Dicas para gerar ideias inovadores

Alguns pensamentos que provavelmente estão te impedindo de inovar

Querido(a) leitor(a), depois de revelar os meus medos no artigo Como eu faço para lidar com o medo, tenho outro segredo para revelar.

Querido(a) leitor(a), depois de revelar os meus medos no artigo Como eu faço para lidar com o medo, tenho outro segredo para revelar.

Hoje irei te contar alguns pensamentos que eu tinha antes de começar minha empresa e que aprendi que não eram verdadeiros. Depois de mudar esses pensamentos, consegui entrar num ritmo frenético de inovação e fico extremamente feliz em ver a capacidade da minha empresa de lançar coisas novas e que de certa forma fazem do mundo um lugar melhor.

Como boa parte dessas mudanças de pensamento veio da experiência de outros empreendedores, espero que passando as minhas lições aprendidas eu possa te ajudar tanto a começar a empreender quanto a tornar a sua empresa cada vez mais inovadora.

Dicas para gerar ideias inovadores

Fala aí se essa inovação no velho Fusca não ficou um chuchuzinho?

Pensamento 1: Se alguém já faz isso, não vale a pena ser feito
Confira um diálogo muito comum entre aspirantes a empreendedor ao explicar sua ideia para alguém:
– Cara, tive uma ideia genial! Irei fazer XYZ e montar uma empresa com isso!
– Bacana, mas a empresa XPTO já não faz algo parecido?
– Verdade… Vou pensar em outra coisa então…
(então o empreendedor sai andando triste, sem vontade de cantar uma bela canção)

Se você é o tipo de pessoa que está esperando uma ideia genial para empreender, provavelmente esse diálogo vai te desanimar. Porém, se alguém já faz algo parecido, é um sinal claro de que existe mercado e que as pessoas já gastam dinheiro com aquilo.

Uma das coisas mais difíceis que aprendi sobre inovação é que apesar de ser bacana espalhar por aí que faz algo completamente novo, provavelmente vai ser MUITO difícil fazer alguém te pagar por isso. Se ninguém te paga pela inovação, ela não é uma inovação, é um hobby.

Ou seja, quanto mais empresas você conhecer que fazem algo parecido, maior a probabilidade de você conseguir pagar suas contas no final do mês.

Pensamento 2: Tendo a ideia, contrato um cara para produzir e pronto, fiquei rico!
Apesar de ser engenheiro, não tenho conhecimento técnico suficiente para construir um produto do começo ao fim. Para resolver esse problema, eu pensava que poderia simplesmente organizar minhas ideias e contratar um cara para criar o produto.

Porém, depois de um tempo percebi que terceirizar uma inovação é equivalente a ter uma padaria e não fazer o pão. Se você quer levar sua ideia pra frente, tenha uma equipe técnica de confiança, não apenas um cara qualquer. Já ouviu falar que o barato sai caro?

Pensamento 3: Quando meu produto ficar perfeito, aí sim eu vou lançar
Depois de participar de diversas discussões sobre novos produtos, percebi que um dos maiores inimigos da inovação é o que eu chamo de: Síndrome do Corneteiro do Apocalipse (SCA).

A SCA normalmente se manifesta na forma de perguntas sobre problemas futuros que talvez, um dia, tenham uma chance MUITO pequena de acontecer.

Como exemplos de um típico corneteiro do apocalipse, temos: “E se nosso site for atacado pelos hackers que invadiram a NASA?”, “E se toda a população da China quiser nosso produto, como iremos entregar?” e “E se trilhões de pessoas acharem nosso produto tosco e começarem a nos xingar muito no Twitter?”.

Antes do produto ser lançado, seu maior problema é não ter um produto lançado. Antes de ter clientes, seu problema é não ter clientes. Qualquer outro problema levantado pelo corneteiro do apocalipse deve ser ignorado. Não gaste tempo em problemas que você ainda não tem.

Moral da história, se você não tiver um pouco vergonha do produto no lançamento, você demorou demais para lançá-lo.

Conclusão: Não desista por causa de concorrentes, valorize a parte técnica e ignore a SCA
Se mesmo lendo esse relato você ainda está com medo de inovar, saiba que isso é normal. Eu também tenho esse medo. O que eu faço e recomendo é aprender sempre com a experiência de quem já esteve lá.

Abraços,
Millor Machado (inovando freneticamente, até na forma de assinar meus artigos)


  • Ótimo artigo!

    Acredito que muitas pessoas, em algum momento, tenham o primeiro pensamento citado. Eu já tive. É normal acharmos que, se alguém já tem um produto semelhante, o nosso não vai ter espaço no mercado. Principalmente se este produto concorrente já faz sucesso. Mas, como foi citado, é justamente o contrário. Se alguém já fez e deu certo, existe mercado e este deve ser explorado!

    Mas o melhor do post foi a “Síndrome do Corneteiro do Apocalipse”! Essa é praticamente impossível não termos kkkk Já passei por todos os questionamentos citados e mais alguns… Mas, novamente, a resposta para pararmos com isso já foi dada: “Antes do produto ser lançado, seu maior problema é não ter um produto.” Problemas devem ser enfrentados quando existirem, nunca antes. Alguns dos problemas que tememos podem nunca acontecer e o tempo que perdemos com eles podem custar caro mais pra frente.

    Parabéns pelo artigo e pelo site. Conheci recentemente e gostei muito! 🙂

    • Oi Ju,

      Muito obrigado pelo comentário! Muito legal ver o relato de alguém que já passou pelos 3 pontos do artigo. 

      Realmente a Síndrome do Corneteiro do Apocalipse é bem comum hehe Eu já passei muitas vezes por isso.

      Fico feliz que tenha gostado do blog. Você já assinou nosso RSS pra receber as novidades por e-mail?

      Abraços!

    • Acho que a maioria dos que buscam empreender já passaram ou irão passar pela síndrome! Serve de aprendizado…

      E sim, já assinei! 🙂

    • Bacana Ju!

      Por favor fique a vontade para comentar em outros artigos também. É muito bom poder interagir com nossos leitores.

      Abraços!

  • Diego Serra

    Perfeito, Millor. SCA faz parte ainda do meu dia-a-dia, mas depois dessa vou relaxar. Já sou fã do site de carteirinha. Sucesso e bons negócios!
    http://www.empreendedorando.blogspot.com

  • Rafael Oliveira

    Excelente Millor! Parabéns!

    Já passei pelo primeiro e como trabalhamos com serviços, estou matando aos poucos o portador de SCA que existe em mim. Seja por puro capricho de ter algo insuperável (tristeza, isso, não?) ou ainda por medo sim de indagações diversas sobre hacker´s ou ainda chineses e que em nosso pequeno mundo da SCA, em muitos momentos são facilmente justificadas…rs! Cheguei a conclusão que é preciso relaxar um pouco para que tudo possa fluir melhor. Quando eu descobri o tamanho da pressão que a minha equipe composta apenas por mim fazia em cima do diretor da empresa que sou eu, rs, entendi que era hora de relaxar um pouco. O que vai desenvolver seu produto ou serviço, é efetiva e fatalmente o ambiente externo. Precisa de impactos para melhorar, afinal de contas, ostra feliz não produz pérolas, certo?
    Abs
    Rafael Oliveira

    Para mais informações acessem: finalleconsultoria.blogspot.com

  • Millor,
    parabéns pelo artigo, ficou fantástico. Com sou Problogger sei bem como é tentar fazer algo novo, inovar, então não posso desistir de maneira nenhuma ao primeiro percalço. 
    Sucesso sempre.