Tendências de Marketing Digital para 2016

Tendências de Marketing Digital para 2016

2004
0
SHARE
tendências marketing digitail

Os consumidores não estão mais expostos a novos produtos e serviços somente quando entram em uma loja ou navegam pela internet.

Diversos recursos tecnológicos como dispositivos, plataformas e ferramentas nos canais de mídias sociais trabalham juntos para fechar cada vez mais o cerco e afunilar mais rapidamente as decisões de compra do consumidor online.

No próximo ano, o marketing digital deverá exigir maior esforço na criatividade e investimento em uma abordagem profundamente analítica para proporcionar experiências ainda melhores aos usuários.

Para ajudar você nessa empreitada, vamos apresentar agora as principais tendências para o marketing digital em 2016.

Acompanhe!

1. Mobile marketing

O aumento de usuários de smartphones é absurdo e só tente a aumentar.

Quando o assunto é boa navegação, aplicar o Mobile Marketing corretamente pode fazer a empresa alavancar, facilitando as operações via celular, como compras, testes, etc.

Sites com boa navegação podem proporcionar uma boa experiência ao consumidor e consequentemente serão bem ranqueados no Google.

2. Inbound Marketing 

A crítica tem tomado conta do consumidor, dando o poder de escolha e com isso é mais difícil de entretê-lo.

Portanto, são necessárias táticas para prender a atenção deles, deixa-los encantados de uma maneira que lembrem não só o que as está

impactando, mas também quem as está impactando.

O Inbound Marketing entra nesse momento, entregando conteúdo de utilidade e relevante, não apenas para tornar a marca conhecida, mas também para fazer a marca se tornar parceira do cliente em potencial.

Conforme o tempo passa, o plano é que a ideia do comportamento do consumidor se modifique ainda mais, tornando essencial o uso do Inbound Marketing.

3.Marketing de Permissão

O Marketing de Permissão parte da mesma asserção do Inbound Marketing, colocando o interesse do consumidor na frente e dando à ele o poder de escolha.

De escolher o que visualizar ou não, de continuar com um determinado serviço ou parar.

4. Business Intelligence 

O Business Intelligence é estruturado em identificar as necessidades do consumidor, pesquisar e filtrar as informações confiáveis para poder disseminar.

Assimilando os dados coletados para direcionar a verba investida e segmentar o público.

Apostar no Business Intelligence é investimento, conhecendo o consumidor fica mais fácil gerir eficiência nas estratégias.

É um componente indispensável para as agências de Marketing Digital.

5. Usabilidade

A Usabilidade está ligada diretamente na experiência do consumidor, pode tanto atrair leads como dispensá-los.

Proporcionar uma boa usabilidade envolve facilitar o aprendizado, a produtividade, a memorização e diminuir erros para servir de experiência de uma forma agradável no ato da visita ao site.

A User Experience e a User Interface, devem ser sincronizadas, para que a navegação fique mais fácil para o usuário assimilar com rapidez o conteúdo gráfico.

Se faz necessário oferecer clareza no que deseja passar ao cliente, para fortalecer a imagem da empresa e alavancar o empreendimento.

6. Google deixará de ser a única referência em pesquisas

Buscadores como Youtube (plataforma de vídeos) e o Facebook (plataforma de mídia social) devem entrar na briga direta com o site de buscas do Google.

Mais precisamente, o Facebook trabalha para oferecer mais do que apenas interações sociais as pessoas e empresas e deve investir pesado no crescimento do Facebook vídeos (plataforma de vídeos da rede social) e oferecer ferramentas próprias de pesquisas e vendas online.

As pesquisas devem ir além de pessoas ou grupos e passarão a apresentar resultados de produtos, serviços, conteúdos, etc.

As marcas receberão um impulso adicional na visibilidade com estas novas capacidades de pesquisas, já que a segmentação dentro da rede social é mais fácil de ser bem realizada.

Ficará mais fácil para as empresas interagirem com os clientes de maior potencial e por meio do aplicativo de mensagens do Facebook.

Já os consumidores poderão comprar online através do aplicativo, receber notificações de encomendas via mensagens instantâneas, comentar e compartilhar o que compraram com os amigos, tudo sem ter que ir para o site de e-commerce da empresa.

7. Marketing em tempo real e com ciclos muito curtos

Vídeos e imagens têm demonstrado melhores resultados no marketing digital e, com o aumento da conectividade móvel e tecnologias de acesso expandidas, devem fazer parte de uma estratégia de marketing mais eficiente em 2016.

Estar exposto a milhares de anúncios todos os dias não deixa qualquer espaço para táticas de marketing convencionais, pois você precisa agarrar a atenção do usuário e, em seguida, mantê-lo envolvido por mais de um segundo.

