vencê-los é extremamente satisfatório e pode dar outro significado a seus propósitos profissionais e de vida.

Busque motivação diária para não desistir e siga seus objetivos com convicção.

Agora que você já está motivado o suficiente e com os conhecimentos para entender como abrir uma empresa, leia nosso artigo: Como manter um bom relacionamento com os seus clientes! 

  • Edison Filho

    Parabéns a equipe, conteúdo de altíssima qualidade!

    • Letícia Abrantes

      Agradecemos pelo feedback, Edison! 😀