pagamentos onlineYoung Entrepreneur

">

Pagamentos online: o que você precisa saber para começar

Explicações e dicas sobre como receber pagamentos através da internet.

O mundo vive hoje uma revolução tecnológica, impulsionada pela disseminação da internet como principal meio de comunicação e interação entre as pessoas.

O mercado, sempre atento às aspirações e hábitos da população, também começou a migrar suas ações – e o seu foco – para o mercado online.

Nesse contexto, as redes sociais passaram a ser um grande alvo da área de marketing empresarial, com grandes investimentos em social media (marketing em mídias sociais), e em vendas online, sejam elas de produtos físicos ou virtuais (como os games, que estão na moda hoje).

Com a evolução no sistema de vendas, surgiu a necessidade imediata de um progresso da ação subsequente à venda: o pagamento. Com isso, surgiram novas formas de se efetuar pagamentos, que vão além dos simples dinheiro vivo e cartões de crédito e débito.

O mercado também identificou uma grande vantagem do uso da internet, assim que se tornou possível efetuar o pagamento online de compras: a facilidade e agilidade das transações. É fato que o cliente não quer burocracia na hora de comprar. Por isso, modernizar o pagamento foi – mais do que uma opção – uma necessidade.

 

Como fazer pagamentos online?

Basicamente, existem quatro formas consolidadas de se proporcionar um pagamento online ao cliente: o boleto bancário, o pagamento por cartão de crédito, o débito online e o uso de intermediários.

Iremos abordar as formas, citando suas vantagens e desvantagens, e buscando contextualizar as opções junta às necessidades do vendedor.

1. Boleto bancário

O pagamento do boleto bancário funciona da seguinte forma: o comprador, ao escolher a opção de pagamento por boleto, faz com que a empresa gere o boleto e o envie.

Nesse boleto constarão o valor a ser pago, o banco e conta da empresa. A partir desse ponto, é só o cliente efetuar o pagamento do código de barras gerado no boleto em um banco.

Mas muitos clientes nem vão mais ao banco, porque podem efetuar todas as operações a partir do internet banking (versão mobile que permite ao cliente utilizar os serviços no celular).

Essa dificuldade logística torna-se um ponto negativo do uso de boletos bancários, uma vez que pode existir dificuldade para se locomover até o banco.

Porém, esse sistema ainda é muito utilizado no Brasil. E você deve estar se perguntando o porquê. O boleto ainda é uma forma segura de transação que não estimula o cliente a inserir dados pessoais em sites nos quais ele não sente segurança. Além, ele se torna viável para pessoas com pequenos (ou inexistentes) limites de crédito.

Para que a empresa possa emitir boletos aos clientes, ela deve ter conta aberta no banco de interesse, e a conta deve ter a carteira sem registro de banco.

É só entrar em contato com o gerente do banco que ele cuidará disso. Assim que o pagamento de um boleto é efetuado, a compensação é feita em até duas semanas úteis.

O boleto é uma forma de pagamento online que tende a ser substituída pelas demais. Porém ainda há grande utilidade e aceitação no mercado, e como não existem taxas fixas – apenas uma taxa a ser paga por boleto gerado, que deve ser negociada no banco – vale a pena disponibilizá-lo em sua empresa.

2. Cartão de Crédito

O pagamento através do número de cartão de crédito foi o pioneiro no mundo online.

Justamente por utilizar uma forma de pagamento já convencional, ficou mais simples implantar o pagamento online pelo cartão de crédito. Além disso, a aceitação dessa forma de pagamento foi instantânea, principalmente pela sua facilidade.

Basta colocar o número de cartão, nome contido no cartão e código de segurança, e pronto: está feito o pagamento.

Porém, a popularização desse método trouxe à tona um risco para o uso desse sistema: as fraudes de cartão. Muitos clientes evitam disponibilizar os dados do seu cartão de crédito por medo de sofrerem algum tipo de dano bancário. Por isso, foi extremamente necessário implantar medidas de segurança para o pagamento através do cartão de crédito.

Para que seja possível receber pagamentos online pelo cartão de crédito, é necessário, primeiro, ter um CNPJ e, com ele, se credenciar na operadora do cartão (os cartões) que você deseja disponibilizar. Após toda a documentação feita, todo pagamento efetuado é compensado em cerca de trinta dias.

Mas se você pretende disponibilizar esse tipo de pagamento na sua empresa, tome cuidado: a empresa deve assumir o risco de qualquer fraude.

Por isso, procure entender se é possível desenvolver um sistema seguro para o cliente, quanto esse sistema irá custar, se é possível, com o fluxo de caixa estimado, mantê-lo e funcionamento e, por fim, se vale a pena o investimento.

3. Débito Online

O débito online é o mais novo dos serviços apresentados, mas vem crescendo consideravelmente nos últimos anos.

