SEO on Page

SEO on Page: O que é e como otimizar o seu site

Sabemos o quanto é importante para o seu negócio – e para você – ter uma boa visibilidade de buscas no Google.

Sabemos o quanto é importante para o seu negócio – e para você – ter uma boa visibilidade de buscas no Google.

Conquistar um tráfego orgânico e rankear palavras-chave para o seu site pode ser a porta de entrada para o sucesso.

Vamos te ajudar a otimizar o seu conteúdo com as melhores práticas de SEO on Page, mas antes:

O QUE É SEO ON PAGE?

SEO – Search Engine Optimization – são algumas práticas de otimização. Você tem o controle de tudo o que está dentro do seu site – e é daí que vem o termo “on page“.

Ter um bom conteúdo é primordial, mas ter ele otimizado potencializa os seus resultados de alcance e de autoridade da sua empresa.

Usar técnicas de SEO nada mais é do que fazer melhorias no seu blog para fazer com que o Google encontre o seu conteúdo de forma mais fácil.

Bônus: Seo Off Page

SEO off Page está ligado a tudo que influência no seu rankeamento mas não está dentro do seu conteúdo, ou seja – é tudo aquilo que está fora da página.

Liks internos, links externos e Guest post são os melhores exemplos de ‘off page’.

Usando as técnicas de SEO on page junto ao SEO off page, você potencializará os seus resultados.

POR QUE FAZER SEO ON PAGE

O marketing de conteúdo é uma tendência de mercado muito forte.

Essa forma de engajar o seu público produzindo conteúdo de qualidade faz com que a sua marca construa autoridade no mundo online e com isso ganha reconhecimento de mercado.

Estar no Google somente não basta, melhore sempre o seu conteúdo para aparecer na primeira página de resultados de busca. Não vai adiantar muito ter um conteúdo que estará na décima página, por exemplo.

Quanto melhor for o seu rankeamento, maior será a quantidade de acessos a sua página e consequentemente maior será o seu alcance.

Usar técnicas de SEO on Page significa que você terá resultados perceptíveis a longo prazo.

Conquistar tráfego de forma orgânica te dá chances consideravelmente maiores de converter o seu público até que ele vire de fato um cliente.

SÓ FAZER A OTIMIZAÇÃO NÃO É O SUFICIENTE

Tenha sempre em mente que um conteúdo otimizado nunca será o suficiente para engajar de fato o seu público.

O foco deve estar no seu conteúdo, ele deve ser educativo e suprir a necessidade da sua persona – cliente em potencial .

De acordo com uma pesquisa feita pela Kissmetrics , conteúdos maiores tendem a rankear melhor, pois supostamente são mais completos.

A Quicksprout também lançou um estudo muito interessante sobre o assunto.

O que fará o leitor voltar no seu site, se tornar uma lead e depois um cliente é através do que é oferecido nele.

É claro que proporcionar uma boa experiência ao usuário com um bom design e boas técnicas de escaneabilidade ajudam a fazer com que ele volte.

Mas se o seu site possuir apenas estética, sem um bom conteúdo de nada vai adiantar aparecer nos primeiros lugares de busca do Google.

COMO FAZER A OTIMIZAÇÃO

Fazer essas melhorias no seu blog não é tão difícil quanto parece.

Para te ajudar a otimizar o seu conteúdo existe alguns Plugins que podem ser instalados no WordPress. Nós recomendamos o Yoast.

Existem algumas práticas que quando usadas em conjunto trazem resultados surpreendentes. São elas:

Ter um bom conteúdo

Como dissemos acima, o conteúdo é uma das coisas mais importantes para o rankeamento nos motores de busca.

Esteja sempre ciente que é no Google que as pessoas buscam as respostas para as suas dúvidas, sendo assim, apenas os melhores estarão no topo.

Priorize focar suas energias para escrever um conteúdo excepcional. Eduque o seu público e suas chances de ter um negócio de sucesso irão alavancar!

Escolha bem a sua Palavra-chave

Escolher qual será sua palavra-chave – KeyWord – é o primeiro passo da criação de conteúdo e do processo de otimização do seu blog. É um dos passos mais importantes.

