mundo dos negóciosportal Mexxer

">

O mundo dos negócios é para você?

Há uma série de motivos por que as pessoas decidem adentrar o mundo dos negócios. Mas será que é para você? Preparamos 8 perguntas que irão te ajudar!

Há uma série de motivos por que as pessoas decidem adentrar o mundo dos negócios.

Alguns não suportam mais ter chefes. Outros entendem que, dando duro na própria empresa, vão alcançar maior prosperidade financeira. Tem até gente que quer evitar o tédio ou não tem a menor ideia sobre por que prefere empreender e não a estabilidade de um emprego convencional.

De toda forma, muitos desses não conseguem se adaptar ao mundo empreendedor e recuam. Outros atingem uma prosperidade de fazer inveja em qualquer um.

Será que o mundo dos negócios é para você? Preparamos 8 perguntas que vão te ajudar a avaliar isso. Acompanhe:

Você é organizado?

Essa é uma boa pergunta para começar. Veja bem, gente desorganizada pode vir a prosperar também, mas pode ser um processo bem sofrido. A organização, como diversas outras qualidades, não é algo inerente à personalidade.

Com isso, queremos dizer que ela pode ser adquirida e, muitas vezes, começa a existir mesmo por pura necessidade. Por exemplo, existem aqueles que começam o negócio do zero, com o espírito bem ambicioso, aprendendo diariamente as qualidades e características de um empreendedor.

diversos passos que devem ser colocados em prática antes mesmo de o seu negócio começar a operar, e essa vai ser uma ótima forma de testar — ou estimular — a sua organização.

Você é metódico?

Não, “organizado” e “metódico” não são sinônimos. Pense assim, se você trabalha em um emprego convencional hoje, tem por obrigação manter seus horários, atividades e materiais organizados. Mas quem criou o sistema de organização que você segue?

Provavelmente não foi você. Uma vez que a sua empresa comece a operar, você vai precisar criar metodologias para fazer tudo: entregas, arquivo de documentos, prospecção e venda, contabilidade etc.

Para isso, é necessário muito mais do que organização. É preciso método.

Processos repetíveis e escaláveis

Além do mais, é com uma metodologia clara que você cria processos repetitivos e escaláveis. Os repetíveis, como o próprio nome indica, são aqueles que você fez uma vez, viu que deu certo e resolveu reproduzir.

Se conseguir fazer isso com o máximo de frequência possível, estará organizando a rotina interna do seu empreendimento.

Mas nem todo processo repetível é escalável. Algo só é escalável quando é possível fazê-lo em maior escala sem aumentar os custos. Vamos usar um exemplo:

Suponhamos que você abra uma escola de idiomas. Você divulga esse serviço, monta turmas, aluga o espaço e contrata os professores. Depois de um tempo, a demanda por aulas de inglês aumenta, como seria de se esperar.

Ora, os alunos vão começar a abandonar o curso se perceberem que cada vez aparece mais gente numa mesma turma. Logo, você precisa criar turmas novas, o que demanda o aluguel de mais espaços — ou a ampliação do espaço atual — e a contratação de novos professores.

Esse é um ótimo exemplo de negócio não escalável. Toda vez que o número de alunos aumenta, os custos aumentam na mesma proporção.

Agora, se você grava vídeo aulas, divulga na internet e vende acesso a um curso de inglês online, é possível atingir milhões de pessoas com basicamente os mesmos custos. Ou seja, um negócio escalável, já que apenas o lucro sobe, sem que os custos acompanhem.

Você é estudioso?

O mundo dos negócios depende muito de mudanças em outros campos: econômico, social, financeiro e também do avanço da tecnologia.

Mesmo alguém que decidiu empreender há 20 ou 30 anos sabia que precisava se manter atualizado. Agora imagine você, em pleno século 21 — com todo esse ritmo acelerado de mudanças a que estamos sujeitos — mantendo a sua empresa.

Para adentrar o mundo dos negócios, é recomendável que você seja uma pessoa adaptável e, principalmente, muito estudiosa.

Nos dias de hoje, o conhecimento é cada vez menos sólido. Soluções que pareciam dar certo no mês passado já se tornaram óbvias e obsoletas. Cada decisão depende de uma série de fatores e esses fatores mudam o tempo todo.

A boa notícia é que o acesso à informação nunca foi tão fácil. Tire proveito disso e esteja sempre estudando!

Você é obstinado?

Um negócio dificilmente se estabelece antes de 2 anos de vida. Até chegar nisso, o mais provável é que ele dê uma boa dose de trabalho e, em alguns casos, até prejuízo.

