política de privacidade

Motivos para ter uma política de privacidade em seu negócio

A privacidade sempre foi considerada uma coisa séria, pois ela diz muito sobre o direito de todos em controlar a exposição das informações que dizem alguma coisa a seu respeito.

A privacidade sempre foi considerada uma coisa séria, pois ela diz muito sobre o direito de todos em controlar a exposição das informações que dizem alguma coisa a seu respeito.

Quando falamos das questões que envolvem privacidade na relação entre empresas e pessoas, o assunto fica ainda mais sério, principalmente se essa empresa estiver presente na internet.

Na web há uma desconfiança mais frequente por parte do cliente, que podem se incomodar em relação à exposição de suas informações e a vulnerabilidade dos seus dados.

Por esse motivo, para que qualquer empresa seja considerada como confiável, é altamente recomendado que seja elaborado uma política de privacidade que esteja visível para todos que estão se relacionam com seu site.

Nesse post, iremos esclarecer melhor sobre a importância da politica de privacidade para qualquer negócio. Acompanhe!

O que é política de privacidade?

A política de privacidade é como se fosse uma régua de relacionamento que expõe de maneira clara como a empresa irá lidar com os dados que obtém dos usuários que estão visitando e interagindo em seu site.

Esses dados podem ser cadastro de usuários, páginas visitadas, informações de navegação, etc. Com a política de privacidade fica claro como eles serão utilizados, inclusive se serão fornecidos para terceiros, como por exemplo, uma outra empresa parceira.

A política de privacidade é indispensável para qualquer negócios que tenha algum tipo de interação online, ou seja, que de alguma maneira obtenha os dados de quem está interagindo em sua página.

Como exemplos, podemos citar os e-commerces, marketplaces, serviços que operam no modelo SAAS, sites que tenham áreas para membros cadastrados, etc.

Motivos para criar uma política de privacidade para um negócio

Os motivos para se ter uma política de privacidade não são muitos, mas são suficientes para que qualquer negócio se interesse em disponibilizar esse recurso o quanto antes, caso ainda não tenham. Vamos listar aqui alguns deles, os quais consideramos suficientes:

1 – Transparência

Transparência é algo valorizado pela sociedade em geral. Todos ficam mais à vontade se estão sabendo tudo o que está acontecendo em qualquer lugar que estão frequentando, não é mesmo? Pois bem, na internet é a mesma coisa.

Por exemplo, se a empresa oferece qualquer tipo de material ou serviço, seja ele pago ou gratuito em troca dos dados do visitante por meio de um formulário, é importante que as pessoas saibam o que será feito com esses dados.

Assim, esses visitantes poderão ficar mais tranquilos e fornecerão os dados sem nenhum problema, caso concordem com a política apresentada.

2 – Credibilidade

Nem precisa falar o quão importante é a credibilidade para qualquer negócio. Porém, na web a credibilidade tem um peso ainda maior, pois como é um ambiente de fácil acesso a todos, infelizmente há negócios e páginas que não são confiáveis.

Portanto, há uma certa desconfiança nesse ambiente. Então, o primeiro passo é ter a tão falada política de privacidade definida e apresentada para todos.

Fazer isso é o mínimo para começar a ter uma reputação reconhecida pelos usuários e visitantes.

3 – Divulgação

Entendemos que se a empresa está na internet, ela quer ser divulgada de diversas maneiras. Então, se o negócio pretende fazer essa divulgação pelo canal da mídia paga, será exigido que ele tenha uma política de privacidade.

Ou seja, as ferramentas que oferecem esse serviço, Google Adwords e Facebook Ads principalmente, exigem que a política da empresa seja apresentada, pois é uma maneira de evitar qualquer prejuízo judicial caso alguém alegue invasão de privacidade.

Criando uma Política de Privacidade

Para criar a política de privacidade do negócio não há segredo! Comece mapeando todos os pontos do site que são adquiridos dados de visitantes (sejam informações pessoais, sua localização, dados financeiros, etc) e exponha isso em um documento.

Nesse documento deverá haver também qual a finalidade que será dada para esses dados. Ele deverá ser simples, claro e objetivo.

Para ajudá-lo com isso, vamos listar alguns pontos que você precisa se atentar na construção da política de privacidade da sua empresa:

Como os dados serão utilizados?

Em toda política de privacidade, deve ser informado ao visitante quais serão os dados solicitados e como eles serão utilizados pela empresa, que deverá fornecer o máximo de detalhes possíveis.

Um bom começo é informar como serão utilizadas as informações fornecidas pelo próprio cliente, por meio do preenchimento de formulários e landing pages. Informe também em quais situações de interação com o seu site os dados serão solicitados.

