profissional autonomo: trabalho em casa

Tudo o que você precisa saber sobre um profissional autônomo

O profissional autônomo compõe uma categoria que cresce muito no Brasil.

O profissional autônomo compõe uma categoria que cresce muito no Brasil.

Porém, o que é um profissional autônomo, afinal de contas? Toda pessoa que trabalha por conta própria pode ser considerada profissional autônomo? Que diferenças existem entre profissionais autônomos e outros profissionais perante a legislação?

Você tem dúvidas a respeito? Que tal ler o post e conferir?

O que é considerado um profissional autônomo

A principal característica de um profissional autônomo é que ele não possui vínculo com nenhuma empresa.

Dessa forma, ele possui total independência financeira, não assumindo o papel de um funcionário efetivo.

O jurídico Paulo Emílio Ribeiro de Vilhena define autônomo como “o trabalhador que desenvolve sua atividade com organização própria, iniciativa e discricionariedade, além da escolha do lugar, do modo, do tempo e da forma de execução”.

O trabalhador autônomo pode exercer, inclusive, atividades em casa.

Ainda que se considere que a prestação de serviços de profissionais autônomos seja eventual, ela pode tornar-se habitual conforme a maneira como ele exerce sua atividade.

Os fundamentos relacionados ao profissional autônomo, conforme Antônio Palermo, são:

1.Liberdade de organização e execução do próprio trabalho, podendo contar com a ajuda de auxiliares e mesmo substitutos.

2.Liberdade de disposição do resultado do próprio trabalho, ou seja, ele não aliena a sua atividade, mas pode alienar o resultado dela dependendo do que foi combinado entre as partes;

Isso é diferente do que acontece com o profissional subordinado, que aliena a força de trabalho, sem assumir os riscos, mas se pondo sob o poder da direção empresarial, principalmente no que se refere à disciplina.

3.Autonomia do prestador da obra no duplo sentido, ou seja, seu trabalho é resultado da manifestação de uma determinada habilidade;

Além disso, ele assume e sofre os riscos daquilo que faz.

Para todos os efeitos, o profissional autônomo não está comprometido com um dever de obediência, não recendo ordens da pessoa que se beneficia com seu trabalho (ela somente orienta como esse trabalho deve ser feito).

Vantagens e desvantagens de ser um profissional autônomo

Considerando as características acima, o que se pode dizer sobre o trabalho autônomo? É bom? É ruim? Vejamos.

Entenda as vantagens:

Uma das vantagens que alguns identificarão de imediato é a possibilidade de definir seu próprio horário de atividades, ou seja, ele não precisará seguir um modelo fixo definido por uma empresa ou patrão, com horário fixo para entrada e saída.

Dessa forma, poderá conciliar melhor suas atividades profissionais com outras necessárias à sua vida, como lazer, prática de exercícios, momentos com a família e outras coisas.

Outro ponto a favor: o profissional não tem que prestar obediência a uma figura superior, seguir uma hierarquia necessária em empresas (como forma de garantir melhor organização e controle sobre as coisas).

A ideia de subordinação, hierarquia, patrão, receber ordens não é bem aceita por muitas pessoas.

Entretanto, é preciso lembrar que o profissional autônomo não poderá ser alguém indisciplinado e irresponsável, pois assim jamais conseguirá trabalho.

Há maior flexibilidade sim quanto a horários, nível de disciplina e outras coisas, mas sempre será necessário manter controle e procurar organizar-se o melhor possível.

Bem, os autônomos em geral não precisam apresentar algum certificado sobre suas habilidades, mas isso não quer dizer que não precisem estar preparados para suas atividades.

Por exemplo, alguns clientes ou empresas poderão exigir alguns requisitos para contratar seus serviços.

É bom lembrar que, sendo um prestador de serviços, o profissional autônomo talvez precise preencher certos requisitos para fazer serviços em uma determinada empresa.

Outra vantagem é a carga tributária menos pesada.

E as desvantagens:

O fato de não assumir vínculo empregatício, por outro lado, não permite certos privilégios trabalhistas, como carteira assinada e os benefícios que ela permite: 13º salário, férias, FGTS, folga semanal remunerada, horas extras e assim por diante.

Sendo autônomo, você terá que pagar sozinho seu INSS para garantir sua aposentadoria.

Mas aí entra outra vantagem: o valor a pagar é menor, correspondendo a 11% do salário mínimo.

Muitos benefícios que um empregado pode usufruir dentro de uma empresa (seja pública ou privada) não são concedidos ao autônomo, como vale-transporte, plano de saúde, vale-refeição, diária, gratificações, estabilidade (cargos públicos) e outros.

O autônomo, em geral, não possui uma renda definida, o que pode prejudicar o controle do orçamento e a programação para o futuro.

O fato de ele responder por seus próprios erros poderá ser ou não vantajoso, dependendo da ocasião.

Como funciona o pagamentos dos tributos

Falemos agora de uma questão que, apesar de evitada por muitos, é importante.

O autônomo paga tributos também, mas a maior parte deles está ligada à renda que ganha e à previdência.

No caso de declarar seu Imposto de Renda como Pessoa Física (IRPF), será usada uma base de cálculo de 15% caso sua renda esteja R$ 1.372,00 e R$ 2.743,00; se a renda for maior, então a base de cálculo aumenta para 27,5%.

Ele também deve contribuir com o INSS e pagar o Imposto Sobre Serviços (ISS).

No caso de o autônomo se registrar como pessoa jurídica, ele deve contribuir com 13% de sua renda (Imposto de Renda) e outros impostos, como COFINS, PIS e CSLL.

