SEO para e-commerce: Saia na frente dos seus concorrentes com esta estratégia!

SEO para e-commerce: Saia na frente dos seus concorrentes com esta estratégia!

995
0
SHARE
SEO para e-commerce

Uma grande rede de varejo investe milhões em publicidade para atrair seus clientes, sempre com campanhas criativas, contando com a ajuda dos mais brilhantes publicitários disponíveis. Tudo isso para que suas ofertas sejam vistas por milhares de pessoas.

Você sabia que sua loja online também pode ficar conhecida por milhares de clientes sem que você gaste uma fortuna? Tudo graças às técnicas de SEO para e-commerce.

O que é SEO?

Leitores um pouco distraídos podem achar que este artigo falará sobre o trabalho dos líderes nas grandes empresas, mas cuidado, essas lideranças são chamadas de CEO’s.

O SEO é uma abreviação do inglês para Search Engine Optimization, que em português significa: otimização para mecanismo de busca.

Como algumas tarefas do dia a dia são feitas no modo automático, nem sempre nos damos conta de suas características mais importantes. Pare por um minuto e pense: como foi que você conheceu este site?

Provavelmente foi fazendo uma pesquisa no Google, não é mesmo? Usar a internet consiste, basicamente, em fazer pesquisas. Qual filme está em cartaz hoje? Quais são as academias de musculação no meu bairro? Enfim, independente da dúvida, o Google tem as respostas – e sua empresa pode ser uma delas.

Sem dúvidas a melhor ferramenta para fazer pesquisas é o Google – ainda que não seja a única.

Isso porque esse site especializou-se em conhecer as necessidades do usuário de internet, assim como seus hábitos de pesquisa.

Dicas básicas para SEO para e-commerce

Quem empreende sabe a importância da localização de seu negócio, não é mesmo?

Com relação às técnicas de SEO para e-commerce a preocupação com a localização também se faz válida, mas dessa vez é a localização da palavra-chave.

Vamos supor que você tem uma loja de instrumentos musicais na cidade de Curitiba. Tratando-se de um e-commerce, a localização da sua loja não é muito importante para o cliente, portanto, a palavra “Curitiba” não é uma de suas palavras-chave.

No entanto, o produto que você vende é algo que pode interessar as pessoas do Brasil inteiro, afinal, não são todas as cidades que têm lojas que vendem instrumentos musicais, não é mesmo? As palavras “instrumentos musicais” podem ser um exemplo de palavras-chave relevantes para sua loja online.

Como escolher a palavra-chave?

A escolha da palavra-chave tem como objetivo atrair tráfego orgânico, ou seja: fazer com que o usuário descubra seu site em uma pesquisa, sem que você tenha que pagar por isso.

No exemplo da loja de instrumentos musicais, chegamos à conclusão que a palavra “Curitiba” não era a palavra-chave, e que “instrumentos musicais” se tornava mais relevante nas pesquisas, mas ainda é cedo para bater o martelo sobre esse tema. É preciso conhecer melhor o público-alvo.

O objetivo das técnicas de SEO para e-commerce é converter a visita no site em uma venda, por isso é necessário que o lojista saiba bem quem é seu freguês.

Quem visita o site em busca de instrumentos musicais? São pais preocupados com a educação dos filhos? Jovens interessados por música? Adultos que trabalham como músicos?

Sabe quando você visita uma loja física, e não encontra o que procura e diz ao vendedor que “só está dando uma olhadinha”? Para evitar que o visitante deixe seu site sem comprar nada, você deve conhecê-lo melhor.

Uma pesquisa de público-alvo pode ser muito eficiente nesses casos, ou o lojista pode analisar as informações da venda e perceber que segmento de público tem demonstrado interesse por seus produtos.

SEO para e-commerce: funil de vendas

É muito importante que você tenha uma noção sobre o que é funil de vendas antes de escolher suas palavras-chave.

O funil de vendas é um forte aliado nas estratégias de marketing dos negócios online, sobretudo no marketing de conteúdo.

Basicamente, o funil de vendas tem como objetivo ajudar na conversão de suas visitas em vendas. Essa estratégia pode ser dividida em: topo, meio ou fundo do funil.

No topo do funil a meta é aumentar o tráfego de visitas no site da loja, desse modo, atraindo cada vez mais pessoas, sem que, necessariamente elas comprem algo.

