mulher empreendendo na sua aposentadoria

Na aposentadoria também é hora de empreender

É aposentado e não sabe o que fazer na sua aposentadoria? Talvez empreender seja um bom caminho. Pensando nisso, fizemos um conteúdo para te guiar!

O país está passando por uma situação complicada com a crise financeira e, nesse momento, onde milhões estão desempregados, abrir o próprio negócio tem se tornado uma alternativa atrativa. Entretanto, não são apenas os jovens ou pessoas economicamente ativas que pensam em empreender. Após a aposentadoria, essa também passou a ser uma opção.

Os motivos que levam as pessoas com mais de 45 anos a abrirem o seu próprio negócio são os mais diversificados. Mas, não é raro vermos isso sendo feito para a realização de um sonho, complementar a renda ou ter uma atividade, já que o mercado de trabalho não costuma absorver muito bem essas pessoas.

A questão é que muitos deles se mantêm com disposição e querem fazer alguma coisa que seja útil, além de ficar em casa assistindo televisão. E o negócio próprio, um sonho que muitas vezes ficou guardado na gaveta por muito anos, acaba sendo viável.

Aquele projeto de anos atrás pode sofrer algumas mudanças, mas não impede que o aposentado tenha mais uma fonte de renda e possa se sentir realizado.

Um levantamento realizado pelo estudo Global Entrepreneurship Monitor (GEM), feito em parceria com o Sebrae, aponta um crescimento dos empreendedores com idade mais avançadas. Entre as pessoas de 45 e 54 anos, o aumento foi de 16,6% e, dos adultos entre 55 e 64 anos, de 10,4%.

Esse crescimento tem sido contínuo nos últimos anos. Para se ter uma ideia, em 2003 apenas 3% da população com idade entre 55 e 64 anos estava envolvida na criação de um novo negócio. Em 2012, esse percentual já havia saltado para 8,3%.

Seguindo a atual tendência, é bem provável que o número de pessoas com idade maiores empreendam cada vez mais. Essa acaba sendo uma tendência, já que a aposentadoria está sendo cada vez mais tardia e essa faixa etária não consegue se encaixar no mercado de trabalho.

Além disso, com os filhos já criados, fica mais fácil encontrar tempo para se dedicar ao negócio. Antes, o tempo que era ocupado pela família acaba sendo direcionado ao empreendimento, sendo até mesmo uma distração para quem não possui parentes tão próximos.

As vantagens de empreender após a aposentadoria

Empreender após os 45 anos traz algumas vantagens em relação aos mais jovens, mas isso não significa que seja mais fácil. Uma delas é a experiência que foi acumulada ao longo dos anos. Já tendo atuado no mercado por tanto tempo e, algumas vezes, na área que deseja empreender, esse processo torna-se mais fácil.

Quanto maior o conhecimento, maior a expertise em lidar com as situações cotidianas e conflituosos pode ser mais fácil. Como já passou por muitas situações, conseguiu ver quais foram os bons e maus exemplos e irá utilizar apenas o que considera positivo. Isso já faz com que o negócio consiga ficar mais fortalecido.

A possibilidade de se dedicar a uma atividade que se goste é outro ponto positivo. A pessoa por muitos anos trabalhou apenas para conseguir pagar as contas, mas, pode ser que a atividade que fazia nunca a deixou feliz.

A realização pessoal e felicidade tentem a aumentar quando isso acontece. A pessoa se sente plena fazendo o que gosta e acaba fazendo melhor.

Existem casos de pessoas que tinham um emprego bom, com um bom salário, mas quando perceberam que em pouco tempo estariam aposentadas e sem rumo, decidiram empreender. O novo negócio pode até gerar um rendimento menor, porém o ganho que se tem não se mede com dinheiro. Ele costuma estar relacionado muito mais a felicidade e satisfação pessoal. Porém, essa mudança precisa ser muito bem pensada.

Cuidados a serem tomados ao empreender

Existem muitos pontos positivos em empreender na aposentadoria, porém, nem tudo são flores. Realizar esse sonho exige cuidados, não é uma brincadeira ou algo passageiro, é preciso se planejar para isso. É preciso seguir as dicas financeiras para abrir seu negócio.

Independente da faixa etária é possível competir bem no mercado e ser um empreendedor de sucesso. Mas, os cuidados devem ser adotados antes mesmo de abrir o negócio.

Planejamento

O planejamento é essencial para saber o que será feito e como. Ele vai dizer que que forma o negócio funcionará, o melhor local para instalação, e o passo a passo de como as coisas devem ser feitas. Uma boa parte dos empreendimentos não dá certo porque essa etapa foi pulada.

Fazer o que gosta

Depois de trabalhar a vida inteira, é hora de apostar no que gosta. Esse é um grande passo para fazer tudo com mais dedicação e ver os resultados surgirem com mais facilidade. O negócio deve ser prazeroso, é preciso se identificar com o que faz. Essa não deve ser uma forma apenas de ganhar dinheiro, mas de ter a satisfação pessoal.

Não misture as contas pessoais com a da empresa

É preciso organizar as finanças para que as contas fechem. Por mais que o negócio seja somente seu, separe o dinheiro da empresa do de uso pessoal. Programe as despesas futuras, o dinheiro que entra, etc.

É preciso ter um controle total das finanças se não quiser quebrar. Se for o caso, conte com a ajuda de um profissional para se organizar e também para não ter problemas com pagamento de impostos.

Analise os seus concorrentes

Saber o que os concorrentes estão fazendo vai ajudar a planejar melhor o seu negócio. Se fizer igual a eles vai ter que dividir os clientes e isso pode fazer com que acabe perdendo. Por isso, é preciso sempre sair na frente, ter um diferencial e destacar.

Antecipe-se, invista em novas ideias e sempre veja o que os concorrentes estão pensando em fazer. Aproveite o que for bom e deixe de lado as coisas negativas.

Não tenha medo

Empreender na aposentadoria envolve riscos, mas isso acontece em qualquer idade. O que não pode é se deixar paralisar pelo medo e deixar de fazer as coisas. Se o planejamento está bem estruturado, então é hora de colocar tudo em prática, deixando o medo de lado.

Gostou do conteúdo? Saiba mais sobre faturamento e como calculá-lo!

Artigo produzido por Jeniffer Elaina.