O que é ser empreendedor?

O que é ser empreendedor?

2621
0
SHARE
o que é ser empreendedor

A capacidade de acreditar em um sonho e trabalhar duro para transformá-lo em realidade, a persistência para superar adversidades e gerar valor onde não havia nada, além de uma visão acurada para oferecer produtos e serviços inovadores e relevantes para a população, são elementos que tornam a figura do empreendedor tão cultuada e admirada pelas pessoas.

Mas você sabe definir, de fato, o que é ser um empreendedor? E, mais importante, consegue analisar se é possível se transformar em um empreendedor, sobretudo em um cenário complexo como o de nosso país?

Levando em conta dúvidas como essas, explicaremos neste artigo tudo o que você precisa saber sobre esta figura tão admirada e ao mesmo tão enigmática.

Vamos lá!

Afinal, o que é ser empreendedor?

É comum associar a figura de um empreendedor a de um indivíduo sonhador, que está sempre em busca de realizações, pois ele é capaz de transformar uma ideia em algo concreto, modificando assim a sua realidade, bem como a dos colaboradores de seu projeto ou negócio.

O empreendedor de sucesso é a pessoa que cria algo novo, que vê uma oportunidade ainda não aproveitada por outra pessoa e que sai da zona de conforto, realizando ações práticas para a concretização de um sonho.

Ele também é um indivíduo capaz de entender como suas ideias podem ser a solução para problemas específicos ou demandas de muitas pessoas. Depois, age para que estas ideias se transformem em produtos ou serviços que serão oferecidos no mercado.

Sua motivação não é apenas financeira, mas, sobretudo busca de auto realização. O empreendedor possui também um constante desejo de assumir responsabilidades, ter as rédeas de seu dia a dia de trabalho e ser independente.

A diferença entre empreendedor e empresário

Ao contrário do que muitos pensam, um empreendedor não precisa, necessariamente, ser um empresário. Para esclarecermos esta confusão difundida por muitas pessoas no mundo corporativo, e definir o que é ser empreendedor realmente, precisamos estabelecer as diferenças essenciais entre ele e um empresário tradicional.

Um empresário é o indivíduo que, acima de tudo, irá gerenciar recursos disponíveis visando como resultado final os lucros e o crescimento sua empresa.

Geralmente é o dono ou operador da organização, que se preocupa com os profissionais e os processos administrativos da empresa.

Ele não é, necessariamente, a pessoa que teve uma ideia nova, mas é quem possui os recursos financeiros e humanos, além do talento para gestão, capaz de colocar estes atributos em prática, gerando, consequentemente, lucros para a empresa administrada.

Sendo assim, podemos dizer que a figura do empresário está ligada a uma profissão – o administrador de empresas. O ato de empreender, por sua vez, está muito mais ligado a uma postura e uma forma de ver o mundo.

Você não precisa, obrigatoriamente, abrir uma empresa para ser um empreendedor, basta apenas atuar em um campo de trabalho e contribuir com ideias arrojadas que irão motivar mudanças impactantes em seu segmento de atuação.

O empreendedor gera ideias que transformam o mundo, e não tem apenas o lucro ou a boa execução de uma atividade operacional como a meta de suas ações.

Em outras palavras: os empreendedores podem ser também administradores, mas nem todo administrador carrega consigo o espírito do empreendedorismo.

Para que essa diferença fique mais clara para você, vale a pena abordarmos um conceito cada vez mais difundido no cotidiano das organizações empresariais modernas. Estamos falando do intraempreendedorismo. Você já ouviu falar?

Intraempreendedorismo

Introduzido em 1985 pelo empreendedor americano e fundador da Pinchot University, Gifford Pinchot III, o termo intraempreendedorismo – ou Intrapreneur em sua versão original – engloba aqueles indivíduos capazes de contribuir com mudanças, novas ideias, produtos ou serviços, dentro de uma companhia já firmada no mercado.

Ou seja, o intraempreendedor não está preocupado prioritariamente, em fundar ou administrar a sua própria empresa, mas sim em contribuir com inovações, muitas delas disruptivas, que trarão impactos positivos para o seu segmento.

