poder de persuasão

Veja 13 dicas incríveis para aumentar o seu poder de persuasão

Convencer pessoas a apostar no seu produto ou ideia não é tão simples quanto parece. E fazer isso de forma sutil e eficiente é ainda mais complicado.

Convencer pessoas a apostar no seu produto ou ideia não é tão simples quanto parece. E fazer isso de forma sutil e eficiente é ainda mais complicado.

Aliás, muita gente encontra dificuldades na hora de vender, pois essa é uma habilidade que se desenvolve aos poucos em cada um.

E essa verdade não se aplica só ao mundo dos negócios. Também vale para o dia a dia com familiares e amigos.

Afinal, você certamente precisa ser persuasivo e defender seu ponto de vista em determinados momentos. Seja para uma transação comercial, para a escolha de um filme ou para uma vaga de emprego.

Para que essas capacidades se desenvolvam mais rapidamente, é importante saber que existem estratégias de poder de persuasão que podem virar o jogo a seu favor.

Esses truques e técnicas compreendem desde a linguagem corporal adequada para cada situação até o uso das palavras certas em uma conversa.

Se você é novo nesse assunto e quer desenvolver suas habilidades em convencer pessoas de forma assertiva, não se preocupe. Preparamos uma lista com as 13 principais táticas de persuasão.

Pronto para acompanhar? Vamos a elas!

1. Inteligência emocional

A inteligência emocional nada mais é do que a capacidade de entender, reconhecer e gerir emoções.

Em situações sociais, usar essa técnica mostra para as pessoas que você respeita seus sentimentos e tem empatia.

É muito importante para as pessoas serem reconhecidas por quem elas são e de onde vieram. Isso ajuda você a construir um vínculo mais forte com quem está conversando.

2. Velocidade de fala ideal

A fala é um elemento importantíssimo na persuasão e uma das principais habilidades de comunicação. Ainda assim, é um fator muitas vezes ignorado por quem tenta persuadir.

Falar demasiadamente devagar pode soar como esnobe e pouco inteligente. Assim como falar muito rápido pode parecer suspeito.

A velocidade ideal e recomendada é de 3 a 4 palavras por segundo, o que é razoavelmente rápido.

Fazer pausas de alguns segundos a cada minuto também é essencial para que seu discurso seja mais interessante.

3. Linguagem corporal

Quando as palavras não conseguem persuadir alguém, a linguagem corporal aparece como a maneira mais eficaz de comunicação.

Lembra da famosa frase a seguir?

“Um gesto vale mais do que mil palavras”

Isso se deve também ao fato de que cerca de 93% da comunicação entre as pessoas se dá por meio de movimentos do corpo e expressões faciais.

Portanto, evite ficar de braços cruzados e desviar o olhar das pessoas com quem você se comunica. Ao invés disso, você deve inspirar confiança.

Também preste bastante atenção na sua postura. Ela diz muito sobre o seu caráter e as suas expressões de atitude.

4. Elogios sinceros

Todo mundo sabe: é quase impossível evitar que um elogio nos afete positivamente. Principalmente quando percebemos que ele vem de forma honesta.

De modo geral, os seres humanos tendem a acreditar mais naqueles que transmitem bons sentimentos. E isso inclui elogiar as pessoas por merecimento ou nos momentos em que elas se destacam.

Ao ressaltar as conquistas e qualidades de alguém, você se aproxima ainda mais da pessoa. Isso também causa um sentimento agradável.

No fim das contas, gentilezas gerem novas gentilezas.

5. Tópicos de interesse

No mundo da persuasão, você dificilmente vai ter a atenção de alguém se falar somente sobre o que é interessante para você.

A maioria das pessoas gosta de se envolver com o que lhes parece pertinente. E, cá entre nós, você provavelmente conhece muita gente que adora falar sobre si mesma.

Para que você consiga persuadir essas pessoas, precisa ter disposição para ouvir suas opiniões. Além disso, deve aprender a falar com os outros sobre eles próprios.

Dessa maneira, você terá muito mais facilidade de receber atenção quando chegar a sua hora de falar.

6. Senso de urgência

O objetivo dessa técnica é provocar atitude. Isso é feito ao deixar claro que a decisão precisa ser tomada agora mesmo ao invés de ser adiada.

O senso de urgência está baseado numa premissa simples: se o seu interlocutor não estiver motivado a tomar uma atitude no momento presente, provavelmente nunca tomará.

Para ativar o senso de urgência ao vender, você pode usar chamadas que criem a sensação de que algo é finito e tem limite para ser adquirido.

Por exemplo: “Esta oferta é válida somente até hoje até, às 23 horas”.

É interessante também que você explique os motivos desses prazos limitados.

7. Princípio da isca

Nesta tática, você propõe ao seu interlocutor uma oferta que seja atrativa demais para ser negada.