São através delas que o seu público encontrá seu site no Google.

Procure escolher palavras que possuem alto volume de busca e uma baixa concorrência e palavra-chave mais específicas, conhecidas como “cauda-longa”.

Recomendamos o uso do SEMRush ou Google AdWords para fazer a pesquisa e encontrar a mais adequada para o seu conteúdo.

Fazer o uso da palavra-chave escolhida no título, subtítulo, Alt Tag, corpo do texto e na URL são fundamentais.

Tenha cuidado ao usá-las no corpo do seu texto, coloque-as onde for necessário, mas não force a barra pois o Google valoriza a naturalidade.

Title Tag e SEO Title

O Title Tag é o título do seu artigo. Ele que prenderá a atenção do leitor para que ele leia seu texto até o final.

A regra é que ele desperte a curiosidade do usuário ou seja, ele precisa ser um título AIDA atenção, desejo, interesse e ação.

Use títulos que torne aquele conteúdo único, por exemplo:

Suponhamos que você tem uma empresa de jardinagem e o seu post será sobre dicas de fertilização do solo. Então seu title tag poderia ser:

21 dicas incríveis para realizar a fertilização do seu solo e assim aumentar a sua produção”

Dica 1: Abuse das listas. Ela é uma excelente ferramenta e a maioria das pessoas gostam de números nos títulos.

Dica 2: Crie no mínimo 3 títulos para cada artigo. Essa é uma forma de garantir que você fez a melhor escolha para o seu texto.

Já o SEO Title não é, necessariamente, o título do seu texto.

É ele que vai aparecer nos motores de busca quando alguém procurar por uma determinada palavra-chave.

Não se preocupe tanto em fazer este título de forma atrativa para o seu público, pense sempre em facilitar a busca para o Google encontrar o site.

É recomendado que no SEO title a sua palavra-chave venha sempre na frente. Para o mecanismo as palavras tem importância por hierarquia, quanto mais na frente ela vier mais importante ela será.

O tamanho do SEO título também merece uma atenção especial. São recomendado títulos de até 70 caracteres – 55 caracteres é o número de segurança.

Lembre-se: não é legal que o Google corte o seu título por ele estar muito longo.

Suponhamos que você tem uma empresa de jardinagem e o seu post será sobre as melhores práticas de fertilização do solo e a sua palavra-chave fosse “fertilização do solo”.

Seu título então poderia ser – Fertilização do solo: As melhores páticas de jardinagem.

SEO on page

Heading Tags [H1, H2, H3, etc]

Os Heading Tags – subtítulos –vão ajudar o Google a entender a ordem de importância das informações no seu texto. H1 é o title tag do seu conteúdo, em seguida vem o H2 e assim por diante.

Sobre o H1, é importante saber que só é permitido um por página.

Fazer o uso desse recurso proporciona ao usuário uma boa experiência, já que o heading tag está diretamente ligado a organização do texto.

E se proporciona essa experiência agradável para o leitor, você ganha pontos a seu favor com o mecanismo de busca.

Para colocar um head tag – cabeçalho – você vai até a barra de formatação de texto do WordPress e seleciona a parte do texto que você deseja inserir e depois seleciona o Head necessário. Veja o exemplo:

SEO on page

Alt Text de imagens

Este é um recurso importante de otimização.

O Google não consegue ler imagens e por isso é necessário que você as descreva, pois essa é a forma de identificar o conteúdo da sua página, ou seja – é uma espécie de descrição da imagem.

É uma forma do mecanismo entender que a sua imagem tem haver com aquele conteúdo que foi “prometido” com a sua palavra-chave.

SEO on page

Quando por algum motivo a página não carrega a imagem, é o Alt Tag que vai aparecer. Ou até mesmo quando um deficiente visual acessar a sua página é essa descrição que será passada ao usuário.

Nós recomendamos que, além da descrição da imagem, você use no Alt Tag a sua palavra-chave escolhida.

Continuando com o exemplo da jardinagem, vamos supor que a imagem escolhida foi essa:

SEO on page

O ALT TAG poderia ser: Fertilização do solo – plantação de milho.