Para que o intraempreendedorismo seja viável, as empresas precisam dar liberdade para essas mentes criativas, incluindo a possibilidade de que cometam erros, desde que estejam no caminho da inovação e trabalhem em prol do crescimento da empresa na qual estão inseridos.

Ainda tem dúvidas?

Se você ainda não consegue distinguir ao certo a diferença entre empreendedores e empresárias, veja este vídeo incrível que consegue resumir tudo muito bem!

Os tipos de empreendedor

Os empreendedores podem atuar em nichos completamente distintos ou adotar modelos tributários diferenciados. Para auxiliá-lo a diferenciar os tipos de empreendedor, selecionamentos cinco das principais figuras atuantes no mercado contemporâneo:

O empreendedor individual

Empreendedores individuais, são, sem dúvidas, os que mais crescem no país. A rigor, podemos definir o empreendedor individual – ou MEI (Microempreendedor Individual) –, como aquele que já executava serviços por conta própria ou mantinha um microempreendimento e buscou se regularizar.

Enquadrado como uma categoria tributária do Regime do Simples Nacional, o Empreendedor Individual tem um teto de faturamento de R$ 60 mil e pode manter até um funcionário no seu estabelecimento.

A grande vantagem do regime de empreendedor individual é o baixo custo tributário. Para se ter uma ideia, o MEI é isento de uma série de impostos como PIS, IR e Cofins. O cadastro neste modelo também é facilitado e você pode dar início ao processo no Portal do Empreendedor.

Os empreendedores cooperados

Os empreendedores cooperados, como o próprio nome já dá indícios, são aqueles empreendedores que se unem em cooperativas com o intuito de fortalecer a sua atuação ou posicionamento no mercado.

Para citar uma situação hipotética, pense em um fabricante de alimentos regionais, que possui bons produtos, mas não tem recursos suficientes para expandir sua marca. Neste caso, ele pode adotar a estratégia do regime cooperado, se unindo a outros produtores de alimentos regionais e dando mais força ao seu segmento como um todo.

Os empreendedores franqueados

Você deseja se tornar um empreendedor mas tem receio de enfrentar muitos riscos e perder seu capital de investimento? Uma boa alternativa é investir no mercado de franquias.

Neste segmento, o empreendedor investe em uma franquia de uma marca já estabelecida no mercado e com boas chances de geração de lucros.

Neste modelo de negócio, o empreendedor poderá contar com algumas vantagens, como o apoio do franqueador para ações de marketing, treinamento de funcionários e suporte operacional, além de já entrar no mercado com um público em potencial que conhece a marca franqueadora e consome seus produtos.

O empreendedor digital

Empreendedor digital é o indivíduo que enxerga na internet e, de modo mais amplo, no mundo digital, como um todo, uma oportunidade para oferecer seu produto ou serviço, gerando lucros através disso.

Existem várias maneiras de conquistar este objetivo, como a criação de uma loja virtual para venda de seus produtos, a criação de aplicativos e ferramentas para segmentos diversos ou até o aperfeiçoamento ou desenvolvimento de uma tecnologia inexistente ou pouco explorada. A economia digital é de fato ampla e há muitos caminhos que podem ser seguidos.

É muito comum que tais empreendedores, mantenham grande parte de sua exposição na própria web. Por isso, ele pode aplicar modelos mais flexíveis de trabalho e não depender exclusivamente de um espaço físico e dos horários padrões de uma companhia tradicional. Pode, por exemplo, contratar colaboradores em regime de Home Office ou mesmo, através de redes de colaboração.

Porém, o empreendedor digital deve ficar muito atendo a uma série de peculiaridades, como o sistema tributário que será aplicado em seu negócio. Para tanto, consulte contadores e especialistas em direito tributário.

O empreendedor social

Por fim, o empreendedor social é um indivíduo que busca solucionar os problemas da sociedade onde vive, e não apenas somente, gerar lucros.

Tal empreendedor, busca ser um agente de mudanças, melhorando a vida das pessoas de forma geral.

Os empreendedores sociais serão vistos, sobretudo, como protagonistas na criação de ONGs, movimentos sociais e iniciativas populares, que visem atender uma demanda ampla da sociedade.

