5 perguntas ao especialista: Planejamento financeiro pessoal

Inaugurando a sessão: Perguntas ao especialista, tenho a honra de disponibilizar para vocês a entrevista que fiz com Rodrigo Bussab sobre a importância do planejamento financeiro pessoal.

Rodrigo é formado em Administração de Empresas com especialização em Marketing pela EAESP/FGV e MBA em Marketing de Serviços com foco em Comunicação pela ESPM. Tem experiência de mais de 10 anos em Planejamento Financeiro.

Como executivo contratado, ocupou posições gerenciais nas áreas de Negócios (Comercial e Marketing) em empresas nacionais e internacionais. Em destaque:
» Nacional Seguros (hoje Unibanco),
» MONY Consultoria (empresa do grupo AXA Financial),
» HQ Escritórios Virtuais (hoje Infinity),
» Família Schürmann
» Fellipelli Desenvolvimento Humano

  1. Qual a importância do empreendedor ter um bom planejamento financeiro?
    A vida pessoal do empreendedor está extremamente ligada à vida da empresa. Só que a pessoa física deve ter um tratamento independente da pessoa jurídica, embora esta seja provedora daquela. Por exemplo, você pode estabelecer que a sua empresa cresça 20% ao ano e que em 5 anos esteja com um faturamento de R$20 milhões por ano. Já seus objetivos pessoais podem girar em torno do objetivo de ter uma vida digna depois do período produtivo, traduzindo, uma aposentadoria sem depender de ajuda de ninguém.
    Assim como você contrata um especialista em TI para montar o parque tecnológico da sua empresa, um outro para cuidar da segurança, um outro para a contabilidade, você tem que delegar os cuidados com sua vida financeira pessoal para um especialista. Porque com tanta coisa para cuidar, muitas vezes nossos planos ficam de lado.
  2. Que tipos de serviços existem na área?
    O consultor deve ter ferramentas para atuar em 3 frentes:
    • Acumulação de Patrimônio – geralmente a fase da vida aonde estamos gerando renda proveniente do trabalho. Todos nós (ou 99,9%) precisamos de mecanismos que disciplinem a poupança de um pedaço daquilo que geramos;
    • Proteção de Patrimônio – o resguardo que o provedor ou provedora devem ter durante o caminho da realização do seu sonho financeiro. E se durante a formatação de um patrimônio o provedor morre? Como fica a família?
    • Sucessão do Patrimônio – para aqueles que já estão na fase de usufruir da montante acumulado durante sua vida produtiva. Como cuidar para viverem com dignidade depois que diminuem ou cessam os rendimentos provenientes do trabalho?
  3. Quais são as habilidades que um bom profissional da área precisa ter?
    • Pensamento estratégico;
    • Visão global;
    • Diagnóstico de informações;
    • Análise e interpretação;
    • Elaboração de plano financeiro pessoal;
    • Identificação de oportunidades;
    • Discernimento de produtos e serviços mais adequados para cada situação;
    • Acompanhamento e orientação na implementação de soluções.
  4. Algum material recomendado para quem quiser aprender mais sobre o assunto?
    Estou lendo um livro chamado “O Homem Mais Rico da Babilônia” de George S. Clason. Tem segredos de sucesso dos antigos babilônicos, os habitantes da cidade mais rica e próspera do seu tempo. São soluções sábias e atuais. Também gosto das publicações Mauro Halfeld e Gustavo Cerbasi para quem quer ter noções básicas.
  5. Quais são as dicas que o leitor pode aplicar desde já para um melhor planejamento das finanças pessoais e do empreendimento?- Ter um norte: Você precisa saber aonde quer chegar e com quanto dinheiro quer acumular naquele momento. Isso exige cálculos de um especialista. Um consultor financeiro pode ajudá-lo no início e durante a execução do plano, no sentido de corrigir o rumo ao longo desta jornada, porque as pessoas mudam, o mundo muda, os negócios mudam.
  • Gastar menos do que ganha: Parece obvio, mas o ser humano tem uma incrível queda por descobrir aonde pode gastar aquele dinheiro que está sobrando. O mundo moderno nos induz ao consumo desenfreado. Preste atenção quantas vezes você pronuncia (ou ouve pronunciar) a frase “eu preciso comprar”.
  • Guardar 10% de tudo que ganha: Se você hoje gasta 100% do que ganha, procure viver a 90%. Ninguém fica rico sem sacrifícios.
  • Ter um plano B: Se você fez um plano de 15 ou 20 anos para você ou sua família, tem que se precaver contra uma morte repentina, ou contra uma invalidez. Contrate um bom seguro de vida e viva tranqüilo.

Se você tem dúvidas a serem mandadas para o Rodrigo, por favor poste nos comentários ou mande para [email protected]ços!
Millor Machado (por empreendedores que saibam como ficar ricos)

comments powered by Disqus