tipos de clientes apertando as mãos

11 tipos de clientes que você deve conhecer

Elaboramos um post com os principais tipos de clientes para ajudar na interação da sua empresa. Confira suas peculiaridades!

Alavancar o sucesso de um empreendimento é uma atividade um tanto complexa. É necessário estar atento às necessidades do mercado, acompanhar de perto as ações dos concorrentes, contar com uma equipe qualificada para produzir os melhores resultados, dentro outros inúmeros fatores.

Além dos gestores e colaboradores, outra figura é essencial para promover o crescimento de uma empresa: o cliente.

Tudo gira em torno das suas expectativas em relação aos produtos ou serviços. E ninguém melhor que o próprio usuário para avaliar o que funciona bem ou precisa ser melhorado.

Mas será que todos eles agem da mesma forma ou possuem exigências semelhantes?

Pensando nisso, elaboramos um post com os principais tipos de clientes, para ajudar na interação da sua empresa em relação a cada um desses perfis. Acompanhe o texto a seguir, e descubra as suas peculiaridades!

Quais são os tipos de clientes?

Conviver com as diferenças é um exercício que requer bastante habilidade, às vezes é difícil chegar a um senso comum. Para zelar por uma relação harmônica e equilibrada, os limites de cada indivíduo devem ser respeitados.

E no mundo empresarial essa questão também é enfrentada. Independente de se ter um produto de qualidade, certamente existem outras empresas que oferecem algo semelhante e o seu diferencial pode estar no trato com os consumidores, que não apresentam um perfil homogêneo.

Veja os 11 tipos de clientes que você pode encontrar; muito provável que já tenha lidado com boa parte deles:

  • O fã da marca
  • O agitador
  • O especialista
  • O colaborador
  • O mal-humorado
  • O pidão
  • O impaciente
  • O indeciso
  • O crítico
  • O irritado
  • O bem-humorado

Que características eles possuem e como lidar com cada um?

Uma vez identificados os perfis, passemos então a descrever todos eles detalhadamente:

1. O fã da marca

O que mais uma empresa pode querer senão um cliente que além de não oferecer resistência no atendimento ainda ajuda a divulgar os seus produtos ou serviços?

Sim, essa figura existe e podemos facilmente identifica-los. Os amantes da marca sem dúvidas são os melhores clientes que uma empresa pode ter. Eles não medem esforços para defender publicamente os produtos ou serviços da sua marca favorita.

Estão sempre manifestando sua satisfação nas redes sociais, fazendo recomendações aos amigos e conhecidos, interagem com os posts da empresa, são verdadeiros divulgadores.

Contudo, um grande engano que as empresas podem cometer é pensar que por eles não demandarem maiores desafios a serem conquistados, não precisem de atenção como os demais.

Embora exijam um menor investimento, também é preciso haver ações de marketing específicas para essa parcela de consumidores, algo que os faça sentir especiais e que mantenha vivo neles o engajamento com a marca. Enviar brindes, mostrar que lembrou dele em datas comemorativas, de repente até um convite para conhecer onde seus produtos queridinhos são fabricados.

2. O agitador

Assim como os amantes da marca, os clientes os agitadores também são muito participativos, mas nem sempre para o lado positivo. O objetivo deles é chamar a atenção.

Dentro desse perfil podemos encontrar algumas variações: aqueles que estão atrás de popularidade, presença carimbada nas redes sociais, postam comentários com frequência; aqueles defendem suas convicções até o fim, geralmente eles têm uma causa por que lutar; e os que gostam de causar intriga, um mínimo motivo já é suficiente para encrenca.

Para se sair bem com os agitadores, ou pelo menos não deixar que eles causem estragos, a melhor atitude é não dar espaço para que fiquem muito à vontade, que tumultuem e chamem atenção de outros clientes; é melhor atender prontamente suas requisições.

3. O especialista

Esse tipo de cliente não é daqueles mais custosos, porém exigem maior habilidade técnica no atendimento. Isso porque eles dominam todas as especificações do produto; não seria estranho se acontecer de saberem mais que o próprio vendedor.

A melhor maneira de conquistar um especialista é transmitindo credibilidade nas informações que estão sendo passadas, demonstrar que você entende do assunto, mas sem forçar a barra, na dúvida é melhor pedir ajuda a quem tem domínio técnico.

4. O colaborador

É o tipo de consumidor que gosta de compartilhar sua opinião com a empresa, faz elogios, propõem mudanças, as vezes pode criticar, todavia é motivado pelo desejo de aprimoramento do produto ou serviço.

Suas considerações podem ser muito úteis. E a postura recomendada para lidar com os colaboradores é exteriorizar o interesse em suas sugestões. Uma boa alternativa para manter uma relação contínua com esses clientes é enviar com certa frequência pesquisas de satisfação, e nunca esquecer de agradecer.