Motivos para ser um empreendedor

Agora que você com certeza já conseguiu definir o que é ser empreendedor, passemos para as razões que fazem com que, cada vez mais, novas empresas sejam abertas no Brasil e no mundo.

Há uma série de motivos para se transformar em um empreendedor. Listamos abaixo alguns dos principais:

O empreendedor é seu próprio chefe

Empreendedores são pessoas que assumem responsabilidades para si mesmas, e que geralmente se sente atraído pela possibilidade de liderar pessoas e guiá-las em prol de um objetivo comum.

É ele também quem vai estabelecer seus horários e suas metas, tendo liberdade para escolher seus parceiros e clientes da maneira que achar melhor.

Entretanto, é importante deixar claro que, embora o empreendedor não tenha, tradicionalmente, que responder a ordem de um chefe, suas demandas são ainda mais complexas, visto que ele atenderá as demandas do público, terá que estabelecer boas relações com seus fornecedores e precisará gerir de modo eficiente, mas humano, seus funcionários.

O gosto pelos desafios

Graça a alguns dos pontos que apresentamos acima, o empreendedorismo atende o desejo daqueles que adoram adrenalina. Isso mesmo. O empreendedor terá que enfrentar riscos e desafios diários.

Não existe um modelo de negócio 100% seguro, ainda mais quando, por exemplo, se cria um produto inovador ou um serviço disruptivo que revoluciona o mercado.

Parte da recompensa do empreendedor é ver o sucesso de sua ideia se sobressaindo e como ela mudou a vida de muitas pessoas.

A fuga da monotonia

Por ser uma atividade essencialmente desafiadora, o empreendedorismo impede que os seus dias sejam sempre iguais. O mercado está sempre em constante mudança, novas soluções surgem a cada momento e o empreendedor precisa ser ter uma visão ampla para todos os fatores que influenciam no sucesso de seu negócio.

Tudo isso faz com que cada dia de um empreendedor seja uma novidade. Essa diversificação de tarefas e obrigações excluem, por conseguinte, a possibilidade de uma rotina comum a um funcionário com carteira assinada ou preso as rotinas de um escritório, por exemplo.

A monotonia definitivamente não existe na vida do empreendedor e isso é um atrativo para milhões de pessoas ao redor do mundo.

Horários flexíveis

A possibilidade conduzir seus próprios horários é, sem dúvidas, uma das principais razões que levam pessoas a empreender. O empreendedor, pode, por exemplo, trabalhar nos momentos em que se sente mais produtivo.

Novamente, não vale a pena criar ilusões. Empreendedorismo exige, principalmente nos primeiros anos, trabalho duro e a grande verdade é que você talvez trabalhe mais do que trabalhava anteriormente até a sua empresa se estabelecer no mercado.

A grande diferença é que no empreendedorismo, geralmente, atuamos em algo que temos paixão, por isso, cada esforço a mais é compensado.

Possibilidade de ganhos maiores

Para muitos esse é o principal motivo para se transformar em um empreendedor. Embora não ter um salário fixo possa assustas muitas pessoas, o fato é que possibilidades se abrem, uma vez que, caso sua ideia seja um sucesso, ela pode gerar rendimentos muito maiores que aquilo que você recebia anteriormente.

Além disso, ganhos maiores mudarão não apenas a vida do empreendedor, mas também de sua família e das pessoas que vivem em sua volta.

Realização de seus sonhos

Investir naquilo que você acredita, ser bem-sucedido na criação de uma empresa e admirado pelas pessoas, são sonhos comuns e que fazem parte do imaginário de diversos indivíduos.

Neste sentido, ter o seu próprio empreendimento é, também, uma possibilidade concreta de auto realização.

Como se transformar em um empreendedor

Embora haja pessoas que parecem naturalmente talentosas para conduzir um negócio, o empreendedorismo não é uma característica inata. É perfeitamente possível desenvolver as competências e habilidades necessárias para ser um empreendedor de sucesso.

E a primeira mudança que deve ser realizada é a mudança na forma de pensar, desenvolvendo a lógica de pensamento comum aos empreendedores. Para isso, você precisará buscar, primeiramente, o autoconhecimento.

