Plano de Negócios x Modelo de Negócios: Você sabe quais são as...

Plano de Negócios x Modelo de Negócios: Você sabe quais são as reais diferenças entre eles?

928
0
SHARE
plano de negócios x modelo de negócios

Uma coisa é fato: existem etapas no desenvolvimento de um novo negócio que não indispensáveis!

Elas, além de ajudar a dar “forma” para o empreendimento, direcionam os primeiros passos do empreendedor para que ele não se perca em meio a tantos detalhes e definições burocráticas e saiba exatamente onde está e onde pretende chegar.

Porém, o que muitos empreendedores não sabem é exatamente por onde começar: elaborar um bom e completo Plano de Negócios? Projetar o “jeito de ser” do seu novo empreendimento através de um prático Modelo de Negócios?

Antes disso, é importante saber o que significam, individualmente, cada um desses termos, para então poder entender quais são suas semelhanças e diferenças e em qual etapa do negócio você deve dar atenção a cada um.

O que é Plano de Negócio

Um Plano de Negócios é um documento detalhado onde o empreendedor deve descrever todas as etapas que envolvem ou fazem parte do seu negócio.

Por isso, para elaborá-lo, você possivelmente levará dias, semanas ou até meses.Todo o negócio deve ser minuciosamente relatado, sem deixar nenhum detalhe de fora: produto ou serviço, concorrência, segmento de clientes, marketing, projeção financeira, detalhes sobre os responsáveis pela empresa, sócios e tudo mais o que envolver o seu negócio.

Planos de Negócio são geralmente utilizados em negociações e apresentados a investidores, como maneira de comprovar as chances de sucesso do novo empreendimento.

O que é Modelo de Negócio

Como já falamos aqui no Saia do Lugar, um Modelo de Negócio é a representação de como a sua empresa gera e entrega valor para os seus clientes. Isso é feito a partir da estruturação dos elementos e etapas que fazem a sua empresa ser única, e demonstram o “como” ela faz o que faz.

Entre algumas possibilidades de elaborar um Modelo de Negócios, a mais conhecida é através do método conhecido como Canvas.

Esse método surgiu através do livro Business Model Generation de Alex Osterwalder e Yves Pigneu, ambos empreendedores, e aliás é uma ótima recomendação de leitura para quem está começando um novo empreendimento.

Neste formato, você consegue descrever de maneira simples e detalhada as partes que mais estão relacionadas à entrega de valor ao cliente, e visualizá-las durante todos os processos.

Dessa forma, o quadro é subdividido em 9 categorias:

  • Parcerias Chave
  • Atividades Chave
  • Proposta de Valor
  • Recursos Chave
  • Relações com Clientes
  • Canais
  • Segmentos de Mercado
  • Estrutura de Custos
  • Fontes de Renda

Após preenchido, você deverá usá-lo como referência para a execução de tarefas diárias, até que todos tenham decorado esses pontos, que são os mais básicos e fundamentais para sua entregas.

Diferença: Plano de Negócios x Modelo de Negócios

Você já deve ter percebido então que esses dois processos têm suas importâncias particulares, mas que no geral são bem diferentes.

De um lado, o Plano de Negócio é um documento detalhado e minucioso que comprova para você mesmo e para os futuros envolvidos no seu negócio a sua viabilidade. Isso se dá através de análises de mercado, econômicas e processuais.

Do outro, um Modelo de Negócios é um documento com viés visual e prático para que qualquer pessoa entenda o seu negócio de uma visão macro, ou mesmo um novo projeto dentro do seu negócio.

Exatamente: enquanto toda empresa possui um Plano de Negócio, pode ter vários Modelos de Negócios, separados por cada uma das entregas.

O único detalhe a ser levado em conta nesses casos é a necessidade e praticidade desse novos Modelos. Vale a pena? Faz sentido? O novo projeto tem especificidades que diferem do seu atual Modelo?

Dessa forma, o Modelo de Negócios deve vir antes do Plano de Negócios, e pode ser usado inclusive de base e inspiração para os primeiros passos do seu Plano.

Ou seja: Toda empresa deve ter tanto um Plano de Negócios quanto um Modelo de Negócios.

Outra diferença em relação aos dois documentos, além do seu objetivo e uso é relacionada ao seu formato.

Por sua praticidade, um Modelo de Negócios baseado no método Canvas pode ser alterado de maneira simples e rápida sempre que houver alguma alteração em qualquer dos fatores descritos nos quadros.

