foto do Abilio Diniz

Conheça a trajetória de Abilio Diniz, maior empresário do varejo do Brasil

Abilio Diniz foi apontado como um dos 100 brasileiros mais influentes do ano pela Revista Época. Acompanhe a trajetória desse grande nome do mundo dos negócios.

“O bom líder é aquele que inspira e motiva seus liderados.”

A frase acima é de Abilio Diniz, que consagrou-se como o mais notável empresário brasileiro do setor de varejo. No entanto, Abilio não motiva apenas seus próprios liderados. Hoje, não há dúvidas de que ele serve de inspiração para inúmeros empreendedores em nosso país.

Desde o nascimento dos supermercados Pão de Açúcar, há diversas décadas, Abilio Diniz tem alcançado o sucesso nas mais diversas empreitadas, tornando-se um multibilionário. Mas quais serão os ingredientes para tanto sucesso?

A melhor forma de estudar as conquistas desse megaempresário é conhecer a sua história. Confira neste post a sua trajetória e tire lições valiosas!

As bases de Abilio Diniz

Abilio Diniz nasceu em 1936, em São Paulo, e é o primeiro de seis irmãos. Estudou no colégio Anglo-Latino, onde sofria com bullying — na época, era tímido, baixinho e gordinho.

As provocações levaram o garoto a treinar artes marciais. Aprendeu a se defender e desenvolveu confiança, porém também ganhou fama de brigão. Por muito tempo, Abilio foi visto como uma pessoa de temperamento explosivo — hoje, aparentemente, é muito mais tranquilo.

Logo aos 12 anos começou a trabalhar com seu pai. A empresa? Doceria Pão de Açúcar, inaugurada em 1948 — o nome do estabelecimento era uma pista do que o futuro reservava. Depois de fazer o segundo grau no Colégio Mackenzie, formou-se em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, em 1956.

A paixão por esportes

Desde cedo, Abilio Diniz desenvolveu um grande gosto por práticas esportivas. Segundo ele próprio, os esportes foram convertidos em ferramenta de autoconhecimento, ajudando-o em seu desenvolvimento pessoal e na busca do equilíbrio.

As atividades físicas fizeram parte de sua vida, com regularidade, desde os 11 anos. Jogava futebol como goleiro, além de praticar artes marciais, como judô, boxe e capoeira. Ainda na adolescência, a musculação e o levantamento de peso passaram a fazer parte da sua vida.

Aparentemente, a disciplina e determinação de Abilio nas atividades esportivas foram fundamentais para consolidar seu perfil de empresário e líder mais tarde. Sem falar na competitividade, que o levou a buscar ser o melhor em tudo o que faz.

O início nos negócios

Em 1959, Abilio Diniz estava de malas prontas para uma pós-graduação em Michigan (EUA). Porém, uma proposta de seu pai levou a uma mudança de planos.

Juntos, os dois inauguraram o Supermercado Pão de Açúcar. Essa seria a primeira unidade do Grupo Pão de Açúcar, que se tornou a maior rede varejista da América Latina.

Não demorou para que o empresário alcançasse a prosperidade, além do sucesso também na vida pessoal. Em 1960, Abilio Diniz casou com Auri, com quem teve quatro filhos. Na mesma época, seu supermercado atraía a classe média brasileira. A consequência foi a abertura de novas lojas ao longo dos anos seguintes.

Em 1965, Diniz adquiriu a rede Sirva-se e em 1968 o Pão de Açúcar já tinha 40 supermercados e mais de 1.600 funcionários. Simultaneamente, o empresário passou a praticar motonáutica e conquistou o tricampeonato brasileiro na modalidade. Além disso, ao lado de seu irmão Alcides, ganhou as Mil Milhas de Interlagos, em 1970, destacando-se também no automobilismo. Nada mal, hein?

A participação no governo

Uma das experiências marcantes na vida de Abilio Diniz foi a participação no governo, a convite do amigo Mário Henrique Simonsen, entre os anos de 1979 e 1989.

Nessa época, o empresário atuou como Conselho Monetário Nacional, contribuindo na busca por soluções para a economia brasileira. No entanto, essa atuação causou um afastamento excessivo dos negócios da empresa.

