Planejamento financeiro: Os ciclos do seu negócioOficina Inovadora

">

Planejamento financeiro: Os ciclos do seu negócio

Entender os ciclos da sua empresa é a chave para um bom planejamento financeiro

O artigo de hoje foi escrito pela autora convidada Jessica Lopes. Jessica é formada em Administração, tem experiência com projetos, estratégia e novos negócios e escreve no portal Oficina Inovadora

O que são os ciclos e como calculá-los dentro de uma pequena empresa? Para entender a importância dessa análise dos ciclos, vale a pena conferir o artigo Planejamento financeiro: os ciclos do seu negócio – Parte I.

Entrando um pouco mais a fundo no tema, algumas literaturas trabalham com três ciclos (incluindo o ciclo econômico), outras com apenas dois e mais importantes: ciclo financeiro (ou de caixa) e ciclo operacional.

Na nossa análise, vamos considerar 3 ciclos:

Ciclo Econômico

O ciclo econômico se dá pela quantidade de dias entre a compra do estoque (produto a ser vendido) até a venda do produto (venda e não recebimento). Ou seja, é o tempo médio de permanência do produto no estoque (pode ser encontrado chamado também de período de estocagem). Para o cálculo do ciclo econômico é recomendável que a empresa já tenha um histórico de vendas.

Ciclo Financeiro (ou de Caixa)

O ciclo financeiro se dá entre a diferença de entradas e saídas de caixa, ou seja, entre a diferença do contas a pagar (fornecedores) e contas a receber (clientes). Esta “defasagem” entre contas que dará base para as decisões financeiras de curto prazo, o ciclo financeiro disparará a necessidade ou não de tomadas de empréstimos e de outras formas de capital.

Ciclo Operacional

O ciclo operacional é o período que engloba desde a entrada do produto no estoque até o recebimento pela venda do mesmo e pode ser encontrado pela soma do ciclo econômico com o prazo médio de recebimento (PMR).

Importante:  apesar de englobar todo o processo, o ciclo operacional não é a soma dos ciclos econômicos e financeiros, já que o ciclo econômico finaliza com a venda do produto e o ciclo financeiro relaciona pagamento e recebimento da venda.

Em grandes empresas as análises dos ciclos são realizadas diariamente de forma automática. Para pequenas empresas existem programas de gestão e planilhas prontas capazes de ajudar na realização destes cálculos a partir dos dados do negócio. Se em grandes empresas estes dados são automáticos, para pequenos negócios é recomendável que se analise os ciclos periodicamente pensando sempre nas mudanças de curto prazo.

Mesmo que seu negócio não disponibilize certas informações, comece aos poucos. Tente ir desenhando o que seria o rascunho dos seus ciclos, principalmente o ciclo financeiro. Muitos empreendedores e pequenos negócios não amadurecem por causa da falta de visibilidade da necessidade de caixa. O conhecimento do ciclo de caixa além de basear uma tomada de decisão mais eficaz evita que a defasagem entre entradas e saídas se torne irrecuperável.

A maioria das empresas, se não todas, possuem dificuldades com necessidade de capital e ciclo financeiro, uma pequena empresa não será exceção.

Para ajudar as micro e pequenas empresas em suas necessidades do dia a dia, o Banco do Brasil disponibiliza várias linhas de capital de giro para pagar funcionários, comprar matéria-prima, formar estoques e realizar seus negócios com toda a tranquilidade.

Clique aqui para conhecê-las.

A diferença do sucesso está na capacidade de agir a tempo e de forma planejada!

P.S.: Esse artigo foi patrocinado pelo Banco do Brasil. Isso significa que os recomendamos como referência, mas não há influência em nossa linha editorial nem nossa opinião.

Confira como trabalhamos com artigos patrocinados no post Conteúdo útil para empreendedores em primeiro lugar.

Créditos da imagem do ciclo financeiro Shutterstock.