Uma vez que seu alvo demonstrar uma predisposição a aceitar, a oferta inicial é retirada (sempre dando uma justificativa) e, no seu lugar, é feita outra proposta, mais atrativa para você.

O princípio dessa técnica faz com que o compromisso assumido seja mantido. Nós, como seres humanos, gostamos de provar que temos palavra.

Sendo assim, a técnica funciona porque a pessoa sente que precisa completar sua própria expectativa interna, preenchendo a vontade de aceitar a oferta.

É preciso ter cuidado com essa tática para que não sejam cometidos possíveis crimes de fraude seguidos de processos judiciais, principalmente em campanhas publicitárias.

8. Frente russa

Essa técnica está baseada na escolha do “mal menor” a partir do uso do contraste.

Você apresenta duas opções. A primeira delas é algo que você sabe que será rejeitado pelo interlocutor.

Já a segunda alternativa, mesmo que não seja de total agrado, acaba sendo “menos pior” do que a primeira.

A pessoa, por fim, acaba aceitando a segunda alternativa por concluir que ela é muito melhor do que a primeira. É necessário que a segunda opção, mesmo não sendo a ideal, esteja dentro dos padrões de expectativa.

9. O número 3

Utilizar essa técnica de persuasão pode ser muito eficiente, principalmente para fases finais de negociações.

Os seres humanos estão mais do que habituados a receber e processar informações em forma de triplas – assim como fizemos neste post sobre persuasão.

Por isso, a tática deve ser usada ao argumentar a favor de uma hipótese.

Apresentar três argumentos é mais eficaz do que dar apenas um ou dois. Além disso, faz os motivos parecerem mais coerentes do que realmente são. Por outro lado, fazer mais do que três considerações pode não surtir um efeito significativo.

Naturalmente, para que essa técnica funcione bem, as razões não podem ser mal expostas nem consideradas fracas demais.

10. Queimando as pontes

Essa tática constitui em não dar alternativas para recuar em um proposta já acordada – ou não deixar claro que essa é uma opção.

Dessa forma você deixa implícito que espera que a pessoa tenha um maior compromisso com o acordo.

Embora muito eficaz no curto prazo, é preciso usar essa técnica com cuidado para que as pessoas não se sintam pressionadas demais. Além disso, você precisa ser cauteloso para evitar possíveis desgastes no relacionamento.

11. O uso do “porquê”

O uso desta simples palavra tem poder persuasivo simplesmente por estabelecer uma relação de causa e efeito sobre o assunto.

Essa relação funciona como um “atalho mental” no processamento de informações.

O fato de você fornecer explicações lógicas e plausíveis quando pede por algo abre portas para que seu pedido seja aceito.

12. Pontos positivos

O uso desta técnica consiste em apresentar uma comparação entre os pontos negativos e os positivos de algo.

O maior objetivo é que o número de pontos a favor seja maior do que o número de pontos contra. Contudo, é importante que esses pontos favoráveis não se destaquem de forma forçada demais.

Dessa maneira, é natural que o seu alvo se deixe impressionar mais pela força dos números do que pelos argumentos utilizados.

É preciso ter o cuidado de ler ou ouvir o que a pessoa considera importante, para que você não acabe ressaltando nos pontos negativos algo que ela julgue crucial.

13. Porta na cara

Nesta tática, o objetivo é oferecer uma primeira proposta ao alvo – que será negada em razão de ser excessiva.

Posteriormente, você faz um segundo pedido, que é o verdadeiro propósito da persuasão, como uma forma de “concessão”.

A norma da reciprocidade é automaticamente aplicada neste caso, pois esse segundo pedido parece algo muito mais razoável para a pessoa. Para quem escuta a proposta, esta também parece uma forma de compensar a primeira recusa.

Persuasão X Manipulação

Depois de tantas dicas, fica o alerta: é necessário compreender que persuasão é muito diferente de manipulação.

Persuadir consiste em incentivar outras pessoas a tomarem ações que as levarão para um melhor caminho, de acordo com seus propósitos.

Já manipular é fazer as pessoas tomarem decisões que não estejam alinhadas com seus objetivos, ou até mesmo contra suas vontades.

Para que você esteja realmente persuadindo e não manipulando, as pessoas precisam fazer o que você deseja ao mesmo tempo em que se sentem felizes com suas decisões.

Portanto, lembre-se de que essas dicas são poderosas. Use-as sempre com integridade e ética.

Conclusão

Você deve ter percebido que o poder da persuasão é algo que pode mexer com a cabeça de muita gente.

Afinal, ao entender essas táticas você pode se tornar bem sucedido em diversos aspectos da sua vida, tanto profissional quanto pessoalmente.

Agora que você conhece as principais técnicas dessa maneira milenar de influenciar, está pronto para espalhar suas ideias, vender mais e colocar muitos projetos em prática.

Quer melhorar ainda mais seu poder de persuasão? Leia nosso post sobre gatilhos mentais.