Vender mais: o grande “segredo” do bom material de escritório

Vender mais: o grande “segredo” do bom material de escritório

Um bom material de escritório mostra maior profissionalismo e causa uma boa impressão com clientes. Saiba onde investir um pouco mais para causar essa boa impressão.

Um problema que assombra muitos microempresários é a mundialmente conhecida “Síndrome da Economia Porca”. A SEP costuma ter 2 principais causas: orçamento limitado do microempresário ou às vezes pura mão-de-vaquisse mesmo.

A principal consequência dessa terrível síndrome é a perda de oportunidades de novos negócios, principalmente porque o microempresário deixar de investir um pouco em coisas muito importantes para a empresa.

Um exemplo simples disso é o pouco investimento em materiais de escritório que as empresas fazem. Na maioria das vezes aqueles que sofrem da SEP deixam de causar uma boa primeira impressão com clientes por não ter um material de escritório profissional e adequado.

Existem opções de produtos feitos para cada tipo de negócio, que acabam mostrando maior personalidade e cuidado com a imagem da empresa. Um cartão de visitas de um escritório de contabilidade é diferente em vários aspectos de um cartão de visitas de uma clínica de estética.

Se o empresário não cuidar da SEP e deixar de investir um pouco mais nisso (às vezes 30 reais a mais), pode acabar com um material que não combina nem um pouco com seu negócio e não causar essa boa impressão.

Mas, afinal, o que você pode fazer para tornar esse material gráfico completo e conseguir vender mais?

Cartão de visitas bacanudo e que tenha a ver com seu negócio

Você encontra alguém interessado em comprar algum produto da sua empresa e você entrega um cartão, a fim de que ele entre em contato e vocês possam acertar os detalhes. O cartão vai ser a primeira impressão transmitida sobre a sua empresa: se for mal feito, com uma impressão precária, rasurado ou sem uma arte interessante, é essa a imagem inicial do seu serviço. Complicado, não?

Se o seu negócio exigir mais formalidade como um escritório de advocacia ou contabilidade, procure mais simplicidade no cartão, com poucas cores e mais elegância. Uma agência de publicidade por exemplo pode – e deve – abusar mais do design e de cores.

Papel timbrado da empresa

Ok, você entregou seu cartão e seu cliente procurou seus serviços. Você vai entregar a ele um recado, uma proposta ou informá-lo sobre algo e aí… Exatamente, a imagem da sua empresa de novo. Você comunica algo e as informações sobre a sua empresa aparecem nesse outro veículo. É uma oportunidade de fixar o que você obteve na primeira impressão.

Bloco de notas e etiquetas personalizados

O segredo da comunicação é torná-la acessível e fazer com que seu cliente receba a mensagem com frequência suficiente para que se lembre dos seus serviços. Nessas horas, detalhes importam (e muito!) e ao colocar uma etiqueta ou escrever algo usando seu bloco de notas, você tem a chance de apresentar informações da empresa mantendo um padrão e o profissionalismo a todo momento.

Agora que você já sabe onde investir um pouco mais para causar uma melhor impressão da sua empresa, junte-se a mim nessa campanha contra a Síndrome da Economia Porca e vamos prezar por mais profissionalismo e serviços bem prestados.

Abraços,
Gabriel (ativista na campanha para erradicar essa síndrome do Brasil)

  • Interessante, Gabriel. Sempre acompanhei problemas de empresas que gastavam demais, nunca havia olhado a questão pelo “gastar de menos”. Bem lembrado!