Meta Description

A Meta description não tem de fato um peso direto na hora de acontecer o rankeamento. Porém, ela influencia na taxa de cliques de um texto.

Ou seja ela é importante para convencer o usuário a acessar o seu seu conteúdo quando ele fizer a pesquisa.

É nela que você faz um breve resumo sobre o que o leitor pode esperar daquele post. É recomendado que a sua meta descrição tenha mais de 120 caracteres.

Lembre-se, o seu conteúdo deve cumprir o que foi prometido na meta description!

SEO on page

URLs amigáveis

URL é o que aparece na barra de endereços do seu nevegador. É o link que levará o usuário até o seu conteúdo.

Para ter uma URL amigável será necessário que, antes mesmo de carregar o site, o seu leitor consiga saber qual será o assunto a ser tratado no seu texto.

Para isso são recomendadas URLs curtas, que contenham a sua palavra-chave separada por hífens (caso seja necessário) para facilitar o entendimento de cada uma delas.

Vejamos exemplos de URL (continuaremos usando o exemplo de jardinagem) :

  • Uma URL ideal

www.jardinagem.com.br/fertilizacao-do-solo

  • Uma URL OK

www.jardinagem.com.br/melhores-praticas-de-fertilizacao-do-solo

  • Uma URL péssima

www.jardinagem.com.br/melhores-praticas-de-fertilizacao-do-solo/kv3J_6zQHIsKF0Uv4rlEwn03N3c

Escaneabilidade

O seu conteúdo deve ser estruturado de forma que facilite a experiência do seu leitor.

Evite parágrafos longos, use imagens sempre que possível, crie listas durante o texto, use o negrito e itálico. Os recursos visuais estão a seu favor!

Na escaneabilidade é importante que o seu público consiga interpretar o seu texto logo de cara, apenas “passando o olho” na página.

Seja Responsivo!

Ter um blog responsivo significa que ele se adapta a qualquer tipo de dispositivo – sejam eles smartphones, tablets, notebooks, etc – sem comprometer a qualidade das imagens e o funcionamento do site.

Isso sem dúvidas conta muito para proporcionar a melhor experiência possível para o seu usuário. O Google passou a avaliar isso desde 2015.

Bônus

Links internos e externos

Acredite, os links são excelentes fatores de rankeamento! Porém, são considerados fatores de SEO of page.

Aproveite algumas palavras-chave durante o seu texto que tenham haver com outros conteúdos do seu site e faça essa “ponte”.

Essa linkagem deve acontecer de forma natural, sem sobrecarregar o seu texto.

A linkagem interna faz com que o Google entenda que o seu site é completo e fala sobre diversos assuntos de um determinado segmento, aumentando a sua autoridade e o tempo de permanência do usuário na sua página.

Já usar Links exernos, mostra que você está tomando os cuidados necessários para que o seu conteúdo responda todas as dúvidas do usuário.

Tenha cuidado ao escolher o site externo que você fará o link no seu artigo.

Lembre-se sempre de marcar para estes links abrirem sempre em uma nova aba!

CONCLUSÃO

Colocar em prática estas técnicas podem fazer toda a diferença para o seu negócio.

Com uma boa visibilidade no Google, sua chance de impactar de fato o seu público é muito maior do que tendo apenas um bom conteúdo,sem aparecer na primeira página do motor de busca.

A receita do sucesso é produzir um bom texto, ter um site responsivo, ter um bom design e fazer a otimização da sua página.

Seu objetivo será sempre proporcionar a melhor experiência possível para a sua persona.

O Inbound marketing é uma nova forma de chegar até o seu cliente. Para saber mais sobre o assunto, leia o nosso post “Por que Inbound marketing gera mais conversão?”

E caso você se interesse ainda mais, nós indicamos o curso de Marketing Digital da Rock Content.

  • Glauco Gutemberg

    Valeu.

    • Letícia Abrantes

      😉

  • Cairo Carvalho

    Sensacional!! Ótimas dicas, muito bom texto!!

    • Letícia Abrantes

      Que bom que você gostou Cairo! Espero que essas dicas tenham sido úteis para você.