6 grandes cuidados e comportamentos para os pequenos empreendedores

**Este texto faz parte da coluna da Plataforma Brasil feito especialmente para os leitores do Saia do Lugar.
**Por: Gustavo Chierighini, fundador da Plataforma Brasil Editorial.

Caros leitores, não é fácil ser um pequeno empreendedor. Trata-se de uma rotina onde como se não bastasse o enfrentamento do leão diário, ainda é preciso encarar os riscos inerentes do começo da jornada, a teimosa burocracia (que permanece imensa por mais que alardeiem a sua gradual redução), a escassez de recursos ou linhas de crédito, além de alguns estigmas naturais depositados na conta de quem ainda não provou que veio para ficar.

Embora tudo isso seja a mais pura verdade, para muitos ainda vale muito a pena. Contudo, alguns cuidados e comportamentos podem destacar o seu negócio diante de potenciais clientes e outros envolvidos, independentemente do seu porte ou da falta de alguns sinais aparentes de prosperidade.

Vamos lá:

  1. O seu escritório pode não ser cuidadosamente decorado e nem mesmo contar com mobiliário de última geração, mas ele pode ser nitidamente organizado, funcional, limpo e bem cuidado. Pode parecer algo pouco relevante, mas transmitirá a mensagem direta – ou mesmo subliminar – de uma empresa bem gerida e confiável;

  2. Mantenha a sua documentação em ordem desde o início, com envolvimento bem próximo da sua contabilidade. Isso além ser um “seguro” contra dores de cabeça no futuro e outros dispêndios financeiros totalmente evitáveis, reforçarão a credibilidade diante de clientes e fornecedores que ainda observam os seus movimentos com atenção. Trata-se da força de uma nota fiscal corretamente emitida, de recolhimentos precisamente corretos e peças contratuais bem montadas. Com o tempo e a observação, perceberá que muitas empresas bem maiores e mais antigas do que a sua deram pouca atenção para esses detalhes, que obviamente são alvo de análise e atenção de qualquer cliente, parceiro ou fornecedor que, de fato, representem indiscutível diferencial estratégico

  3. Cumpra prazos. Poucas conseguem fazer isso, que depende apenas de disciplina, gestão preventiva e boa administração de expectativas. Um serviço ou produto entregue dentro do prazo e fiel ao prometido marcam para sempre a cabeça do comprador.

  4. Seja organizado e faça com que esse comportamento seja incorporado como uma cultura organizacional interna, independentemente do número de colaboradores. Pode ser você e um sócio no início, mas na medida em que crescerem, os novos assimilarão a mesma postura, que pode ser um divisor de águas entre a pequenez e a grandeza.

  5. Opere sempre, no dia a dia, com um plano de voo consistente, embasado em detalhado planejamento (nada acadêmico e imune a modinhas, por favor) e possível de ser executado.

  6. Trabalhe com uma rigorosa gestão de caixa. Dinheiro não aceita desafios e nem desaforos. A regra aqui é a básica e óbvia orientação “caldo de galinha”, ou seja, jamais gaste mais do que você ganha e nunca perca de vista a estrutura de custos e despesas recorrentes. Eles estarão ali sempre a espera de um corte.

Por fim, para completar a lista, recomendo que eventualmente tire um pouco os pés do chão – voltando ao chão em seguida com força – para refletir e permitir que ajustes e calibragens de rota e formato, assim como a inovação e a criatividade ganhem vulto (lembrando que muitas vezes, inovar significa resgatar algo antigo que se perdeu). Sem esse processo o seu negócio se fragiliza e perde a vitalidade.

Até o próximo e boa sorte.

Plataforma Brasil Editorial atua como uma agência independente na produção de conteúdo e informação.

Está começando a empreender? Então confira o que temos de melhor no assunto na seção Como começar empresa.

comments powered by Disqus