Cabe a você, ao passar por isso, entender que o problema não é necessariamente incompetência na gestão. É preciso ser obstinado e continuar buscando soluções para os problemas cotidianos, até que a coisa engrene.

Além do mais, olhe à sua volta: quantos negócios abriram há cerca de um ano e desapareceram ao menor sinal de revés ou crise financeira? Você não pode se apegar apenas à possibilidade de lucro se quiser manter o seu negócio. É preciso algo mais que o mantenha.

Quase sempre, os empreendedores que se destacam e prosperam têm um envolvimento com os seus negócios que vai muito além de dinheiro. Eles são verdadeiros apaixonados.

Para quem gosta do que faz, dinheiro e status assumem um papel secundário. São consequências de um trabalho bem-feito.

Saiba que para se manter como empreendedor, uma qualidade indispensável é a “teimosia”. Em diversas ocasiões, você vai ter que superar o coro de lugares comuns que as pessoas despejam em cima de você toda vez que o seu negócio vai mal.

Afinal, é assim que se inova: questionando o que já está estabelecido.

Você é flexível?

Ser obstinado não significa também que você tem que se tornar um cabeça dura. Ficar a meio caminho da obstinação e da flexibilidade é lidar com uma linha bem tênue. Quando é hora de ceder? Quando devemos manter a programação e seguir contra tudo e contra todos?

Essas são coisas que a experiência acaba mostrando. E experiência, você sabe, é algo que vem quando colocamos a mão na massa. Principalmente, é algo que vem quando erramos.

No entanto, esteja sempre atento à experiência de outros empreendedores. Aprenda com os erros e acertos de outras pessoas e não apenas com os seus. Isso amplia o valor da experiência no seu trabalho, sem aumentar os erros junto.

Você conseguiria manter a ética profissional ao adentrar o mundo dos negócios?

Empreender significa se adequar a diversas regras, comportamentos, tendências de mercado e lógicas comerciais. Nem sempre os caminhos que as norteiam são totalmente fáceis.

Esforços e determinação serão a principal fonte de motivação. Por isso, mesmo que percorrendo momentos difíceis, tente sempre pensar o que motivou o sonho de criar uma empresa e trabalhar por conta própria.

As regras comerciais e o mundo empreendedor brasileiro têm seus percalços: pagamos muitos impostos, sofremos com burocracia e taxas exorbitantes quando temos que importar matéria-prima e assim por diante.

Mantendo a retidão nas suas decisões, o prazer de prosperar vai ser muito maior, quando isso acontecer.

Você é criativo?

Essa pergunta é, talvez, a mais importante desta lista. Da resposta dela depende a sua capacidade de responder todas as outras.

Ninguém precisa ser mais criativo do que um empreendedor que acabou de entrar no mundo dos negócios. Ele vai ter adversidades, encontrar novidades todos os dias… muitas vezes vai se sentir numa verdadeira encruzilhada.

Para atravessar esse árido e recompensador caminho, a criatividade é a sua principal arma. E para contar com ela, uma mentalidade positiva é fundamental.

Veja o exemplo dos artistas, principalmente os independentes: estão sempre às voltas com problemas e dificuldades financeiras, mas se mantém sempre alertas e produzindo, felizes.

Essa deve ser a sua postura, principalmente nos primeiros anos no mercado. Em vez de gastar energia reclamando, assuma uma postura otimista e comece a criar soluções para superar os obstáculos.

Isso vai tornar a sua caminhada mais alegre, acertada e recompensadora!

Você gosta de dialogar?

Acontece que, de vez em quando, a sua criatividade vai falhar. Seja por desconhecimento do assunto, estafa mental ou um mero “bloqueio”. Quase como esquecer a resposta que estudou bem na hora da prova, sabe essa sensação?

Nesse momento, as respostas vão vir da sua equipe. Claro, desde que você mantenha com eles uma relação de cumplicidade e confiança.

Se for assim, eles vão se sentir à vontade para sugerir coisas realmente geniais! Nesses momentos, você vai sentir como valeu a pena manter um diálogo sempre aberto e franco com eles.

E, além do mais, nesses momentos os grandes talentos individuais do seu negócio vão começar a aparecer. Lembre-se deles para os cargos de gestão quando o negócio crescer!

Conclusão

Pode ser que você tenha respondido negativamente a algumas perguntas desta lista. Não importa: as habilidades de um empreendedor não vêm de berço. Elas são construídas com estudo, obstinação e experiência.

Ou seja, comece agora mesmo a colocar em prática os seus talentos individuais e a melhorar o que ainda falta para atingir o sucesso!

Para fazer isso, dê uma olhada no nosso artigo 6 opções de negócio que não precisam de muito investimento. Comece pequeno, mas sempre pensando grande!