Deixe claro também para qual finalidade será utilizado o e-mail que ele cadastrou: envio de newsletter, atualizações, ofertas, etc. E claro, ofereça a opção de descadastro.

Além disso, explique também se há a possibilidade do uso de outros dados para fazer contato, como por exemplo, o telefone.

É importante também deixar claro como os usuários poderão atualizar as suas informações cadastradas.

E os dados não fornecidos?

Outra informação que também deverá estar clara para os visitantes é como o negócio vai lidar com os dados que não são fornecidos por eles.

Esses dados são informações que são obtidas pelo site quando está se navegando nele. Por exemplo: o endereço IP do visitante, seu tempo de visita, sua localização, browser utilizado, etc.

Como essas informações não precisam de autorização para ter acesso é importante colocar na política, pois assim o usuário pode optar por não navegar na página caso não concorde com isso.

Nesse sentido, é importante deixar claro também que são utilizados os recursos dos cookies e web beacons para coleta desses dados, apesar de serem via serviços parceiros  (o Google Analytics, por exemplo) e não propriamente pela empresa.

Há envio dos dados para terceiros?

Caso seja aplicável, é necessário sinalizar que a empresa pretende compartilhar todos os dados coletados com terceiros, que podem ser empresas parceiras, por exemplo. Também é bom deixar claro, de que maneira esses dados serão utilizados por eles.

Aproveite para esclarecer também quem são essas empresas parceiras, mantendo uma lista atualizada delas, com links para suas páginas.

Assim como no tópico anterior, repita as informações sobre as maneiras de prevenção de cookies para que o visitante tenha a possibilidade de barrar a ação de possíveis anunciantes que são seus parceiros.

E nas redes sociais?

Se a sua empresa faz uso das redes sociais, é necessário também incluir um tópico sobre esse assunto em sua política de privacidade.

Informe quais sãos essas redes sociais e como elas estão integradas com o seu serviço. Deixe bem claro que você não irá realizar nenhuma ação imprópria por esse meio.

Porém, deixe claro que você poderá fazer uso de dados que indicam a interação do visitante com sua página para fins estatísticos e publicitários.

Dessa forma é possível evitar problemas com campanhas que mostrem alguma interação do usuário com uma de suas redes sociais, por exemplo.

Esclareça também como funciona o compartilhamento de posts, e até mesmo o recurso de pagamento social para fornecer o conteúdo para qualquer usuário que optar por isso.

Por fim, não se esqueça de apresentar a própria política de privacidade nas redes sociais.

Como lidar com os dados financeiros?

Caso haja a possibilidade de transações financeiras, por meio do site, é de extrema importância que seja esclarecido como funciona toda a questão de proteção dos dados financeiros dos usuários.

Nesse caso, é importante esclarecer informações sobre o sistema de pagamento utilizado e como esse sistema garante a segurança e privacidade de quem os utiliza.

Não se esqueça de deixar claro que quaisquer informações sobre utilização de cartão de crédito e conta bancária serão mantidas em sigilo, e também que não serão utilizadas ou obtidas por terceiros em hipótese alguma.

Uma boa prática é deixar de forma transparente todo o processo de funcionamento de uma transação financeira em seu site, mostrando todas as suas etapas, para que os usuários entendam como funcionará caso opte por realizá-la.

Disponibilize também um canal de comunicação oficial para que o consumidor possa sanar dúvidas quando estiver realizando uma transação, ou se quiser obter informações da mesma.

Finalize com uma ajuda profissional

Por fim, ao elaborar sua política e deixar todos os seus pontos, antes de publicá-la, é altamente recomendado que você procure uma ajuda profissional para poder revisar e validar este documento.

Você pode procurar um advogado especialista em assuntos relacionados à privacidade e publicidade para possa ajudá-lo a aplicar melhorias nos termos definidos e encontrar eventuais furos que você pode ter deixado passar.

Ao aplicar todas essas dicas na elaboração da política de privacidade do seu negócio, não se esqueça de levar em consideração que não faz efeito nenhum ela cobrir todos os pontos relacionados à segurança e privacidade, se ela não estiver bem escrita e com uma linguagem simples, para que fique de fácil entendimento por parte do usuário.

Não se esqueça também de sempre revisá-la e fazer atualizações periódicas.
Agora que você já entendeu a importância de ter uma política de privacidade para seu negócio e tem informação suficiente para começar a fazê-la, o que acha de utilizar o Gerador de Política de Privacidade para ajudá-lo?