plano de marketing

Plano de marketing: O erro que você não pode cometer

Dicas de como evitar um dos erros mais comuns que empreendedores cometem na hora de montar seu plano de marketing

Assim como em qualquer outro planejamento, existe um erro muito comum que os empreendedores cometem na hora de montar seu plano de marketing: não tirá-lo do papel.

Quantas vezes você não monta aquele plano perfeito, com tudo explicadinho sobre como ele te ajudará a alcançar seus maiores sonhos?

Aí, no dia seguinte, aquele plano é arquivado, e seu dia a dia segue, como se o projeto nunca tivesse existido.

Infelizmente essa é a realidade de muitos empreendedores, o que acaba prejudicando milhares de bons negócios por aí.

Mas se o que você quer é o sucesso, precisa entender os erros que você não pode cometer em um plano de marketing e algumas dicas (valiosas) de como tirá-lo do papel.

Nesse artigo focaremos nesses dois pontos: evitar os erros comuns e em como colocar essas ideias em prática. Se você precisa de ajuda para criar o seu plano de marketing, recomendo o seguinte artigo:

Agora vamos às dicas para garantir que seu plano de marketing será aplicado no dia a dia.

Primeiramente, entenda o que é o plano de marketing

A primeira coisa que você precisa saber é o que é realmente esse tal plano de marketing e o que ele pode fazer pelo seu negócio.

Para que suas ideias deem certo e alcancem bons resultados, é necessário um planejamento minucioso, não é mesmo?

Se você tem um objetivo em mente, precisa de um plano para alcançá-lo. E é aí que entra o plano de marketing.

O plano de marketing é uma ferramenta essencial para definir quais são as melhores táticas e seus respectivos roteiros de ação. É naquele plano que você irá elaborar todas suas ideias e decidir quais as melhores formas de colocá-las em prática.

É importante ter um bom plano de marketing porque é ele quem irá dar o pontapé inicial em seus negócios. Sem ele, você não terá um rumo a seguir e muito menos um caminho para percorrer até os seus objetivos.

Quem deverá ver o seu plano de marketing? Todos os profissionais que tomarão as decisões importantes dentro de seu negócio. Não vale a pena manter o plano de marketing em situação extremamente privada.

É claro que seus roteiros de ação podem ser muito valiosos para suas competições no mercado, e não seria conveniente que informações preciosas vazassem, mas ao mesmo tempo é importante que você tenha feedbacks de todas as partes da empresa: do setor de finanças, do departamento de RH, e assim por diante.

Outra coisa é que as pessoas que são chave em sua empresa poderão fornecer dados realistas sobre o que é viável e o que será preciso fazer para alcançar seus objetivos de marketing, bem como eventualmente trazer insights sobre as maneiras de realizar oportunidades na área.

Fuja dos erros comuns

Alguns são erros tão comuns, que muitas vezes passam despercebidos. Entretanto, podem ser fatais para o sucesso de seu plano de marketing. Por esse motivo você deve ter total atenção a eles, veja alguns:

Não conhecer o seu público

Esse é um erro clássico!

Antigamente, os consumidores não tinham muita voz e havia poucas opções de produtos e serviços para escolher.

Isso os obrigava a decidir pelos produtos que as empresas ofereciam, o que muitas vezes não agravada e nem alcançava as expectativas do cliente.

Com o passar do tempo o consumidor ganhou voz, obrigando as empresas a entender melhor o seu público para conseguir vender seus produtos.

Se uma empresa ou produto não agrada, o cliente vai até a concorrência.

Se você não conhecer o seu público e não entender quais são suas demandas, perderá clientes para seus rivais de mercado.

Então, defina claramente em seu plano de marketing quem é o seu público-alvo.

Essa demarcação é muito maior do que apenas sexo e idade. Inclua dados importantes, como estado civil, classe social, profissão, fatores culturais e psicológicos e diversos pontos que possam ajudar a especificar para quem você vende.

Não ter material em quantidade satisfatória

Não tente fazer mais do que você atualmente pode. Muitas ideias podem ser brilhantes, mas ineficazes para atingir seus objetivos.

Se em seu plano de marketing você definir que precisa ter uma forte presença online, garanta que essa presença vá se conservar por meses. O que significa que você precisará de conteúdo suficiente.

O mesmo acontece para outras estratégias, sejam quais forem.

Outro erro comum é não ter uma equipe suficiente para trabalhar:

Tentar fazer tudo sozinho

Muitos empreendedores querem abraçar o mundo, mas isso acaba acumulando atividades, estresse e afundando seus negócios.

Entenda que você precisa de ajuda, seja de profissionais da área de marketing, seja de uma boa equipe de vendas.

Outro bom motivo para você não tentar fazer tudo sozinho é que cada um traz determinadas habilidades que outras pessoas não possuem.

Evitando cair nesses erros comuns você amplia suas chances de tirar o seu plano de marketing do papel e colocá-lo em prática. Mas além dos deslizes a evitar, você também precisa conhecer algumas dicas fundamentais para dar certo!

Tenha diferentes horizontes de tempo no seu planejamento

Por mais que Mãe Dinah, o polvo Paul e outros videntes digam o contrário, o ser humano é muito ruim em prever o futuro.

Isso acontece basicamente pelo fato de o planeta ser recheado por 7 bilhões de pessoas, com condutas imprevisíveis — e que podem jogar seu planejamento pelo ralo em um piscar de olhos.

Nessa imprevisibilidade ilimitada, o melhor a se fazer é criar diferentes horizontes para seu planejamento. E conforme ele fica mais próximo, mais você detalha aonde quer chegar.

Mesmo que não consiga prever o futuro, é importante que tenha em mente que problemas podem acontecer.