As dificuldades e as superações

No fim dos anos 80 e início dos anos 90, Abilio passou por algumas situações traumáticas. O primeiro desafio foram as brigas familiares por conta de sucessórios no Pão de Açúcar. O assunto só foi resolvido quando Diniz comprou a participação dos irmãos na sociedade, assumindo o controle da companhia.

Outra questão foi um sequestro em 1989. Na ocasião, o empresário passou sete dias em cativeiro, num cubículo subterrâneo. Segundo o líder, o acontecimento trouxe humildade e eliminou a crença de que poderia ser inatingível.

“Saiba reconhecer seu limite. Todos nós temos um.” — Abilio Diniz

Por fim, o próprio Pão de Açúcar chegou à beira da falência em 1990. Para perseverar na recuperação da marca, Abilio relata ter buscado forças na humildade, tolerância, no amor, no autoconhecimento e na espiritualidade. Pôs em prática o lema “corte, concentre e simplifique”. Esse foi um plano de corte drástico, capaz de contornar a crise e conduzir o grupo novamente à expansão.

A consagração como lenda do empresariado

O próximo passo de Abilio Diniz foi a sociedade entre o Pão de Açúcar e o grupo francês Casino, em 2003. No mesmo ano, Diniz tornou-se membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, um grupo que assessora diretamente o Presidente da República em diversas áreas de atuação do Poder Executivo Federal.

Em 2004, Abilio casou-se Geyze Marchesi. Nessa época o empresário já era avô e, ainda assim, teve mais dois filhos com a esposa. A felicidade estendeu-se aos negócios. Em 2009, o Grupo Pão de Açúcar adquiriu o Ponto Frio. Em 2010, associou-se às Casas Bahia. Em 2013, em mais um passo de liderança, Abilio assumiu a presidência do Conselho de Administração da BRF. No mesmo ano, deixou a presidência do Grupo Pão de Açúcar.

Em 2014 e 2015, adquiriu participações do Carrefour Brasil e Carrefour S.A, até tornar-se membro do Conselho de Administração do Grupo Carrefour, em 2016. Atualmente, Diniz é o terceiro maior acionista global da rede Carrefour.

O legado

Um dos motivos que torna Abilio Diniz tão inspirador é sua preocupação em deixar um legado para a formação de novos líderes no Brasil. Esse trabalho inclui a publicação de três livros pelo empresário.

A primeira obra, chamada “Caminhos e Escolhas — O caminho para uma vida mais feliz”, narra os momentos decisivos da vida de Abilio. No livro, o líder aborda o que ele considera serem os seis pilares para uma vida feliz: alimentação, atividade física, controle do estresse, amor, autoconhecimento e espiritualidade e fé.

“Olhe para o espelho para entender onde você errou e onde acertou.” — Abilio Diniz

Seu segundo livro, intitulado de “Novos Caminhos, Novas Escolhas”, compartilha as principais reinvenções da vida e da carreira de Abilio Diniz.

Já a terceira publicação é, de fato, uma biografia. Chama-se “Abilio – Determinado, Ambicioso, Polêmico”, narrando em detalhes a história do empresário desde a infância até o estrondoso sucesso.

Como parte do legado também estão os prêmios e reconhecimentos que motivam e inspiram empresários, líderes e estudantes brasileiros. Em 2009, Abilio foi apontado como um dos 100 brasileiros mais influentes do ano pela Revista Época. Em 2016 foi eleito pela revista Forbes entre os empresários mais importantes do mundo, sendo a 477ª pessoa mais rica do planeta e o 14º entre os brasileiros.

Diniz fez parte da sociedade da Companhia Brasileira de Distribuição (incluindo marcas como Pão de Açúcar, Extra, Atacarejo, Eletro, Assaí, Ponto Frio e Varejo Alimentar).

Atualmente, é sócio majoritário das Casas Bahia, presidente dos Conselhos de Administração da BRF e da Península Participações, além de membro dos Conselhos de Administração do Carrefour Brasil e Grupo Carrefour.

Gostou de saber mais sobre a história de Abilio Diniz? Veja também 5 lições que todo empreendedor deve aprender com o gênio Steve Jobs.
Abílio Diniz