Diferença entre profissional autônomo x profissional liberal x microempreendedor

É possível que muitas pessoas sintam dúvidas sobre algumas categorias de profissionais.

Qual a diferença entre o profissional autônomo, o profissional liberal e o microempreendedor?

Vamos resumir as características do profissional autônomo:

  • Não tem vínculo empregatício (não possui carteira assinada);
  • Pode ser pessoa física ou jurídica;
  • Não é obrigatório que apresente certificações/habilitações;
  • Pode prestar serviços a pessoas físicas ou jurídicas diversas;
  • Responde por seus próprios erros;
  • Não está subordinado a uma cadeia hierárquica;
  • Possui maior flexibilidade de horários;
  • Deve pagar determinados tributos.

Profissional liberal

Veja agora como é o trabalho de um profissional liberal.

Quando se fala em profissionais liberais, lembramos logo os médicos, advogados, engenheiros, arquitetos, dentistas, professores, veterinários, agrônomos e outros.

Sim, esses são os profissionais liberais, que exercem atividades em negócio próprio ou de terceiros.

Ao contrário do autônomo, o profissional liberal pode ter vínculos empregatícios com uma ou mais de uma empresa, ou seja, pode ter carteira assinada e usufruir os benefícios que ela proporciona, mas deve se responsabilizar por seus próprios erros.

Eles são representados através de conselhos e/ou sindicatos (OAB, CRM, CAU, CREA e assim por diante).

Os profissionais liberais devem pagar tributos para que exerçam legalmente suas atividades.

Esses impostos são taxados, em sua maior parte, sobre os serviços que prestam. Nesse ponto, eles são parecidos com os autônomos, pagando IRPF/IRPJ, ISS, PIS, INSS.

Caso, eles tenham registro nos conselhos/sindicatos também devem pagar taxas relacionadas à manutenção das entidades.

Microempreendedor

O microempreendedor só pode ser uma pessoa jurídica, isto é, uma empresa.

Deve ter um máximo de nove funcionários (comércio e serviços) ou de 19 funcionários (indústria e construção civil).

A renda do microempreendedor deve se limitar a R$ 240.000,00 anuais.

Quanto à tributação, ele deve pagar IRPJ, ICMS, COFINS, PIS, CSLL, IPI, etc.

São impostos relacionados às suas atividades, à declaração de sua renda e aos compromissos com a previdência (sua e dos funcionários).

Ele pode pagar boa parte desses tributos de forma simplificada optando pelo Simples Nacional.

Como impulsionar o sucesso de um profissional autônomo

Claro que toda pessoa deseja ter sucesso em seus empreendimentos.

Por isso, listamos algumas dicas para você levantar voo na sua profissão:

  • Planeje bem suas atividades, organizando seu tempo da melhor forma possível;
  • Mantenha controle sobre as finanças (o autônomo não tem estabilidade em seus trabalhos, por isso precisa exercer um controle mais intenso sobre seu dinheiro);
  • Aperfeiçoe-se para poder oferecer serviços/produtos de boa qualidade (leitura, cursos, atualizações, palestras);
  • Trabalhe em equipe, dividindo conhecimento e oportunidades com outros autônomos de sua área (a união faz a força);
  • Aumente a rede de contatos, aproveitando especialmente as redes sociais, onde poderá fazer divulgação em larga escala de seu trabalho (quanto mais pessoas conhecer, maiores serão as chances de conseguir trabalhos);
  • Cuidado com a forma de pagamento (você pode trabalhar com cartão, cheque, parcelamento? Avalie as possibilidades para não acabar no prejuízo).

Carreiras autônomas que são lucrativas

Para encerrar, nada melhor que sugerir algumas carreiras para autônomos que costumam dar certo. Vamos lá?

Atividades no computador

São as que mais têm crescido e envolvem muitos segmentos, como designers, redatores, digitadores, e-commerce, marketing digital e outras.

Atividades com máquinas

  • Máquinas para produzir fraldas descartáveis, ecológicas e geriátricas (cuja demanda tem aumentado muito) e vender diretamente ao consumidor, o que representará para ele alguma economia;
  • Máquinas de lavar roupa para criar um serviço sofisticado de lavagem de roupas para terceiros;
  • Máquinas de imprimir, tirar cópias ou editar, pois a busca por esses serviços é grande, principalmente diante de escolas, universidades, empresas e em centros comerciais;
  • Máquinas para peças em geral, como as usadas para amolar tesouras, tornear um objeto, limpar CDs e DVDs, encher pneus de motos e outras.

Atividades artesanais

  • Crochê;
  • Tricô;
  • Fabricação de velas decorativas, luminárias, bolsas, cestos, brinquedos de barro/madeira, redes, toalhas, etc.

Estética

Com uma estrutura simples, mas bem organizada, poderá trabalhar como cabeleireiro(a) ou depilador(a), serviços muito procurados ultimamente.

Aulas

Se você se destaca em alguma matéria, poderá ajudar outras pessoas dando aulas de português, inglês, matemática, física.

Barzinho/lanchonete

Poderá também reservar um espaço de sua casa para abrir um barzinho ou lanchonete, principalmente se morar em pontos estratégicos, perto de instituições de ensino, fábricas ou empresas, centro comercial.

E então? Tirou suas dúvidas sobre profissional autônomo? Tem algumas ideias boas na cabeça? Ou melhor, tem muitas ideias de negócio e não sabe qual é a melhor? Tire suas dúvidas, lendo o post:  “Tenho várias ideias de negócio, qual devo levar adiante?