Ele funciona basicamente como uma transferência bancária, na qual a conta que recebe o dinheiro é a própria conta presente no sistema de vendas da empresa.

A grande vantagem desse sistema de pagamento está no recebimento da compensação. Ela é feita de maneira instantânea. Já dá pra entender o porquê das empresas demonstrarem interesse nesse tipo de pagamento, não é mesmo?

Mas ainda não são todos os bancos que disponibilizam esse serviço para o cliente. Então, se a empresa tiver o interesse em implantá-lo, é uma boa ideia buscar informar o cliente sobre a possibilidade de se usar o serviço, o que deve ser feito para que se possa utilizá-lo e quais são os bancos que aceitam a transação.

Para quem deseja começar a implantar na empresa o pagamento online, o débito online pode ser uma boa opção.

Primeiro porque praticamente todos os clientes terão uma conta corrente ativa, com um cartão de débito. Além disso, é uma transação simples com compensação automática.

4. Pagamento por intermediários

O pagamento através de intermediários segue basicamente o mesmo modelo utilizado pelo pagamento por cartões de crédito. O cliente irá inserir os seus dados e a compensação será efetuada dentro de um prazo estipulado.

A grande diferença é que existe uma empresa responsável por receber do cliente e entregar para a sua empresa.

A maior vantagem desse sistema é a infraestrutura dos intermediários. Essas empresas normalmente já possuem sistema de segurança, são responsáveis por qualquer tentativa de fraude, falha de pagamento e até por lidar com o cliente.

Com isso, a sua empresa economiza com a própria estrutura, e se exime da responsabilidade por fraudes de cartão.

O que pesa contra os intermediários no hora de contratá-los são as taxas cobradas. Normalmente são taxas maiores do que as pagas em outros sistemas de pagamento.

Mas elas podem ser compensadas financeiramente pelas vantagens citadas acima. Basta fazer as contas e ver se vale a pena.

Para de cadastrar em um intermediário é muito simples. Basta efetuar o cadastro, fazer uma compra teste e validar a sua conta. Não precisa de CNPJ. Os pagamentos ficam retidos um mês até serem compensados.

Lembre-se: é sempre bom dar ao cliente o maior número de opções possíveis na hora de pagar. Mas deve se pesar a necessidade e a possibilidade de se contratar um novo sistema de pagamento.

Cada cliente tem um perfil. Um é tradicional e tem certa desconfiança em relação às novas práticas do mercado, e prefere gerar o boleto e pagá-lo com segurança no banco.

Outro não quer sair de casa, porque trabalha a semana toda, por isso prefere comprar de empresas que disponibilizem vendas por cartão de crédito. Conseguir agradar a todos é difícil, mas pode ser um grande passo para o seu negócio.

Investir em sistemas próprios de pagamentos online pode ser um passo maior que a perna para empresas que buscam se inserir no mercado. Pode ser interessante buscar soluções já prontas no mercado, sólidas e fáceis de se implantar, como os intermediários.

Existem mais de quinze empresas que realizam esse serviço no Brasil. Portanto, se optar por esse tipo de serviço, se certifique de que está fazendo a melhor escolha para o seu negócio.

Analise as taxas cobradas por cada uma, a facilidade para se cadastrar, quais as operações financeiras elas possuem como opção, se há cobrança de mensalidade – tanto para a empresa, quanto para o cliente – e, o mais importante, a opinião do cliente.

Disponibilizar intermediários com grande aceitação no mercado facilita a abordagem de marketing no cliente. Além disso, passa um tom de confiabilidade da sua empresa para o cliente, que passa a confiar mais na marca.

Existem empresas que já pensam em implantar versões mobile (móveis), nas quais o próprio smartphone é usado para efetuar qualquer pagamento.

É uma solução nova, ainda cara, mas que deve ser acompanhada de perto. Caso a sua empresa venda para um perfil de clientes que seja compatível com essa nova tecnologia, ela pode ser um bom investimento.

E você já sabe como irá implantar o pagamento online na sua empresa? Gostou do texto? Quer aprender mais sobre outros assuntos que possam ajudar você a ter sucesso no seu próprio negócio?

Então veja aqui como fidelizar o seu cliente, e ter sucesso na criação de sua empresa!

  • Lucas Marsigli

    Luiz, bom dia

    Estive ontem na sua palestra e gostei muito do que foi falado lá. Parabéns pela empresa, pelas idéias e a forma como expôs tudo.
    Entrei no Blog para conhecer e gostei bastante.

    Um abraço

    Lucas

  • Trabalho com um sistema mais barato que desses concorrentes e tão seguro quanto, com ele você aceita cartão de crédito das principais bandeiras, e pode enviar boletos também!! Muito bom, se alguém precisar estou a disposição para tirar duvidas!!
    Att Juliano Freitas – PagTotal – (16)8856-5755