Aconselha-se inclusive, pelos criadores da metodologia, que ele seja preenchido através de notas adesivas, para facilitar a mobilidade e as transformações inerentes a qualquer Modelo de Negócio ao longo do estudo de mercado e enquanto ele é colocado em prática.

as alterações em um Plano de Negócios tendem a acontecer em menor frequência e tem caráter mais burocrático. Isso porque o documento tem correlação com inúmeros outros envolvidos e interessados em entender todos os detalhes do empreendimento: sócios, gestores e investidores, por exemplo.

Um Modelo de Negócios também possui uma característica bem peculiar: ele é replicável. Isso significa que mais de uma empresa pode possuir o mesmo Modelo de Negócios, mesmo se tratando de nichos diferentes.

É o que acontece, por exemplo, com as franquias, negócios por assinatura e Saas.

Enquanto isso, um Plano de Negócios é único. Apenas a sua empresa terá exatamente aquelas especificidades jurídicas, contábeis e processuais, e por isso esse é um documento tão fundamental e só seu!

Por fim, um Plano de Negócio está associado ao “o que”  você faz, focado em sua empresa e com uma descrição totalmente textual, pós validação e consolidação das ideias. Por isso, é conhecido por ser um método tradicional de estruturação de um negócio.

A sua compreensão é demorada, demanda atenção, especificação de detalhes, avaliação jurídica, processual e financeira.

Enquanto um Modelo de Negócios está associado ao “como” você faz, com foco no cliente e uma descrição essencialmente visual e estratégica, durante a validação e viabilização das ideias. E, dessa forma, visto como um método moderno de legitimação de um novo projeto.

Neste, a compreensão é simples, rápida, estratégica e focada na funcionalidade.

Como elaborar um Modelo de Negócios

Para começar o seu Modelo de Negócios, o primeiro passo é realizar uma análise do mercado. Você precisa ter claros em sua mente quais são os seus concorrentes diretos, indiretos, facilitadores e dificultadores.

Faça também uma pesquisa de viabilidade com os potenciais clientes, entendendo exatamente quais são as suas necessidades, dúvidas e para avaliar também se eles estariam dispostos a pagar por uma solução para esse problema.

A partir disso, com a ideia em mãos, você passa a avaliar quais serão os seus diferenciais em relação ao valor entregue aos clientes.  E também o que você precisaria, tanto em recursos como em estratégia, para que esse valor chegue ao seus clientes da melhor maneira possível.

Depois é só preencher e validar todos esse quadros até que você tenha um Modelo pronto, funcional, aplicável e simples.

Como criar um Plano de Negócios

Como já dissemos anteriormente, se você já tem um Modelo de Negócios, você terá um bom norte em relação ao seu Plano de Negócios.

Basicamente, os Planos de Negócio, no geral, são compostos por no mínimo 6 partes que podem ser subdivididas em inúmeros tópicos de acordo com a complexidade e proporção do seu novo empreendimento. São eles:

  • Sumário Executivo

 

  • Análise de Mercado

 

  • Planejamento de Marketing

 

  • Planejamento Operacional

 

  • Planejamento Financeiro

 

  • Avaliação estratégica

Mas possivelmente você acabará se esquecendo ou se perdendo em alguma parte da elaboração de um documento tão completo e tão detalhado.

Por isso, na internet você já encontra modelos de Plano de Negócio com orientações específicas para cada tipo de empresa, como é o caso da apostila do Sebrae.

Conclusão

Elaborar um novo negócio do zero está longe de ser uma tarefa fácil. Porém, um bom começo pode evitar possíveis problemas futuros, garantir a previsibilidade e ainda a avaliação criteriosa da viabilidade de um novo empreendimento.

Por isso, se você está começando, é hora de arregaçar as mangas e trabalhar duro para garantir primeiros passos mais seguros, com menos riscos e menos perdas.

Lembre-se que, além da seriedade inerente a uma nova empresa, também está em jogo o seu tempo, seus recursos, a vida de muitas pessoas que podem estar envolvidas ou podem ser impactadas por sua ideia e tudo isso valerá a pena no futuro.

Então, mãos ao trabalho! Não tenha preguiça e não ignore nenhum desses dois métodos e muito menos as suas etapas!

E, se você está dando os primeiros passos, o nosso portal Guru PME pode ser de grande ajuda! Lá você encontra ferramentas gratuitas para facilitar aspectos comuns a novas empresas, como Gerador de Nome, Gerador de Política de Privacidade e o Gerador de Contrato de Confiabilidade! Clique e saiba mais!