A internet é uma rede de pessoas, não de computadores

Conversando com Vivianne Vilela, analista do Sebrae e responsável pelos blogs Beco com Saída e Mundo Sebrae, ela falou uma frase muito interessante sobre a nova fase da internet, a Web 2.0:

Conversando com Vivianne Vilela, analista do Sebrae e responsável pelos blogs Beco com Saída e Mundo Sebrae, ela falou uma frase muito interessante sobre a nova fase da internet, a Web 2.0:

“Este ano tive a oportunidade de conversar um pouco sobre a presença das PMEs na tal web 2.0, que nada mais é do que uma camada de gente, que gosta de gente, fazendo conexões e negócios com gente. Simples assim.”

Repare quantas vezes ela usou a palavra “gente”. Na prática, é isso que importa. Não espere que a tecnologia sozinha resolva sua vida, ela no máximo acelera as coisas. Para conseguir resultados nas chamadas mídias sociais, você precisa saber interagir com pessoas, não com computadores.

A internet é feita por pessoas

Relevância acima de tudo
No “mundo real”, você gosta de conversar com aquela pessoa que só fala sobre si mesma e não ouve o que os outros tem a dizer? Por que na internet seria diferente?

Por mais óbvio que pareça, pessoas se interessam por coisas interessantes. Para ser interessante, é fundamental que o conteúdo que você gere seja útil.

Lembre-se que existe alguém do outro lado
Na sua visão, você escreve algo, aperta “Enter” e magicamente a mensagem aparece na sua tela. Porém, lembre-se que essa mesma mensagem aparecerá na tela de outra pessoa.

Entender como que essa mensagem será vista por quem está do outro lado é o primeiro passo para gerar conteúdo relevante.

Blog corporativo e Twitter não são uma solução mágica para todas as empresas do universo
No nosso caso, ter um blog e criar um Twitter corporativo foi muito bom porque precisamos de um volume muito grande de pessoas e faz parte da nossa estratégia nos tornarmos referência em empreendedorismo no Brasil (confira: Como tornar-se um rockstar da sua área). Porém, isso não se aplica para todas as empresas.

Queremos deixar bem claro que gerar conteúdo digital consome MUITO tempo e os resultados demoram para aparecer. Avalie bem se sua empresa realmente precisa gastar todo esse tempo ou se é mais fácil partir para meios mais tradicionais de divulgação.

Por exemplo, pra quem não quer gerar conteúdo sobre sua área, gastar dinheiro e tempo construindo um layout sofisticado, criar uma vitrine de produtos no Empreendemia (exemplo) pode ser uma ótima solução.

Experimente até achar a mídia ideal
Marketing na internet não é só pra quem tem um blog, Twitter ou perfil no Empreendemia. Responder e-mails de forma simpática e rápida já é uma ótima forma de se destacar usando a internet (confira: Comece a fazer o bem respondendo seus e-mails).

Ter um bom site é fundamental (veja O porquê de um bom website), porém como você fará para levar visitas para o site, fica totalmente a seu critério. O importante é testar diversos meios de divulgação (Google AdWords, Blog corporativo, Twitter, Empreendemia, etc.) e analisar quais os que trouxeram o melhor resultado.

Conclusão
Na era mesozóica da internet (1996), Bob Wolheim já dizia que a internet não é uma rede de computadores, e sim uma rede mundial de pessoas (confira seu artigo Twitter: Freud explica). Apesar de ser um pensamento do milênio passado, ele é cada vez mais válido.

Tecnologias se tornam ultrapassadas, as necessidades humanas não. Aprenda sobre pessoas antes de ser expert em tecnologia.

Abraços,
Millor Machado (usando a tecnologia para conectar pessoas)

  • Fabio Pessoa

    Muito legal…

    Parabéns equipe!

    …Aprenda sobre pessoas antes de ser expert em tecnologia. #Web2.0 #Intranet #GeraçãoY

  • Valeu Fabio!

    A ideia é bem essa mesmo. A tecnologia acelera as coisas, mas entender de pessoas é fundamental para conseguir usá-la de forma correta.

    Abraços!