Meio do funil e sua importância para a venda corretaO Marketing existe como prática de um processo complexo para os negócios, onde todo trabalho deve conduzir o cliente por diversas etapas até a venda ser concluída.

">

Meio do funil e sua importância para a venda correta

O Marketing existe como prática de um processo complexo para os negócios, onde todo trabalho deve conduzir o cliente por diversas etapas até a venda ser concluída.

O Marketing existe como prática de um processo complexo para os negócios, onde todo trabalho deve conduzir o cliente por diversas etapas até a venda ser concluída.

Dentro desse propósito entra em cena o funil de vendas.

Um funil de vendas na teoria e prática é um sistema que se origina no modelo clássico do marketing, onde elementos como atração, interesse, desejo e ação constroem um relacionamento com os clientes. O famoso AIDA.

Nessa perspectiva, percebe-se que o funil de vendas ilustra a ideia de que cada venda começa com um grande número de potenciais clientes e termina com um número muito menor de pessoas que realmente fazem a compra.

O processo, apesar de ser padrão, varia de acordo com cada empresa e negócio, mas o que podemos definir que em um aspecto geral, funis de vendas trabalham o processo de compra em que as empresas levam os clientes por etapas de forma estratégica para compra de produtos ou serviços.

Produzindo conteúdo para o Meio do Funil

Pensando nas etapas do funil, o topo é onde as pessoas estão à procura de informações para resolver seu problema e descobrem uma empresa através do conteúdo útil publicado na web.

Já no meio do funil é onde acontece a transformação dos usuários em leads qualificados.

Nesta fase, o propósito do conteúdo é avaliar e trabalhar a decisão de compra do consumidor.

No meio do funil, temos a fase da “avaliação” que aborda as questões que impactam o consumidor em um nível mais profundo, do que ele está pesquisando ou buscando.

O conteúdo deste estágio estabelece uma ligação entre os recursos e informações em torno dos produtos e serviços que foram trabalhados no topo do funil.

Em uma análise maior, observa-se que, nesta fase, as pessoas estão investigando e comparando.

Elas pesquisam várias empresas e analisam os prós e contras em busca de dados e informações que comprovem que a solução realmente está sendo oferecida.

Nesse momento, o conteúdo do meio do funil pode resolver desafios específicos de negócios e destacar propostas de valor.

Esta etapa deve continuar a educar as leads, mas também deve desafiá-lo a pensar diferente sobre uma solução.

Algumas boas práticas podem ser utilizadas no conteúdo de meio de funil, como e-mail marketing e newsletters – onde o usuário passa a ter a empresa como referência.

Mais conteúdo, mais opções de escolha

Guias de compra tornam-se essenciais onde usuários buscam cada vez mais conteúdo, consultas, demonstração do produto por meio de vídeos e webinars.

Palestras, presenciais ou por vídeo, podem ser um diferencial também nessa etapa de “quase” compra por parte do usuário.

Estudos de caso podem diferenciar o produto de uma empresa com seus concorrentes.

Posts com mais conteúdo em profundidade do assunto, nicho de mercado, de produto ou serviço devem ser levados em consideração no meio do funil.

Testemunhos de compradores e seguidores são determinantes em um mundo de escolha por parte do usuário.

Os profissionais de marketing criam conteúdos diferentes para necessidades diferentes na jornada do cliente, que busca alternativas para resolver um determinado problema.

Nesse momento, fica claro que o cliente deve ser colocado como objetivo principal.

É ele quem procura alternativas, compara e toma iniciativa na busca de mais informações por meio do marketing de conteúdo que sua empresa ou marca propuseram a ajudá-lo de forma eficiente e bem clara.

O conteúdo adequado do meio do funil é aquele que trabalha conceitos com alternativas para resolver tal problema.

Essa escolha atende a uma resolução de um problema já definido no topo do funil, onde o objetivo do meio demonstra as informações para que o perfil ideal que possua determinado problema possa resolvê-lo com a melhor alternativa, trabalhando ainda outras possibilidades filtrando perfis e problemas não ideais, podendo considerar nessa fase a escolha entre você e seu concorrente.

Estudos mostram que dentro dessa linha de produção de conteúdo para meio do funil 80% do conteúdo deve explorar como foco a sua alternativa com solução, e os outros 20% exploram as alternativas de outras fontes. Isso é muito utilizado em conteúdos que contém hiperlinks de parceiros de um produto, serviço.

Qual conteúdo ideal para o meio do funil

O conteúdo com a alternativa certa para o meio do funil trabalha no início de forma conceitual, desenvolvendo-se de forma objetiva e prática, mostrando que sua utilidade pode trazer efeitos de usabilidade e resultado para quem adquiri-lo.

É nesse momento que o equilíbrio deve prevalecer entre o conceito e o prático.

O processo de decisão do consumidor se dá naturalmente nessa etapa de compra, onde o conteúdo, além de informar, funciona como facilitador de comparações do que está sendo vendido com outras etapas do funil e alternativas de escolha.

Dessa forma, a comparação torna-se fator chave para que o conteúdo ideal mostre que, diante de diferentes soluções e perspectivas, sua empresa passa a ser esclarecedora da melhor solução, trabalhando os clientes certos para seu negócio.

Vale lembrar que identificar tais soluções trarão as vendas certas e isso é algo determinante para essa etapa.

Trabalhar pontos que diferenciam a produção de tal conteúdo pode ajudar na análise das expectativas e demandas dos clientes certos e os clientes errados para o seu negócio.

Se por hora no topo do funil temos um conteúdo de atração de uma grande massa, fazendo com que tais problemas sejam reconhecidos e entendidos, no meio do funil temos como objetivo central uma filtragem dos leitores que foram atraídos no primeiro momento de atração, no topo do funil.

O consumidor passa por um momento de quase escolha.

Nessa etapa, o usuário já tem mais segurança na escolha.

Observa se a possibilidade de alinhar processos e evitar que possíveis clientes tenham expectativas desalinhadas e possam se tornar uma venda que não se pague.

Nesse momento a clareza da Persona é vital e as soluções devem ser bem apresentadas e comparadas corretamente.

O fator neutro é de grande valor para o leitor, pois ele percebe quando está sendo “empurrado” para uma venda de um conteúdo, perdendo toda sua função estabelecida que é a compra consciente do seu público correto.

Em um mercado cada vez mais exigente e detalhista nas escolhas, as reações e interações dos consumidores são fatores determinantes para resultados interessantes para as empresas.

Ter conhecimento da importância do meio do funil é fundamental para o relacionamento com o público ideal.

Essa fase é mais do que essencial para converter leads em verdadeiros compradores e já trabalhar a fidelização desses clientes.