Ser um empreendedor de sucesso significa conhecer a si mesmo, saber quais são seus pontos fortes e suas características de vulnerabilidade.

Com estas informações, você busca alternativas para melhorar nos pontos que deixa a desejar, sempre investindo e reforçando os aspectos positivos que possui.

Essa disposição para uma melhoria contínua é indispensável a qualquer empreendedor que almeja alcançar o sucesso. Ele deve sempre buscar treinar seus hábitos e fortalecer suas virtudes para se aperfeiçoar não apenas como pessoa, mas como um gerador de mudanças.

Este autoconhecimento é indispensável, por sua vez, para desenvolver a autoconfiança, uma característica fundamental para quem quer empreender, sabendo até onde pode ir e quais cuidados deve tomar em cada novo passo.

O empreendedor também desenvolve sua criatividade, buscando ter novas ideias para continuar inovando sempre.

E para desenvolver a criatividade é indispensável manter a busca por novos conhecimentos, acompanhar as novidades do mercado, as melhores práticas, as tendências e as oportunidades que podem ser aproveitadas.

Com o tempo investido nos estudos o empreendedor será mais preciso para identificar problemas e gerar possíveis soluções para cada um deles – seja para simples tarefas do dia a dia ou mesmo para questões mais complexas.

Por estudar continuamente, o empreendedor também busca desenvolver as capacidades necessárias para que sua ideia seja colocada em prática, tais quais: competências básicas de gestão de negócios, gestão de pessoas, liderança e até mesmo gestão financeira, tornando-se, finalmente, um indivíduo apto para fazer os seus sonhos se concretizarem.

Erros comuns de um empreendedor iniciante

Para ajudá-lo a ter sucesso ao colocar sua ideia em prática, listamos alguns dos erros mais comuns dos empreendedores iniciantes.

Começar sem um plano de negócios

Antes de colocar sua ideia em prática e tentar vendê-la para outras pessoas, é indispensável que o empreendedor elabore um planejamento básico de seu negócio, que irá nortear suas ações e metas a serem alcançadas no médio e curto prazo.

Além de servir como base estrutural da empresa, o plano de negócio é uma ferramenta muito útil para conseguir investidores para o empreendimento, pois gera maior segurança para aquele que pretende aplicar recursos na sua ideia de negócio.

Não dar a devida atenção ao fluxo de caixa

Uma boa ideia pode ir por água abaixo caso o empreendedor não se preocupe com o capital necessário para garantir que o seu negócio avance após os meses iniciais.

A sua preocupação não deve ser apenas na estrutura e equipamentos necessários para iniciar o projeto, mas também para pagar as contas nos primeiros meses, quando não há clientes suficientes para suprir todos os gastos. Por isso, é importante ficar atento ao fluxo de caixa e manutenção de um capital de giro sustentável.

Não investir em marketing

Muitos empreendedores se preocupam apenas com a execução de sua ideia, os recursos para começar os trabalhos e criar novos produtos. Tudo isso, sem dúvidas, é fundamental, porém muitos se esquecem de um aspecto também muito relevante: o marketing. De nada adianta ter um produto inovador se as pessoas não o conhecem.

O investimento em marketing é indispensável para o sucesso de qualquer negócio, e não pode ser ignorado por nenhum empreendedor. Para tanto, é essencial trabalhar estratégias de marketing que se adequem ao seu negócio.

Como você pôde ver, o empreendedor é um indivíduo que acredita na sua ideia e faz o que é necessário para colocá-la em prática. É alguém que está em constante preparação, buscando a conquista de seus objetivos.

E agora que você já sabe o que é ser empreendedor, é hora de aprender um pouco mais e conhecer 8 dicas que todo empreendedor iniciante deve saber. Aproveite e acesse mais alguns links interessantes do Saia do Lugar relacionados ao empreendedorismo:

http://saiadolugar.com.br/series-com-licoes-sobre-empreendedorismo/

http://saiadolugar.com.br/livros-sobre-empreendedorismo/

http://saiadolugar.com.br/empreendedorismo-digital/