Viver intensamente

Viva todo dia como se fosse o último, só que não…

Uma análise diferente sobre alguns ditados que pregam que devemos aproveitar a vida sem pensar no amanhã. Muito bom para refletirmos sobre a importância do planejamento

Apesar da formação em engenharia, sempre me interessei bastante por história. Não necessariamente por gostar de decorar milhares de datas, mas por analisar como que, apesar de grandes diferenças de cultura, acesso a tecnologia e contexto histórico, o ser humano não mudou quase nada desde a sua origem.

Nessa área, algo que me particularmente me chama a atenção é a interpretação que as pessoas dão para Carpe Diem, frase em latim que significa “Colha o dia” ou “Aproveite o momento”.

Por um lado, essa frase passa a ideia de que precisamos sair do lugar e fazer as coisas acontecerem. Por outro, algumas pessoas a usam como desculpa para evitar o pensamento de longo prazo e viverem uma vida sem grandes objetivos, apenas focando em aproveitar o curto prazo.

“Mas Millor, o que essa filosofia toda tem a ver com empreendedorismo?!?”

É isso que iremos descobrir depois da foto desses caras que representam bem a ideia do Carpe Noitem.

Viver intensamente

Existe uma diferença entre aproveitar a vida e ser inconsequente

O que você prefere, um marshmallow agora ou dois depois?
Apesar de não gostar de citar muitas pesquisas, existe uma que me marcou muito e levo sempre nos momentos difíceis, esse é o teste do marshmallow.

Em termos bem simples, algumas crianças eram oferecidas um marshmallow. Se elas esperassem 15 minutos, ganhariam mais um como recompensa. 20 anos depois, as crianças que conseguiram esperar pela gratificação eram melhores sucedidas em diversos aspectos, incluindo relacionamento estável, carreira e saúde. Boa parte daquelas crianças que não conseguiram segurar o impulso tiveram mais tarde problemas com obesidade, consumo de drogas e álcool e baixa autoestima.

Esse estudo foi repetido diversas vezes e os resultados sempre foram muito parecidos.

Ou seja, apesar da generalização gigantesca, vemos uma relação muito grande entre planejamento e paciência com o sucesso no longo prazo.

No seu caso, em geral você aproveita o máximo possível as recompensas ou pensa em como um esforço no curto prazo pode trazer resultados mais pra frente?

Acredite se quiser, esse simples tipo de comportamento tem um impacto muito maior do que você imagina.

Dinheiro, um número mágico que se transforma em marshmallows, bacons e outras guloseimas
Especificamente na área do empreendedorismo, um grande teste do marshmallow que vemos no dia a dia é a questão do dinheiro. Em termos gerais, depois de pagar suas contas o empreendedor é livre para fazer o que quiser com aquele lucro.

Enquanto o empreendedor “Carpe Diem” simplesmente retira o máximo que pode do caixa da empresa, aqueles que querem resultados maiores focam em reinvestir esse lucro na expansão da empresa, o que gerará lucro maiores mais pra frente.

Para se aprofundar, recomendo: O guia definitivo para montar o orçamento mensal da sua empresa.

Trate as pessoas como se houvesse amanhã. Se você parar pra pensar (aAAAR), na verdade há!
Desde que eu era bem pequeno, minha mãe sempre me ensinou a tratar bem as pessoas mesmo quando não exista um retorno direto nisso. Na pior das hipóteses, seu dia a dia se torna muito mais agradável.

Se a “filosofia da mamãe” não é o suficiente, lembre-se que o mundo dá voltas e nunca sabemos o que pode acontecer mais pra frente. Quantas vezes você reencontrou alguém em um contexto completamente diferente e um bom relacionamento anterior fez a diferença?

Aplicando essa ideia no mundo dos negócios, será que realmente vale a pena espremer o máximo aquele fornecedor ou explorar aquele funcionário mesmo que isso prejudique o relacionamento no longo prazo?

Pela minha experiência, a resposta é: não.

Por ultimo, mas não menos importante: se você não é um elefante, confiar na memória não é uma boa
Como deixei claro no artigo O guia definitivo para nunca mais perder prazo com seu cliente, a tecnologia pode fazer uma diferença muito grande na hora que você precisar de uma informação mais pra frente.

Apesar de ser consideravelmente chato investir em gestão do conhecimento, backups e documentação de decisões (incluindo contratos), é muito melhor fazer esse esforço agora do que depois reagir com um clássico “Putz!!!” na hora em que você precisar daquilo no futuro.

Conclusão: Nem sempre é melhor um na mão do que dois voando
Se tem uma coisa que eu fiz questão de deixar clara nesse artigo é: aproveitar o curto prazo é bom, desde que isso não comprometa o longo prazo. Apesar de não sabermos o que vai acontecer, ter um plano de onde queremos chegar é fundamental para que esses sonhos se realizem.

Porém, como não tudo são flores, investir em proteção é algo que pode fazer muita diferença caso algum imprevisto aconteça.

Em um caso bem específico, nós recomendamos muito o investimento em um bom seguro, que vai reduzir muito a dor de cabeça caso algo aconteça no futuro. Convenhamos que uma solução rápida de problemas é um belo dum marshmallow.

Nessa área, recomendamos a linha de seguros do Porto Seguro Empresas.

Se você gosta da ideia de investir em tranquilidade e quer conhecer quais coberturas da Porto Seguro se encaixam no seu tipo de negócio, veja mais aqui.

Abraços,
Millor Machado (Marshmallow? Muito obrigado, mas não agora)

Obs.: Esse artigo foi patrocinado pela Porto Seguro. Isso significa que os recomendamos como referência, mas não há influência em nossa linha editorial nem nossa opinião.

Confira como trabalhamos com artigos patrocinados no post Conteúdo útil para empreendedores em primeiro lugar.

Obs.2: Se quiser se divertir vendo a reação de algumas crianças ao teste do marshmallow, veja mais aqui.