Mas como você pode fazer isso?

A resposta pode ser um streaming de vídeo ao vivo.

Os consumidores buscam respostas cada vez mais rápidas e diretas e as marcas têm experimentado essa técnica como forma de agregar melhores experiências e educação sobre a empresa, produtos e serviços através de uma comunicação em tempo real.

O Snapchat, por exemplo, envolveu o mundo em um formato de mídia social mais interativa e que promove diferentes experiências.

Ela foi aderida por milhões de usuários em todo o mundo e, hoje, possui um gigantesco acervo de fotos, vídeos e desenhos que são enviados todos os dias.

Foi uma questão de tempo para as marcas também começarem a aderir o aplicativo.

Se você ainda não conhece, o Snapchat é um aplicativo que permite os usuários tirarem fotos, gravar vídeos, adicionar textos as imagens e enviá-los instantaneamente para uma ou mais pessoas em seus contatos.

Ainda é pequeno o volume de empresas utilizando o Snapchat como um meio de marketing digital, mas em 2016 você não poderá mais ignorá-lo, tendo em vista o seu rápido crescimento.

Veja agora um exemplo de uma campanha publicitária feita no aplicativo e que viralizou na internet pelo apelo a consciência humana com relação aos animais em extinção: #Lastselfie

O marketing em tempo real está se tornando cada vez mais popular, e as empresas devem criar plataformas que permitam os usuários fazerem parte da experiência e não apenas experimentá-las.

3. Conteúdo e publicidade integrados em um único vídeo

A publicidade em vídeos segue crescendo e muita gente acredita que o Facebook está a um passo de se tornar a principal plataforma de desse tipo de mídia no mundo, superando até mesmo o Youtube. Diante desse cenário, os anúncios de vídeo devem continuar a superar os anúncios estáticos (banners) e o custo de produção segue diminuindo, o que tornará a estratégia ainda mais atrativa.

Uma coisa que temos a certeza de ver acontecer em 2016 é a integração da publicidade com o conteúdo passado.

Existem vários casos de sucesso em que as empresas criaram um híbrido de publicidade e conteúdo e se propagaram de forma eficiente graças ao engajamento maior entre o status da marca associado ao conteúdo (mensagem).

Veja o caso da Red Bull que associa o prazer de praticar esportes radicais com a necessidade de manter a energia corporal em alta durante as atividades.

Sites de anúncios como o Google Adwords e Facebook Ads estão de olho nessas oportunidades para melhorar os resultados de engajamento de clientes através de um anúncio no formato de conteúdo.

Além de agregar valor a marca, pode melhorar a experiência de contato dos clientes com o produto ou serviço.

4. Anúncios ainda mais segmentados e personalizados

Como resposta ao crescimento do Facebook vídeos e Facebook Ads, a plataforma de anúncios do Google Adwords melhorou a sua forma de segmentação de público para garantir a força competitiva por mais tempo nesse mercado.

Assim, em 2016 já é possível personalizar um anúncio com base na revelação de identidade do público baseada em histórico de cliques e direcionar a publicidade para o número de telefone ou endereço de e-mail do cliente.

Isso significa que agora você pode direcionar anúncios ou conteúdos de forma mais específica e que correspondam exatamente com a necessidade ou desejo do usuário em questão.

Outra tendência para 2016 é que o PPC (Pay-Per-Click) nunca antes considerado como um método eficiente para tornar um conteúdo ou publicidade viral, poderá ajudar nesse processo.

Os anúncios PPC poderão exibir conteúdos extremamente relevantes para um grande público-alvo, o que de fato pode transformá-lo em um conteúdo viral.

Considerando que o anúncio atinja as pessoas que possuem perfis nas principais redes sociais e são altamente influenciáveis, isso pode realmente ajudar a tornar a sua marca notada e aumentar consideravelmente as chances de sua mensagem ser entregue ao mercado-alvo, tornando o seu conteúdo viral.

Aproveite essas oportunidades para elevar os resultados das suas estratégias de marketing digital em 2016.

E aí, gostou do post? Conheça também as Ferramentas de Marketing que você pode usar para potencializar a sua estratégia de marketing digital!

SHARE
Previous article7 tiros no pé no relacionamento entre sócios
Next articlePlanejamento estratégico sem embromação
é formado em Engenharia de Controle e Automação pela Unicamp e tem experiência nas áreas de Recursos Humanos, Análise de Mercado e Vendas. Atualmente trabalha com desenvolvimento de produtos e planejamento estratégico na Empreendemia e é um dos editores do blog Saia do Lugar.