budget

Como evitar falir o seu negócio montado um budget de sucesso

Budget representa o orçamento em determinado período de tempo — geralmente anual. São incluídas nele variáveis como custos, despesas, gastos, receitas etc., que fazem parte da estratégia produtiva.

Você tem um negócio e não sabe o que é budget? Tome cuidado, pois sua empresa pode correr o risco de falir por isso e sabemos que nenhum empreendedor investe recursos como tempo, dinheiro e expectativas visando esse fim. Pensando em ajudar, montamos esse artigo especialmente para que você entenda a importância desse conceito e saiba como aplicá-lo na prática.

Em termos gerais, budget representa o orçamento em determinado período de tempo — geralmente anual. São incluídas nele variáveis como custos, despesas, gastos, receitas etc., que fazem parte da estratégia produtiva. A sua grande função é fazer com que haja uma comunicação clara, a partir do planejamento, sobre as intenções e a realidade do negócio, para que não se realize o que não está de acordo com a capacidade de seu empreendimento.

Para construir um documento que seja eficaz, será preciso levantar várias informações de forma sistêmica, partindo do passado para fazer previsões do futuro.

Separamos, a seguir, um modelo inicial de produção de um budget para que você possa implementá-lo o quanto antes. Confira!

Preveja as receitas naquele período

Lembra quando citamos que o orçamento deveria ser feito do passado para o presente? Pois é. Nessa primeira etapa, vamos começar identificando o histórico da empresa para que seja possível prever as vendas nos próximos 12 meses — tempo previsto no budget.

É importante fazer uma diferenciação: projetar as receitas NÃO é estabelecer metas, mas sim realizar uma possível curva de vendas baseada na realidade concreta. Para isso, utilize o cálculo do volume atual de vendas e o preço dos produtos.

Além do mais, é de suma importância que se considere o momento econômico atual e as tendências do mercado, muito apontadas por especialistas. Também é essencial a elaboração de uma lista que especifique se haverá variação devido a algum período de comemoração como férias, datas comemorativas etc., e quando elas ocorrerão.

Cuidado! Não esqueça de descontar o valor dos impostos para manter todo o processo girando, sendo necessário que se destaque o resultado da receita líquida.

Liste os custos essenciais de seu negócio

Depois de completada a primeira etapa, partimos para a listagem dos custos necessários para fazer com que a projeção de vendas se consolide. Para tal, será preciso responder algumas perguntas. Se a sua empresa for do ramo de:

  • indústria: qual o valor do meu custo de produção?;
  • comércio: quanto gastei para produzir o meu produto?;
  • de serviços: qual o custo do trabalho prestado?

Além disso, para que tudo seja calculado da melhor forma, será necessário levar em conta o valor dos recursos humanos dispostos para que todo o ciclo aconteça, o custo com insumos, bem como prever se haverá expectativas de inflação desses itens.

Elenque as despesas previstas

Agora é chegada a hora de elencar as despesas previstas para os próximos 12 meses, isto é, o quanto você terá de investir para conseguir realizar as vendas e também com fatores administrativos e financeiros.

Esse ponto vêm após os tópicos de “receitas” e de “custos”, pois a partir do que for observado na primeira parte — a essa altura já cumprida por você, será possível também prever se o aumento das despesas será necessário.

Os fatores que influenciarão nessa decisão, e que deverão constar no orçamento, são de ordem estratégica como ampliação do negócio, bônus para bons vendedores, investimento com serviços públicos etc.

Entenda o que fazer a partir do saldo obtido

A partir das receitas previstas e da projeção dos custos e despesas, você perceberá que o caminho para o sucesso do seu budget já está se consolidando. O motivo disso? Já se conseguirá visualizar o possível saldo daquele ano e o que deverá ser feito para que o crescimento da empresa se mantenha eficiente.

Uma das saídas aconselhadas será investir em inovação — fator indispensável para a consolidação de uma boa gestão.

Além do mais, é o momento de pensar se é preciso haver a ampliação na estrutura empresarial, para que se possa atingir maiores resultados.

Lembre-se: essas decisões deverão ser tomadas a partir da realidade do seu negócio e não do que você sonha para ele. Para isso, ele deve ser consistente com os resultados aguardados.

Elabore um relatório ao final do processo

Finalmente, após a consolidação de todo processo, é imprescindível que se elabore um relatório crítico a respeito das projeções construídas e da realidade alcançada naquele período. Isso é de essencial valor, pois possibilita que o próximo orçamento saia de forma mais assertiva.

Nesse documento será provável entender melhor o que foi abaixo do esperado e o que pode ser feito para atingir maior nível de investimento em determinado setor.

Realizar um planejamento orçamentário transforma uma instituição completamente, pois atua diretamente na cultura da empresa, de modo que todos se sentirão mais engajados a pensar em suas próprias ações com foco no que deverá ser alcançado no futuro.

Cuidado! Fazer um budget bem feito é apenas um dos passos para que se afaste o risco de falência. Para que tudo ocorra da melhor forma, haverá de ter muita perseverança, disciplina e boa gestão. E é uma missão como essa que diferencia as diferenças entre líderes e meros administradores, pois, cabe a você, empreendedor, contagiar a todos para que esse propósito seja cumprido.

Por isso, esteja presente e acompanhe os processos desempenhados e também os resultados obtidos! Confira alguns pontos que devem ser observados e desempenhados por você:

  • registre todas as transações da empresa;
  • compare as projeções com os resultados obtidos;
  • relacione variações e tente entender a causa delas;
  • se for preciso, desempenhe medidas de correção, para que não se prejudique todo o processo;
  • reveja os indicadores sempre que algo parecer sair do controle.

Esses foram os passos que encontramos para te auxiliar a desenvolver o seu próprio orçamento. Certamente, após essa leitura, você está mais familiarizado com esse conceito e com a importância da execução de um plano econômico para o seu negócio.

Lembre-se: não esqueça nunca de considerar, além dos fatores internos que podem ser previstos, os fatores externos que influenciam diretamente em seus planos. Isso é de grande valor!

Se você gostou do conteúdo e achou que ele foi relevante talvez também possa se interessar em ler “5 dicas eficientes para garantir o bem-estar de seus funcionários!”