O internauta ainda não demonstra ter certeza de que quer comprar, ele está atrás de informações para sanar suas dúvidas sobre a possível compra.

No meio do funil de vendas o objetivo do e-commerce normalmente é captar meios de contato com o cliente, como seu endereço de email. Essa estratégia é importante porque muitas vezes temos interesse em determinado produto, mas sem as devidas informações e estímulos a compra pode ser desencorajada.

No fundo do funil o objetivo é um só: vender. O cliente já tem certeza que quer comprar, nesse caso ele precisa ser convencido que sua loja é o melhor fornecedor para isso. Por isso todas as informações sobre o produto, assim como formas de pagamento estão disponíveis para leitura, pois dúvidas podem espantar o cliente para outro lojista.

A palavra (chave) tem poder!

Para que as ferramentas de buscas, como o Google, localizem seu site – assim como seus produtos –  é necessário que seu conteúdo seja relevante.

Depois de tantos anos atuando no mercado o Google percebeu que alguns sites colocavam as palavras-chave repetidamente no texto, apenas para serem localizados.

Esses sites começaram a ser punidos pelo Google, alguns, inclusive sendo banidos da ferramenta.  Imagine o prejuízo de um e-commerce que nunca aparecerá como resultado de pesquisa no Google.

Por isso, após decidir qual será sua palavra-chave e entender qual o estágio de seu funil de vendas, o empreendedor deve pensar em uma maneira de fazer com que a palavra escolhida apareça de forma natural em seu conteúdo.

Por exemplo: uma loja de eletrônicos pode fazer reviews de seus produtos. Assim, o internauta pode sanar suas dúvidas sobre os aparelhos e compra-lo no mesmo site.

Título

O título é a primeira coisa que lemos em um texto, por isso, é muito importante para o SEO para e-commerce que sua palavra chave apareça nele.

O tamanho do título também é importante, não devendo ultrapassar 63 caracteres, de acordo com especialistas em marketing digital.

Intertítulos

Na internet a leitura sofre algumas alterações. Geralmente quem está realizando uma pesquisa deseja uma resposta eficiente e curta, para poupar tempo. Por isso é recomendável que você divida seu texto com intertítulos, assim a leitura torna-se mais fácil.

Por exemplo, uma parte do texto dedicada ao produto, outra falando sobre a marca e uma terceira concluindo o custo-benefício da compra.

É importante aproveitar os intertítulos para incluir sua palavra-chave, mas sempre de forma natural.

Imagens

Ao passar o cursor em cima de uma imagem em qualquer site um pequeno texto aparecerá. O Google lê as informações como códigos, por isso as imagens devem receber uma descrição que será visível ao leitor caso sua imagem não carregue para ele.

Uma excelente oportunidade para usar sua palavra-chave, além ser fundamental para mostrar ao consumidor o produto você deseja que ele compre.

URLs inteligentes

Imagine que você deseja compartilhar o link de um site, mas a url é enorme, cheia de caracteres, de modo que quem a lê não consegue ter uma ideia do que se trata.

É importante que esses endereços identifiquem o tema do texto para qual o leitor será direcionado, também é muito importante para melhorar o SEO para e-commerce que a palavra-chave seja usada nas URLs.

Exemplo: lojasaiadolugar/promoçãodelivros. Qualquer pessoa que ler essa url entenderá que o site direciona para uma promoção de livros.

Conteúdo relevante

Logicamente que a palavra-chave deve aparecer no conteúdo principal da página do produto, mas sempre de maneira interessante, afinal, mesmo que o Google tenha direcionado o internauta para lá, ele só lerá o conteúdo e fará uma compra se achar seu site interessante e confiável.

Uma dica simples: coloque-se no lugar do leitor.

Linkagem interna

O site de sua loja não é feito por apenas uma página, não é verdade? Sempre que possível coloque links no texto que direcionem o leitor para outros artigos, dentro do mesmo site, afinal, se ele está visitando sua página é porque tem interesse nos produtos que você vende.

Se ele visitou uma página sobre camisetas porque não sugerir a ele calças que combinem com os produtos que ele viu?

Descrição dos produtos

É possível que o usuário chegue ao site de sua loja pesquisando por um produto específico. Vamos supor que esse produto seja um celular da marca LG.

Nesse caso, a palavra-chave que terá que ser trabalhada na página do produto é “celular LG”. Mas, o que escrever sobre esse produto?