E você precisa estar preparado para algumas dessas situações. Um exemplo clássico de problema repentino é a chuva. Imagine que você idealizou uma ação de marketing de guerrilha no centro da cidade, mas no dia do evento, surgem precipitações atmosféricas.

Certamente isso acabaria com seus planos, não é mesmo?

Para momentos com grande probabilidade de algo dar errado, pense em um plano B ou uma solução prática.

Outra boa dica é planejar ações a curto prazo, assim você consegue controlar e delinear melhor o caminho a percorrer.

Para que você entenda melhor a função do plano com ações futuras, analise o seguinte exemplo: para 5 anos, sua empresa possui uma visão do tipo “Ser o maior blog de empreendedorismo do Brasil”, o que seria aceitável para esse prazo.

Em contrapartida, para um mês, é essencial ser mais específico, como: “Quero ter 200 mil visitas, ficando uma média de pelo menos 2 minutos e meio no meu blog“.

O primeiro momento é o seu objetivo final, com estratégias a longo prazo.

Já o segundo momento são as estratégias a curto prazo, que devem ser concluídas para alcançar o objetivo final.

Nos aprofundaremos nesse ponto no próximo tópico, mas a moral da história é que quebrar sua estratégia em curto, médio e longo prazo vai ajudar muito na hora de revisar o seu plano de marketing.

Seja o mais específico possível na hora de definir seus objetivos

De longe, o erro mais clássico de um plano de marketing é definir objetivos muito amplos. Coisas como “fortalecer a marca” ou “aumentar vendas do produto X” são genéricas demais e difíceis de medir.

Se você quer atingir seus resultados, vale a pena seguir a clássica frase de Peter Drucker: “O que não é medido não é gerenciado“.

Na prática, isso significa que você deve definir objetivos muito específicos, junto com um prazo para ver se eles foram alcançados.

Por exemplo, “aumentar as vendas” é muito diferente de “daqui a 30 dias medirei o faturamento, e ele será 15% maior do que o que tivemos este mês”.

Garanta que você tem toda a estrutura necessária antes de começar a campanha

Quanto mais você quebra seu plano de marketing em etapas menores, mais fácil de saber o que funciona e o que não gera bons resultados.

Com isso, você revisará o seu plano e terá resultados ainda melhores.

Num caso específico de marketing digital: digamos que você queira fazer uma campanha no Google, e outra no Facebook. Não é muito engenhoso simplesmente colocar R$ 500,00 em cada e falar “Ah, vendi R$ 2.500,00, então tive um bom retorno”.

O ideal é ter uma estrutura no seu site que permita medir exatamente de onde vieram as vendas (normalmente o Google Analytics resolve isso bem).

Digamos, por exemplo, que desses R$ 2.500,00, o montante de R$ 2.000,00 tenha vindo do Google, e R$ 500,00 do Facebook. Na próxima campanha, provavelmente você deverá dar mais atenção ao Google, e menos para o Facebook.

Esse artigo pode te ajudar a montar links específicos para as suas campanhas de marketing digital.

Isso não vale apenas para os casos do marketing digital.

Se você vai fazer uma campanha em outdoor e quer que as pessoas te liguem, crie um ramal exclusivo para aquele outdoor; daí, você saberá que as ligações vieram de lá. Se você divulga seu e-mail em panfletos, tenha um e-mail específico para aquela campanha.

E por aí vai.

Simule a medição dos indicadores assim que tiver os primeiros dados

Uma dica de quem já sofreu com isso: teste se sua medição de resultados está funcionando o mais rapidamente possível.

Por mais que você faça um planejamento bem específico e tome cuidado na hora de configurar os sistemas de medição, falhas sempre acontecem.

Por exemplo, no instante em que você fechou a primeira venda, tente rastrear qual anúncio o consumidor viu inicialmente. Isso evitará que você chegue lá na frente e não tenha a mínima ideia de quais frentes de ação te trouxeram melhores resultados.

Lembre-se: de nada adianta o melhor plano de voo do mundo se você está voando às cegas.

Revise constantemente as suas frentes de ação

Agora que você montou um plano específico do destino para onde quer chegar, colocou sua campanha de marketing em prática e está colhendo os primeiros resultados, é hora de ver se o planejamento inicial está fazendo sentido.

Se o resultado estiver parecido com o que você previu, ótimo! Sempre vale a pena ver se não é possível conseguir mais, mas já é um ótimo ponto de partida.

Se o resultado está MUITO acima do que fora previsto, é hora de ser mais agressivo nas suas metas.

Porém, se o resultado foi muito abaixo do previsto, é hora de parar tudo e fazer uma análise do que não funcionou. Será que o erro foi de planejamento ou de execução?

Reunir o time para fazer essa análise e organizar as lições aprendidas é essencial para que, na próxima campanha, você esteja ainda mais forte.

Conclusão: Entre o mapa e o terreno, escolha o terreno

O exército canadense tem esse lema para avaliar situações que saem diferentes do planejado. Por mais que você tenha estudado e se preparado, se a realidade se mostrar diferente, largue o plano e aprenda com o que está vendo à sua frente.

Por isso, mais importante do que um bom planejamento e uma boa execução, você precisa sempre sentar e avaliar o que foi aprendido naquele período de tempo. Com isso em mãos, seu plano de marketing será cada vez melhor e, consequentemente, seus resultados também.

As empresas são bem sucedidas quando criam um bom plano de marketing. Grandes empresas podem ter planos de marketing com dezenas ou centenas de folhas, ao passo que pequenos empreendimentos podem alcançar êxito com não mais do que meia dúzia de páginas.

O que não pode deixar de ser feito é acompanhar e colocar em prática o plano que foi traçado para o seu negócio.

Como você tem cuidado de seu plano de marketing? Tem cometido alguns dos erros comentados acima?