5. O mal-humorado

Transmitem a impressão de que saíram de casa a fim de brigar, independente com quem seja. Geralmente são pessoas intransigentes, que colocam defeito em tudo, péssimas para negociar; a característica que os define é a agressividade.

No entanto, como lidar com todos os tipos de consumidores faz parte das atribuições de uma empresa, a melhor forma de tratar um cliente mal-humorado é suportar com tranquilidade e educação, tentar resolver o seu problema de forma objetiva e profissional.

6. O pidão

Amante de uma amostra grátis, o cliente pidão é aquele que necessita de algo a mais, se beneficiar de alguma forma; está sempre atrás de promoções. Ele se considera especial e merecedor de algum “prêmio”.

Logo, a saída é fazer com que eles se sintam privilegiados, sem que isso gere custos elevados à empresa. Sair distribuindo brindes para todos é uma despesa muito cara.

Talvez uma ação de marketing direcionada para um programa de recompensas seja uma boa saída. Por exemplo, a cada dez itens consumidos a pessoa ganha um brinde. Assim, além de estimular as vendas, trabalha-se também a fidelização com o cliente.

7. O impaciente

A palavra que não combina com ele é esperar. São pessoas extremamente ansiosas, que precisam ser atendidas imediatamente.

Para tirar o apressado do sério basta ele ter que enfrentar alguma fila ou aguardar atendimento; esperar os prazos sem procurar o SAC então é uma missão impossível, mesmo dentro do tempo previsto pode apostar que ele irá procura-lo.

Para se relacionar corretamente com os impacientes, a dica é não ceder aos seus caprichos. Certifique-o de todas as condições da compra, deixando claro que as normas da empresa são respeitadas, sem privilégios a consumidores específicos. E, principalmente, nunca afirme aquilo que não possa cumprir.

8. O indeciso

Estamos falando da pessoa que tem uma vaga ideia do que precisa, mas não sabe exatamente o que foi comprar.

O simples fato de ter mais de uma opção vai complicar o seu processo de escolha. Se o indeciso está à procura de uma roupa, por exemplo, prepare-se para mostrar todo seu estoque, e ainda dar opinião sobre qual delas lhe caiu melhor.

Neste caso é importante se mostrar solícito para esclarecer eventuais dúvidas e interesse em ajudar, estabelecer uma relação próxima para que ele não desista da compra.

9. O crítico

Não interessa se o seu produto ou serviço é prestado com excelência, o crítico questionará sempre que tiver oportunidade, nunca está completamente satisfeito.

É o indivíduo que reclama o tempo todo, mesmo que seu problema tenha sido completamente resolvido.

Entretanto, ao contrário do que se possa pensar, esse cliente tem uma participação importante para o desenvolvimento da empresa, haja vista que suas reclamações têm potencial para ser transformadas em aprimoramento.

Para esse perfil o mais indicado é mostrar que está disposto a ouvir e acatar as suas considerações. Embora o objetivo do crítico não seja chamar atenção, conforme a situação o mais conveniente é atende-lo em privacidade, para evitar chamar atenção de outros clientes.

10. O irritado

O cliente irritado provavelmente teve alguma experiência negativa e se sente prejudicado. Na maioria das vezes eles têm um motivo plausível para tal comportamento e inclusive como prova-lo.

Seja por um mal atendimento ou algum defeito no produto, o certo é que devemos tentar resolver esse problema de forma sucinta, com polidez, não deixar que a tensão domine a situação.

11. O bem-humorado

É o oposto do irritado. Eles conseguem permanecer alegres e afáveis ainda quando tiveram dores de cabeça com o produto ou serviço.

O atendimento ao cliente bem-humorado deve conservar o clima amistoso, porém ser perder o profissionalismo.

Qual a importância de conhecer os diferentes tipos de clientes?

Saber o perfil em que cada consumidor se enquadra é fundamental para engajá-los com o conceito do empreendimento e seus produtos. Quando trabalhamos de forma generalizada, as estratégias de marketing e vendas possivelmente não alcançarão todo potencial de clientes no mercado.

Ouvir críticas nunca é agradável. Afinal, quando produzimos algo o intuito é que seja perfeito. Porém isso é uma realidade difícil de ser conquistada.

Neste sentido, outro fator considerável para o crescimento de uma empresa é o feedback que eles fornecem. Assim fica mais fácil descobrir o que o consumidor deseja.

Não há uma receita que se aplique a todos os compradores. E, independentemente de ser difícil acolher os seus caprichos, a verdade é que, quem se qualifica para atender com excelência os diferentes tipos de clientes possuem um diferencial em relação aos concorrentes.

Gostou do nosso post sobre a variedade de consumidores que existem no mercado? Então aproveite para ler o nosso artigo 5 dicas chave para otimizar seu trabalho de marketing online nas redes sociais e descobrir maneiras eficientes de aumentar a sua cartela de clientes.