Alguns lojistas cometem um erro grave nessa hora, que prejudica o SEO para e-commerce: copiar a descrição dos produtos.

Como já vimos neste artigo, o Google penaliza plágio de conteúdo, inclusive pequenos textos, como a descrição de uma mercadoria.

Então, oriente os redatores de seu site a jamais copiarem a descrição dos produtos de outras lojas, pois isso coloca a perder todas as outras estratégias de SEO para e-commerce.

Utilizando o Google Trends

Ainda sobre a descrição dos produtos, uma ferramenta do próprio Google pode ajudar na otimização do SEO para e-commerce: o Google Trends.

Basta digitar uma palavra no campo de buscas e o site dará informações relevantes sobre o termo, como o país que mais pesquisa sobre ele, além das pesquisas relacionadas.

Se você digitar “celular LG” no Google Trends a ferramenta listará 25 tópicos relacionados. Nesse caso, modelos de celulares.

Essa informação, além de ajudar o empreendedor a perceber uma mudança repentina no comportamento de pesquisa do consumidor, o ajuda a decidir que termos podem ser trabalhados como palavra-chave de um conteúdo.

SEO para e-commerce: dispositivos móveis

Ferramentas de buscas levam em consideração muitos fatores para recomendarem um site ao usuário, entre esses fatores está a estabilidade do site.

O mundo mudou e novas exigências no que diz a respeito à navegação e design surgiram. Você compraria em um site cuja aparência remete ao começo dos anos 2000?

Por isso, levando em consideração as novas formas de se navegar – e comprar – pela internet, o Google recomenda aos usuários sites que sejam responsivos, ou seja, que se adaptem aos diferentes dispositivos que existem (desktop, tablet, Ipad, smartphone e etc.)

Muitos lojistas investem muito para desenvolverem aplicativos para smartphones, sendo que um site responsivo pode atender a essas plataformas, facilitando a compra e garantindo uma boa experiência do cliente.

Arquitetura da informação

A palavra arquitetura nos remete a prédios, não é mesmo? Essa analogia está correta, pois os prédios são construídos obedecendo à regras, que garantem sua segurança e usabilidade.

Arquitetura de informação para e-commerce significa pensar como será o site, a fim de que ele atenda às demandas do lojista e do cliente.

Quantas abas ele terá? Que abas serão essas? Que informações aparecerão na primeira página? Esses são alguns aspectos que devem ser levados em conta na hora de aplicar essa técnica de SEO para e-commerce.

Se você entrar em um e-commerce de vestuário, verá que as informações são divididas em categorias como: “roupas masculinas”, por exemplo.

Da mesma maneira que o lojista de uma loja física se preocupa com a distribuição das mercadorias em seu estabelecimento – desejando que o cliente consiga encontrar o que procura – o empreendedor virtual deve levar em consideração a distribuição da informação em sua página, para que o internauta não tenha dificuldade em ler as informações, encontrar a mercadoria que quer comprar e efetuar o pagamento.

Otimize a compra

Imagine que você viu o produto que deseja, clicou na foto, conferiu o preço, mas não consegue encontrar uma forma de colocá-lo em seu carrinho. Um simples botão “comprar” poderia resolver o problema.

O site de um e-commerce deve estimular a compra. Parece óbvio, mas muitas lojas esquecem-se disso e, mesmo atraindo visitas não conseguem convertê-las em vendas porque dificultam a navegabilidade.

Redes Sociais

Você já deve ter notado que o Google apresenta nos resultados de pesquisa artigos do Linkedin e posts do Facebook e Twitter, não é mesmo?

Por isso uma dica importante para quem deseja dominar as técnicas de SEO para e-commerce é pensar nas estratégias de comunicação das redes sociais como algo maior do que uma forma de distribuir conteúdo, ou seja: em alguns casos ofereça ao leitor a informação relevante em suas redes sociais, assim ele se engajará com o conteúdo.

Se muitos internautas estão falando sobre o mesmo produto, o Google entende que aquele site deve ser visto por mais pessoas.

Entender como o SEO para e-commerce funciona é fundamental para melhorar a imagem da sua empresa, contribuindo para que o internauta encontre seus produtos com facilidade.

Agora que tal saber mais sobre o outro CEO? Torne-se o líder que sua empresa precisa!