Um exemplo de não-"alcançador"

As 5 atitudes que separam “alcançadores” de quem fica no “quase”

Confira as lições que aprendi para melhorar meu lado “alcançador” e sair do “quase”

Considerando o sucesso do artigo As 3 diferenças entre a pessoas produtiva e a pessoa ocupada, decidi me aprofundar mais sobre o tema e falar sobre algo mais amplo, alcançar objetivos.

No inglês existe o termo “achievers”, mas como em português não me lembro de nada parecido, usarei a palavra “alcançadores” para descrever as pessoas que chegam ao final do dia e se orgulham do que fizeram.

Vale a pena deixar bem claro que ser um “alcançador” não é fácil, mas também não é algo destinado a algumas poucas pessoas que foram abençoadas com esse dom. Eu mesmo desenvolvi esses hábitos com o tempo, não foi do dia pra noite.

Seguem as lições que aprendi para melhorar meu lado “alcançador” e sair do “quase”.

Um exemplo de não-"alcançador"

Deve ser ruim ser esse cara

“Alcançadores” sabem onde querem chegar
Ao contrário da ideologia defendida pelo filósofo brasileiro Jessé Gomes da Silva Filho, deixar a vida te levar não é uma boa atitude para quem quer chegar mais longe.

Para alcançar um objetivo, a primeira coisa que você precisa fazer é ter um objetivo.

Porém, existe um problema. É difícil correr atrás de um objetivo muito amplo como “quero ser feliz”. Por outro lado, objetivos de curtíssimo prazo como “quero comer lasagna no almoço” também não te levam muito longe.

Para facilitar a definição do objetivo, minha dica é: imagine como vai será seu dia típico numa 3ª-feira daqui a X anos (o valor de X é você que escolhe). Nesse dia típico, comece imaginando o trabalho que você estará fazendo às 15 h. Depois pense em como vai ser quando chegar em casa. Como sua família te receberá quando ouvir um “Amor, cheguei!”?

O que você fará no seu tempo livre é tão importante quanto o que você vai fazer. Saber o que você fará quando não estiver ocupado é fundamental para criar seu propósito de vida.

“Alcançadores” criam planos de ação
Ao contrário da lenda urbana da Loira do Banheiro, seus objetivos não aparecerão simplesmente se você falar seu nome 3 vezes. Para ser um “alcançador”, é essencial criar planos de ação.

Apesar de planejamento ser um tema razoavelmente complexo, na prática um bom planejamento responde as seguintes perguntas:

  1. Quais tarefas eu preciso fazer para alcançar meus objetivos?
  2. Em qual ordem e quando farei cada uma dessas tarefas?
  3. Quais recursos (tempo, dinheiro, aprovação de alguém, etc.) eu precisarei para executar cada uma dessas tarefas?
  4. Se me faltar algum desses recursos, quais tarefas eu farei para consegui-los?

“Alcançadores” revisam constantemente seus planos
Antigamente quando me falavam “Coloque seus planos no papel e isso te ajudará a alcançar seus objetivos” eu achava que era algo muito óbvio e que não traria resultados mágicos. E eu estava certo, colocar os planos no papel não é suficiente.

Tão importante quanto colocar o plano no papel é olhar sempre para o papel. Se você planeja algo, mas esquece o que tinha prometido, é difícil enxergar se está indo na direção certa.

Para não depender só da sua memória, registre seu plano em algum lugar e se programe para revisá-lo constantemente. A frequência de revisão varia entre semanal, mensal, etc. de acordo com o tamanho do objetivo, mas é fundamental que você ganhe esse hábito.

“Alcançadores” sabem dizer “não” para o que não é realmente importante
Uma das coisas mais lindas da vida é a sua infinita diversidade. A cada momento nossa vida pode mudar completamente e tomar rumos que não imaginávamos. Porém, apesar de tudo isso ser bonito do ponto de vista espiritual, é algo que pode atrapalhar muito seus planos.

Mesmo sabendo que é normal que os planos mudem, o “alcançador” consegue manter o foco no que é importante e dizer “não” para o que não o ajudará no seu objetivo.

Por mais que seja difícil dizer “não” para oportunidades interessantes, isso é extremamente necessário para que você foque seus recursos no que realmente é importante.

Conclusão
Além dessas 4 atitudes, sair do lugar é o ponto que mais diferencia um “alcançador” daquele cara que está sempre no “quase”. Não é a toa que esse é o nome do nosso blog.

Se você quer se aprofundar no tema e melhorar a cada dia seu lado “alcançador”, uma dica é o curso Como criar metas, se motivar e vencer obstáculos, do meu amigo Fred Graef.

Nesse curso, ele aproveitou sua experiência com Coaching (serviço focado em ajudar “alcançadores”) e organizou um material muito bacana sobre gestão de tempo, definição de objetivos e aplicação do planejamento no dia-a-dia. Em um curso presencial esse material custaria R$440, mas ele disponibilizou por apenas R$98.

Para desenvolver seu lado “alcançador” por menos de 100 moedas de 1 real, veja mais informações aqui.

Abraços,
Millor Machado (desenvolvendo a cada dia meu lado “alcançador”)

P.S.: Para conhecer outras características fundamentais para o dia-a-dia empreendedor, confira o artigo As características do empreendedor.

  • Murilo

    gostei da tua matéria
    parabéns  

  • Muito bom o post. Caberia também como “realizadores”. Afinal, realizam sonhos, realizam ações que cumprem objetivos, missões.
    O que mais me chama atenção nesse processo todo de “colocar as ações no papel” é saber organizá-las primeiro, isto é, saber quais colocar no papel para serem realmente um passo para alcançar o objetivo.
    Se me permite, posso sugerir uma dica que tem funcionado comigo: antes, fazia o planejamento da ações da empresa em horários fora de trabalho, extras ou finais de semana, para não atrapalhar a operação diária. Com isso, já estava cansado e sem motivação. 
    A saída foi marcar reuniões comigo mesmo! Agendo hoje reuniões de planejamento das minhas tarefas, como se fosse outra reunião, em horário normal de trabalho.
    Como resultado, mantive foco no planejamento, organizei melhor as prioridades e consigo hoje realizar as ações com maior eficiência, sem atrapalhar as atividades fora do trabalho. 😉

    • Excelente dica Cristiano! Essa ideia de marcar reuniões com você mesmo é bem bacana. Não tenho isso oficialmente, mas no meu to-do sempre tem uma tarefa “Planejar tarefas” que tem funcionado bem.

    • Willianey

       Legal, fazia isso sem perceber, sem dar horário, apenas escrevia na agenda.
      Sua dica foi valiosa, além de escrever vou marcar um horário para reunião pessoal. 

      Boa. valeu.

  • 5? Mas estão listadas apenas 4… certo?

  • Fred Graef

    Depoimentos de Pessoas que já fizeram o curso:

    “Fazer o Curso “Felicidade: como Criar Metas, se Motivar e Vencer Obstáculos”, foi para mim, uma experiência que veio no momento certo, uma oportunidade de conhecer e debater informações sobre sonhos, metas e objetivos sob o enfoque das crenças, valores pessoais, motivação, cenários e incertezas. Um Curso simples, mas bastante objetivo e claro na sua formatação e metodologia, e o diferencial que agregou, foi o de receber os slides e o áudio respectivo, proporcionando um reforço de aprendizado, a qualquer hora e em qualquer lugar. Fred, Parabéns pelo Curso!” Cláudio Bezerra

    “Bom Dia Fred. Fui professora durante doze anos, no último ano minha vida mudou completamente. Me separei e voltei para Macaé(RJ)com meus dois filhos, morava a 14 anos em Santa Catarina e essa volta não foi fácil. Ao chegar aqui trabalhei como professora, outra profissão não poderia passar por minha cabeça, mas em janeiro deste ano comecei a trabalhar como corretora de imóveis (precisava de algo que me desse mais rentabilidade). Um corretor precisa ter metas e objetivos muito bem traçados, porque senão se perde no caminho. Sem vendas, sem salário! Tive bastante dificuldade, mas
    acredite, depois que comecei a fazer o curso, escrevi minhas metas e deixei num mural na minha mesa, olho para elas todos os dias. Desde então, há menos de duas semanas, vendi três imóveis, tenho dois em negociação e não fico sem fazer visitas com clientes nem um dia!” Aline Portugal

    “Não só gostei do que comprei mas da maneira como fui atenddida da preocupação por parte do Fred em saber se gostei se eu estava conseguindo abrir os arquivos.Do livro que me enviou depois e do modo como fui tratada você Fred e sua equipe estão de parabéns comentei para varios amigos meus do curso e muitos adquiriram e gostaram muito.Só tenho a agradecer por tudo o material é sem comparação é muito bom.Acabei de me formar como Coach e logo depois recebi o email para adquirir o curso digital e foi maravilhoso pois esta me ajudando muito pessoalmente e estou aplicando algumas coisas com meus coachee”.  Márcia E. de Camargo

    http://www.fredgraef.com.br/blog/index.php/comunicados/curso-digital-felicidade/

  • Jan Lucas

    Millor, o que você acha da ideia de elaborar um SCRUM para si mesmo? Assim quando elaborarmos um SCRUM saberemos o que estamos fazendo, o que teremos de fazer e o que já foi realizado. O que acha da ideia?

    • Oi Jan,

      É uma ideia interessante. Serão necessárias algumas adaptações pra aplicação em uma pessoa só, mas vale a pena testar pra ver se funciona.

      Se você conseguir resultados bacanas me avisa. Fiquei curioso agora pra ver um case hehe

      Abração!

  • Victor Tecnopeg

    Muito obrigado pela dica Millor! É sempre importante esse tema! Abração